Junho 2019 - Devoção e Fé - Blog Católico

domingo, 30 de junho de 2019

Que nossos corações sejam semelhantes aos Sagrados Corações de Jesus e de Maria-Pe Marcelo Rossi


Boa noite irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!
No dia 17 de junho, o querido Padre Marcelo Rossi estreou na Rádio Capital AM 1040, o seu novo programa diário "No Colo de Jesus e de Maria".
O Padre Marcelo Rossi terminou a semana de orações com o lema: "Sagrado Coração de Jesus e Imaculado Coração de Maria"
Hoje trouxe para vocês as mensagens que o padre envia por e-mail, dos dias 28, 29 e 30 de junho/2019. 
Fiquem todos na paz de Deus, um abençoado dia no Amor Ágape de Jesus e no Amor Materno de Nossa Senhora.
Adriana dos Anjos-Devoção e Fé Blog

Mensagem do Padre Marcelo Rossi por E-mail:


28/junho/2019 - ESTAMOS CELEBRANDO HOJE O DIA DEDICADO AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS. DESDE SEGUNDA FEIRA ESTAMOS REVENDO TODA A ORIGEM DESTA DEVOÇÃO, ALÉM DAS PROMESSAS QUE ENVOLVEM AS APARIÇÕES DE JESUS A IRMÃ MARGARIDA MARIA NA FRANÇA ENTRE 1673 E 1675. MAIS DO QUE NUNCA, VAMOS HOJE PEDIR QUE JESUS NOS AJUDE A TERMOS UM CORAÇÃO COMO O DELE, REPLETO DE AMOR E MISERICÓRDIA! QUE O SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS NOS INSPIRE HOJE E SEMPRE!!!

Chegamos ao dia do Sagrado Coração de Jesus! Você sabe por que o Coração de Jesus está envolto à chamas na imagem que conhecemos do Sagrado Coração? Para representar justamente a força do amor que Nosso Senhor sente por todos nós! O Coração de Jesus aparece ardendo em chamas, para mostrar que se trata de um sentimento forte e vivo. O fogo nos remete também ao fogo do Espírito Santo, por isso oremos com Fé, paraque nosso coração seja semelhante AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS!!!

Paz nas famílias, lares harmoniosos, sucesso nos empreendimentos, consolo nas aflições, perfeição para as almas fervorosas e Fé para as almas vacilantes, são apenas algumas das promessas que Jesus deixou, nas ocasiões que envolveram as aparições de Cristo a então irmã Margarida Maria. E quem de nós que não gostaria que tudo isso acontecesse em nossas vidas? Assim, este é o momento de elevarmos nossos pensamentos e nossos corações à Deus, filtrando tudo que não é edificante e engrandecedor em nossa existência. Nos apegando as virtudes que estão concentradas no mais profundo de nosso ser, no mais íntimo de nossos corações, vamos melhorar enquanto seres humanos e vamos aproximar nosso coração do SAGRADO CORAÇÃO DE NOSSO SENHOR JESUS!!!


29/junho - ONTEM, CELEBRAMOS O DIA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS E COM A MESMA INTENSIDADE, HOJE, DESTACAMOS O DIA DO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA!ESTA DEVOÇÃO SURGIU EM 1913, QUANDO JESUS APARECEU PARA A MADRE VIRGÍNEA BRITES DA PAIXÃO, EM PORTUGAL, PEDINDO QUE ELA FOSSE A MENSAGEIRA DO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA! ALGUNS ANOS DEPOIS, NAS APARIÇÕES DE FÁTIMA, A PRÓPRIA MARIA REFORÇOU ESTA DEVOÇÃO ÀS TRÊS CRIANÇAS, HOJE CELEBRAMOS O DIA DO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA!!!

Hoje é o dia dedicado ao Imaculado Coração de Maria, como vimos acima, Jesus apareceu à Madre Virgínea Brites em 1913, pedindo que esta espalhasse a devoção. Anos depois, em 1917, nas aparições em Fátima, Nossa Senhora voltou a abordar esta devoção, dizendo aos pastorinhos que a viram com um coração na mão cercado de espinhos: “Jesus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração”. E em 1935, foi a vez da beata Alexandrina de Balazar receber a missão de espalhar esta devoção. Hoje oramos e pedimos em honra AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA!!!

Alexandrina de Balazar nasceu em 1904 e desde muito nova era fiel a Deus e muito dedicada as missas e orações. Trabalhava na lavoura, mas aos 12 anos, foi acometida de problemas físicos que prejudicavam sua locomoção. Mesmo assim, sempre se manteve fiel e ligada a Jesus. Até os 19 anos ela conseguia se movimentar, a partir daí passou a viver acamada. Por volta de 1935, passou a buscar incessantemente o santo Padre, pedindo que a devoção ao Imaculado Coração de Maria fosse anunciada e incentivada em todo o mundo. Em 1942, o Papa Pio XII foi a Portugal, conheceu pessoalmente a beata, que já havia sido estudada por autoridades do Vaticano, e anunciou em Fátima a importância da devoção ao Imaculado Coração! Por isso, nesta semana tão especial, vamos orar hoje com o IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA!!!


30/junho - NOSSA! QUE SEMANA INCRIVELMENTE RECONFORTANTE! TIVEMOS A FESTA DA NATIVIDADE DE SÃO JOÃO BATISTA, OS DIAS DE SANTO IRINEU E SÃO CIRILLO, A SOLENIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS, A FESTA DE SÃO PAULO E SÃO PEDRO E O DIA DO CORAÇÃO IMACULADO DE MARIA! QUANTAS DATAS IMPORTANTES E SIGNIFICATIVAS, QUE NOS TRAZEM MUITAS LIÇÕES E APRENDIZADOS, QUE A PARTIR DE AGORA, NOSSOS CORAÇÕES SEJAM SEMELHANTES AOS SAGRADOS CORAÇÕES DE JESUS E DE MARIA!!!

Nesta semana que se encerra hoje, tivemos a chance de aprender sobre o surgimento da devoção ao Sagrado Coração de Jesus inclusive as 12 promessas como ter paz nas famílias, lares harmoniosos, sucesso nos empreendimentos, consolo nas aflições, perfeição para as almas fervorosas, Fé para as almas vacilantes entre outras. Observamos também o surgimento da devoção ao Imaculado Coração de Maria em Portugal! Por isso, peçamos que NOSSOS CORAÇÕES SEJAM SEMELHANTES AOS SAGRADOS CORAÇÕES DE JESUS E DE MARIA!!!


Que semana abençoada, na segunda-feira vivenciamos o dia do nascimento de São João Batista, que abriu o caminho para o trabalho de evangelização de nosso Senhor Jesus, como encontramos no evangelho de Lucas, capítulo 1, versículos 36-37: “Eis que também Isabel, tua prima, concebeu um filho em sua velhice, é o sexto mês daquela que era chamada estéril, mas para Deus nada é impossível”! Na quinta e sexta feira, tivemos o dia de Santo Irineu e de São Cirilo. Ainda na sexta-feira vivemos o dia do Sagrado Coração de Jesus e neste sábado, pudemos celebrar o dia do Imaculado Coração de Maria, esta devoção nasceu e cresceu em Portugal e foi confirmada pelo Papa Pio XII! Após uma semana tão marcante, vamos agora orar pelo nosso Brasil, pedindo do fundo do coração que NOSSOS CORAÇÕES SEJAM SEMELHANTES AOS SAGRADOS CORAÇÕES DE JESUS E DE MARIA!!!


Amados, desça sobre todos vós a bênção de Deus Todo Poderoso, em Nome: Do Pai †, e do Filho †, e do Espírito Santo †. Amém! 

***********************


*Facebook Padre Marcelo Rossi:

+ Programa No Colo de Jesus e de Maria:   
De segunda a sábado das 8h às 9h da manhã na Rádio Capital:


Obs.: Se você não pode ouvir no horário, escute o programa gravado diariamente no site da rádio (no link acima) ou no site do Padre Marcelo Rossi (no link abaixo): procure por Web Radio e clique escute (se for sua primeira vez, o site do Padre pedirá para você se cadastrar). Toda vez que acessar o site deverá colocar seu e-mail para confirmar que está cadastrado(a).

*Site Padre Marcelo Rossi: 




Hoje é celebrada Solenidade de São Pedro e São Paulo


REDAÇÃO CENTRAL, 30 Jun. 19 / 05:00 am (ACI).- “O dia de hoje é para nós dia sagrado, porque nele celebramos o martírio dos apóstolos São Pedro e São Paulo... Na realidade, os dois eram como um só; embora tenham sido martirizados em dias diferentes, deram o mesmo testemunho”, explicou o Bispo Santo Agostinho (354-430) em seus sermões sobre a solenidade de São Pedro e São Paulo, celebrada em 29 de junho, mas que é transferida para o domingo seguinte no Brasil e em ouros países..

Esta celebração recorda que São Pedro foi eleito por Cristo: “Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja”. Humildemente, ele aceitou a missão de ser “a rocha” da Igreja.

O Papa por sua parte, como Sucessor de Pedro e Vigário de Cristo, é o princípio e fundamento perpétuo e visível da unidade, tanto dos bisposcomo da multidão de fiéis. É Pastor de toda a Igreja e tem poder pleno, supremo e universal. Por isso, também é comemorado nesta data o dia do Sumo Pontífice.

Do mesmo modo, comemora-se São Paulo, o Apóstolo dos gentios, que antes de sua conversão foi um perseguidor dos cristãos e passou, com sua vida, a ser um ardoroso evangelizador para todos os católicos, sem reservas no anúncio do Evangelho.

Como o Papa Bento XVI recordou em 2012, “a tradição cristã tem considerado São Pedro e São Paulo inseparáveis: na verdade, juntos, representam todo o Evangelho de Cristo”.

“Apesar de ser humanamente bastante diferentes e não obstante os conflitos que não faltaram no seu mútuo relacionamento, realizaram um modo novo e autenticamente evangélico de ser irmãos, tornado possível precisamente pela graça do Evangelho de Cristo que neles operava. Só o seguimento de Cristo conduz a uma nova fraternidade”, destacou. (Fonte: ACI digital)


7 chaves para entender por que São Pedro e São Paulo são celebrados juntos

Por Diego López Marina

REDAÇÃO CENTRAL, 30 Jun. 19 / 06:00 am (ACI).- A Igreja celebra a Solenidade de São Pedro e São Paulo juntos em 29 de junho, mas no Brasil é  transferida para o domingo seguinte. Entretanto, há algumas dúvidas sobre as verdadeiras razões do motivo da festa de ambos os apóstolos ser celebrada no mesmo dia.

A seguir, 7 chaves que permitem entender isso:

1. Santo Agostinho de Hipona expressou que eram “um só”

Em um sermão do ano 395, o Doutor da Igreja, Santo Agostinho de Hipona, expressou que São Pedro e São Paulo, “na realidade, eram como um só. Embora tenham sido martirizados em dias diferentes, deram o mesmo testemunho. Pedro foi à frente; Paulo o seguiu. Celebramos o dia festivo consagrado para nós pelo sangue dos apóstolos. Amemos a fé, a vida, os trabalhos, os sofrimentos, os testemunhos e as pregações destes dois apóstolos”.

2. Ambos padeceram em Roma

Foram detidos na prisão Mamertina, também chamada Tullianum, localizada no foro romano na Roma Antiga. Além disso, foram martirizados nessa mesma cidade, possivelmente por ordem do imperador Nero.

São Pedro passou seus últimos anos em Roma liderando a Igreja durante a perseguição e até o seu martírio no ano 64. Foi crucificado de cabeça para baixo, a pedido próprio, por não se considerar digno de morrer como seu Senhor. Foi enterrado na colina do Vaticano e a Basílica de São Pedro está construída sobre seu túmulo.

São Paulo foi preso e levado a Roma, onde foi decapitado no ano 67. Está enterrado em Roma, na Basílica de São Paulo Extramuros.

3. São fundadores da Igreja de Roma

Na homilia de 2012 na Solenidade de São Pedro e São Paulo, o Papa Bento XVI assegurou que “a sua ligação como irmãos na fé adquiriu um significado particular em Roma. De fato, a comunidade cristã desta Cidade viu neles uma espécie de antítese dos mitológicos Rómulo e Remo, o par de irmãos a quem se atribui a fundação de Roma”.

4. São padroeiros de Roma e representantes do Evangelho

Na mesma homilia, o Santo Padre chamou esses dois apóstolos de “padroeiros principais da Igreja de Roma”.

“Desde sempre a tradição cristã tem considerado São Pedro e São Paulo inseparáveis: na verdade, juntos, representam todo o Evangelho de Cristo”, detalhou.

5. São a versão contrária de Caim e Abel

O Santo Padre também apresentou um paralelismo oposto com a irmandade apresentada no Antigo Testamento entre Caim e Abel.

“Enquanto nestes vemos o efeito do pecado pelo qual Caim mata Abel, Pedro e Paulo, apesar de ser humanamente bastante diferentes e não obstante os conflitos que não faltaram no seu mútuo relacionamento, realizaram um modo novo e autenticamente evangélico de ser irmãos, tornado possível precisamente pela graça do Evangelho de Cristo que neles operava”, relatou o Santo Padre Bento XVI.

6. Porque Pedro é a “rocha”

Esta celebração recorda que São Pedro foi escolhido por Cristo – “tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja” – e humildemente aceitou a missão de ser “a rocha” da Igreja e apascentar o rebanho de Deus, apesar de suas fragilidades humanas.

Os Atos dos Apóstolos ilustram seu papel como líder da Igreja depois da Ressurreição e Ascenção de Cristo. Pedro dirigiu os apóstolos como o primeiro Papa e assegurou que os discípulos mantivessem a verdadeira fé.

Como explicou em sua homilia o Sumo Pontífice Bento XVI, “na passagem do Evangelho de São Mateus (...), Pedro faz a sua confissão de fé em Jesus, reconhecendo-O como Messias e Filho de Deus; fá-lo também em nome dos outros apóstolos. Em resposta, o Senhor revela-lhe a missão que pretende confiar-lhe, ou seja, a de ser a ‘pedra’, a ‘rocha’, o fundamento visível sobre o qual está construído todo o edifício espiritual da Igreja”.

7. São Paulo também é coluna do edifício espiritual da Igreja

São Paulo foi o apóstolo dos gentios. Antes de sua conversão, era chamado Saulo, mas depois de seu encontro com Cristo e conversão, continuou seguindo para Damasco, onde foi batizado e recuperou a visão. Adotou o nome de Paulo e passou o resto de sua vida pregando o Evangelho sem descanso às nações do mundo mediterrâneo.

“A iconografia tradicional apresenta São Paulo com a espada, e sabemos que esta representa o instrumento do seu martírio. Mas, repassando os escritos do Apóstolo dos Gentios, descobrimos que a imagem da espada se refere a toda a sua missão de evangelizador. Por exemplo, quando já sentia aproximar-se a morte, escreve a Timóteo: ‘Combati o bom combate’ (2Tm 4,7); aqui não se trata seguramente do combate de um comandante, mas daquele de um arauto da Palavra de Deus, fiel a Cristo e à sua Igreja, por quem se consumou totalmente. Por isso mesmo, o Senhor lhe deu a coroa de glória e colocou-o, juntamente com Pedro, como coluna no edifício espiritual da Igreja”, expressou Bento XVI em sua homilia.

Fonte: ACI digital
Foto: São Pedro e São Paulo, de Peter Paul Rubens/ Twitter Museu do Prado



Papa no Ângelus: Pedro e Paulo eram diferentes, mas Jesus era Senhor de ambos


Imagem referencial: Papa Francisco se dirige aos fiéis durante o Angelus. (Foto: Vatican Media)

Vaticano, 29 Jun. 19 / 07:33 am (ACI).- Após celebrar a missa na qual foram entregues o pálio episcopal aos novos arcebispos vindo de diversos países, incluindo o Brasil, o Papa Francisco rezou o ângelus com os fiéis e destacou o exemplo de unidade deixado pelos apóstolos São Pedro e São Paulo, que apesar de suas diferenças, fizeram de Jesus o Senhor de suas vidas e derramaram seu sangue por Ele.

O Santo Padre começou sua alocução dizendo: “Os Santos Pedro e Paulo, que celebramos hoje, em ícones, são às vezes retratados apoiar o edifício da igreja. Isso nos lembra das palavras do Evangelho de hoje, em que Jesus diz a Pedro: "Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja" (Mt 16, 18). É a primeira vez que Jesus pronuncia a palavra "Igreja", porém mais do que no substantivo eu gostaria de convidá-lo a pensar sobre o adjetivo, MINHA: MINHA igreja. Jesus não fala da Igreja como uma realidade externa, mas expressa o grande amor que nutre por ela: minha igreja”.

“Ele está ligado à Igreja para nós. São Paulo escreve: "Cristo amou a Igreja e entregou-se por ela isto é, explica o apóstolo, Jesus ama a Igreja como sua esposa. Para o Senhor não somos um grupo de crentes ou uma organização religiosa, nós somos sua esposa. Ele olha com ternura para a sua Igreja, ele a ama com fidelidade absoluta, não obstante nossos erros e traições. Como aquele dia para Pedro, hoje ele nos diz: "minha Igreja"”, afirmou o Pontífice.

“E nós também podemos repeti-lo: minha igreja. Nós não dizemos isso com um sentimento de pertença exclusivo, mas com um amor inclusivo. Não nos diferenciarmos dos outros, devemos aprender a beleza de estar com os outros, porque Jesus nos quer unidos e abertos. De fato, a Igreja não é "minha" porque responde a mim mesmo, aos meus desejos, mas porque eu lhe dou meu carinho”.

“Em outro ícone, os Santos Pedro e Paulo são retratados em um abraço. Eles eram muito diferentes um do outro: um pescador e um fariseu com experiências de vida, personagens e maneiras bastante diferentes de fazer as coisas e sensibilidades. Opiniões conflitantes e debates francos não faltaram entre eles. Mas o que os uniu foi infinitamente maior: Jesus era o Senhor de ambos disseram juntos "meu Senhor" àquele que diz "minha Igreja", afirmou.

“Nesta festa, que une dois Apóstolos tão diferentes, seria bom dizer: "Obrigado, Senhor, por essa pessoa que não sou eu: ela é um dom para a minha igreja”. É bom apreciar as qualidades dos outros, reconhecer os dons dos outros sem malícia e sem inveja. A inveja causa amargura por dentro, é vinagre derramado sobre o coração. Torna amarga a vida. Que bom, em vez disso, saber que pertencemos um ao outro, porque compartilhamos o mesmo fé, o mesmo amor, a mesma esperança, o mesmo Senhor. Nós pertencemos um ao outro: é esplêndido mistério da nossa Igreja!”, prossegue o Papa Francisco.

“No final do Evangelho, Jesus diz a Pedro: "Apascenta as minhas ovelhas" (Jo 21, 17). Ele fala sobre nós e diz minhas ovelhas, com a mesma ternura que costumava dizer minha Igreja. Aqui está o carinho que constrói a Igreja”, afirmou o Papa.

Ao final do discurso e antes da oração mariana o Papa Francisco disse: “Hoje, pela intercessão dos Apóstolos, pedimos a graça de amar a nossa Igreja. Nós pedimos olhos que eles saibam ver nela irmãos e irmãs, um coração que sabe acolher os outros com amor. (...) Que Nossa Senhora, “que trouxe harmonia entre os apóstolos e orou com eles, proteja-nos como irmãos e irmãs na Igreja”, concluiu.


Fonte: ACI digital



Solenidade de São Pedro e São Paulo-13° Domingo do Tempo Comum(Ano C)


SOLENIDADE DE SÃO PEDRO
E SÃO PAULO

13° Domingo do Tempo Comum
 – Ano C

Evangelho de Mateus 16,13-19

Naquele tempo, 13Jesus foi à região de Cesareia de Filipe e ali perguntou aos seus discípulos: “Quem dizem os homens ser o Filho do homem?” 14Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros, que é Elias; outros, ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas”. 15Então Jesus lhes perguntou: “E vós, quem dizeis que eu sou?” 16Simão Pedro respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo”. 17Respondendo, Jesus lhe disse: “Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. 18Por isso eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. 19Eu te darei as chaves do reino dos céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus”.
Reflexão

FÉ E MISSÃO

A missão de liderança confiada a Pedro exigiu dele uma explicitação de sua fé. Antes de assumir o papel de guia da comunidade, foi preciso deixar claro seu pensamento a respeito de Jesus, de forma a prevenir futuros desvios.
Se tivesse Jesus na conta de um messias puramente humano, correria o risco de transformar a comunidade numa espécie de grupo guerrilheiro, disposto a impor o Reino de Deus a ferro e fogo. A violência seria o caminho escolhido para fazer o Reino acontecer.

Se o considerasse um dos antigos profetas reencarnados, transformaria a Boa-Nova do Reino numa proclamação apocalíptica do fim do mundo, impondo medo e terror. De fato, pensava-se que, no final dos tempos, muitos profetas do passado haveriam de reaparecer.
Se a fé de Pedro fosse imprecisa, não sabendo bem a quem havia confiado a sua vida, correria o risco de proclamar uma mensagem insossa, e levar a comunidade a ser como um sal que perdeu seu sabor, ou uma luz posta no lugar indevido.

Só depois que Pedro professou sua fé em Jesus, como o “Messias, o Filho do Deus vivo”, foi-lhe confiada a tarefa de ser “pedra” sobre a qual seria construída a comunidade dos discípulos: a sua Igreja. Entre muitos percalços, esse apóstolo deu provas de sua adesão a Jesus, selando o seu testemunho com a própria vida, demonstração suprema de sua fé. Portanto, sua missão foi levada até o fim.

Oração do Dia

Pai, consolida minha fé, a exemplo do apóstolo Pedro que, em meio às provações, soube dar, com o seu martírio, testemunho consumado de adesão a Jesus.

O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE.




sábado, 29 de junho de 2019

São Pedro e São Paulo: modelos vivos de fidelidade e missão para a Igreja atual


Neste domingo (30), a Igreja celebra a solenidade de São Pedro e São Paulo, dois grandes apóstolos que se tornaram mártires por fidelidade a Cristo. Nesta mesma data também se recorda a figura do papa, hoje Francisco, sucessor de Pedro e Vigário de Cristo.
Dom Severino Clasen. Foto: Daniel Flores/CNBB

“A Solenidade de São Pedro e São Paulo é considerada as duas asas que a Igreja usou para poder voar pelo mundo e levar o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo”, destaca o bispo de Caçador (SC) e presidente do Regional Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do brasil (CNBB), dom Severino Clasen.

Segundo dom Severino, Pedro foi o primeiro líder da Igreja nomeado por Jesus e essa missão está descrita no evangelho de Mateus: “Eu te digo que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela; e eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus” (Mt 16, 17-19).



São Pedro

“Pedro teve toda sua dimensão humana, sua fragilidade, limitações, perturbações, inquietações, as dúvidas, os medos, mas Jesus sempre confiou nele. Porque via nele um grande caráter, uma grande figura humana capaz de liderar. É aquele que anuncia o Evangelho e sacramenta a instituição Igreja”, diz dom Severino.

Por isso, a Igreja reconhece no papa, cujos símbolos, as chaves e o anel do pescador remetem à figura do apóstolo. Pedro morre mártir sob o imperador Nero, no ano de 67 d.C., e seus restos mortais foram depositados no cemitério que havia na colina do Vaticano. Na época, o imperador Constantino construiu a primeira igreja sobre o túmulo do apóstolo.


São Paulo

Já Paulo também perseguido e preso por causa da pregação do Evangelho, perseguiu a Igreja, se converteu após um encontro com Jesus no caminho de Damasco e tornou-se o grande discípulo missionário. Como Pedro, morre mártir, provavelmente no ano de 67 d.C. Paulo foi condenado à morte por um tribunal romano, porque era cristão.

A 2ª Carta de São Paulo a Timóteo traz o testemunho de S. Paulo: “O Senhor esteve a meu lado e meu deu forças” (2Tm 4,17); “o Senhor me libertará de todo mal e me salvará para o seu reino celeste” (2Tm 4,18). No fim de sua vida, Paulo pode dizer que “combateu o bom combate e conservou a fé” (2Tm 4,7).

Dom Severino ressalta o que Pedro e Paulo tem em comum além de terem sido martirizados. “O apaixonamento e a fidelidade por Jesus Cristo”. Depois que Jesus Cristo subiu aos Céus, Pedro assume para valer e Paulo vem depois, mas ele complementa, é ele quem sai em missão, asa que leva para longe. A instituição é Pedro e a missão é Paulo. Então, são duas figuras que se complementam. Por isso, eu digo que eles são como as duas asas para que a Igreja possa voar”.

Foto de capa: Victor Hugo Barros/a12.com


Fonte: CNBB



Mais um ataque gratuito de um “famoso” contra católicos. Por quê? Para quê?


Henrique Fogaça / Instagram (Reprodução)

Aleteia Brasil | Jun 28, 2019

Depois da provocação de cantor gospel contra Nossa Senhora, jurado de programa culinário se acha no direito de provocar os católicos em nome da "tolerância"

Jurado do programa televisivo MasterChef Brasil, transmitido pela Band, o empresário e chef de cozinha Henrique Fogaça postou em sua conta no Instagram, na manhã desta sexta, a foto de uma visita que fez ao Vaticano trajando uma camiseta cuja estampa exibia duas modelos fantasiadas de freiras beijando-se na boca.

É bastante razoável afirmar que é de amplo conhecimento público, há diversas gerações, em dezenas de países de todos os continentes, o fato de que as freiras católicas fazem voto de castidade, o que, em tese e por si só, já deveria ser suficiente para se compreender que representá-las aos beijos, na estampa da camiseta com que se passeia por um dos locais mais emblemáticos e importantes do catolicismo para bilhões de católicos do mundo inteiro, provavelmente seria interpretado, e não sem razão, como uma provocação que, para dizer o mínimo, é perfeitamente desnecessária.

Apesar desse “detalhe”, o empresário posou junto a duas religiosas sorridentes, que parecem ter-se limitado a demonstrar acolhimento e simpatia sem retribuírem à provocação. De acordo com Fogaça, aliás, foram elas próprias que pediram para tirar a foto com ele.

O chef de cozinha, no entanto, acrescentou à foto a legenda “Pedindo a bênção. ‘Orai por nós’, ‘Prega per noi’, ‘Pray for us’“, seguida pelas significativas tags“blasfêmia”, “o choro é livre” e “f* hipocrisia“. O asterisco substitui um termo chulo em inglês que o empresário escreveu na íntegra.

Com uma dose bastante generosa de boa vontade, a alegação de não se ter imaginado que uma camiseta dessas poderia provocar os católicos até que poderia ser engolida, mas como interpretar a última tag?

Avalanche de críticas

Uma quantidade aparentemente “inesperada” de comentários críticos à provocação desnecessária levou Fogaça a excluir a imagem do seu perfil. Mais tarde, no entanto, ele publicou uma longa série de tentativas de justificar a sua postagem:

“Vivemos em um mundo em busca da liberdade de expressão, da igualdade e acima de tudo ‘O RESPEITO PELA INDIVIDUALIDADE E OPÇÃO SEXUAL DE QUALQUER SER HUMANO’, seja ele negro, branco, azul, amarelo, japonês, padre, freira, católico, ateu etc etc, por ai vai. Zelo pela individualidade e respeito ao próximo”.

É válido observar que a alegação de “respeito ao próximo”, feita depois que o próximo foi desrespeitado de modo literalmente gráfico pelo arauto do respeito, é no mínimo contraditória e fica ainda menos convincente quando se arremata a suposta demonstração de “tolerância” com a tag “f* hipocrisia”.

Respostas

O pe. Gabriel Vila Verde, que na semana passada respondeu com firmeza ao gesto anticatólico do cantor gospel Fernandinho em plena festa de Corpus Christi, comentou em sua conta no Facebook a nova mostra gratuita da “intolerância dos tolerantes” – mais uma vez, e para variar, contra os católicos. Eis o que afirmou o pe. Gabriel:

NOTA DE REPÚDIO
Sinceramente, eu não conheço esse homem. Dificilmente acompanho os programas de televisão, mas soube hoje que ele é um famoso apresentador de não sei o que. Seja lá quem for, fica aqui o meu total repúdio a este ato desrespeitoso. Ir ao Vaticano com esta camisa, e ainda tirar foto com as religiosas que, sem dúvida, não perceberam a estampa da camisa. Qual a necessidade disso? Porque afrontar gratuitamente a Igreja? Seria a vontade excessiva de “lacrar” ??? A Igreja sempre apanhou e vai continuar apanhando do mundo, mas o mundo nunca terá o meu silêncio em relação a estas perseguições e afrontas. Como canta o Hino do Apostolado: “Não nascemos senão para a luta, de batalha amplo campo é a terra”.

Centenas de internautas também questionaram os dois pesos e duas medidas que julgaram haver na postura de Fogaça. O blog Ancoradouro destacou um dos comentários:

“No mínimo você é incoerente, vai lá no Vaticano turistar e fica cuspindo, mermão quem é você pra falar de uma religião que unificou o conceito de liberdade no ocidente e graças a isso você pode andar, entrar e falar o que quiser sem ser decapitado (…) Existe um abismo entre respeito e opinião, se eu detestar sua comida eu não vou no seu restaurante, muito diferente de ir lá e ficar agredindo as pessoas que gostam”.

De fato, seria curioso saber se Fogaça falaria em “liberdade de expressão” na hipótese de que alguém se posicionasse à porta do seu restaurante vestindo estampas com claro potencial de provocar e ridicularizar não apenas a sua profissão, mas principalmente os seus valores e o próprio estilo de vida que ele abraçou por amor e com total entrega pessoal; na hipótese, ainda, de que esse alguém tirasse uma foto abraçando o próprio Fogaça e os seus colaboradores; e na hipótese, por fim, de que esse alguém exibisse a foto em uma rede social acrescentando as significativas tags “f* hipocrisia” e “o choro é livre“. Em tais hipóteses, parece justo considerar que Fogaça teria bastante razão em se perguntar se esse alguém estava mesmo promovendo a tolerância.

Fonte: Aleteia



Papa aos novos Arcebispos: Jesus quer homens que Lhe digam: “Tu és a minha vida”


Papa Francisco na celebração da Solenidade de S. Pedro e S. Paulo: Foto:Daniel Ibañez/ ACI Prensa

Vaticano, 29 Jun. 19 / 05:22 am (ACI).- Na missa em que serão entregues os pálios episcopais aos novos arcebispos, incluindo 3 brasileiros, o Santo Padre afirmou na sua homilia que Jesus quer que os homens de hoje, em particular os bispos, sejam testemunhas, que Lhe digam dia a dia: «Senhor, Tu és a minha vida».

À continuação, trazemos a homilia do Santo Padre na Solenidade dos Apóstolos São Pedro e São Paulo, na Basílica vaticana: Os apóstolos Pedro e Paulo aparecem aos nossos olhos como testemunhas. Nunca se cansaram de anunciar, viver em missão, a caminho, desde a terra de Jesus até Roma. E aqui levaram o seu testemunho até ao fim, dando a vida como mártires. Se formos às raízes do seu testemunho, escobrimo-los testemunhas de vida, testemunhas de perdão e testemunhas de Jesus.

Testemunhas de vida... e, todavia, as suas vidas não foram límpidas nem lineares. Eram ambos de índole muito religiosa: Pedro, discípulo da primeira hora (cf. Jo 1, 41); Paulo, acérrimo defensor das tradições dos pais (cf. Gal 1, 14). Mas cometeram erros enormes: Pedro chegou a negar o Senhor; Paulo, a perseguir a Igreja de Deus. Ambos reentram em si por uma pergunta de Jesus: «Simão, filho de João, tu amas-Me?» (Jo 21, 15); «Saulo, Saulo, porque Me persegues?» (At 9, 4). Pedro fica

pesaroso com as perguntas de Jesus; Paulo, encandeado pelas suas palavras. Jesus chamou-os pelo seu nome e mudou a sua vida. E, depois de todas estas aventuras, fiou-Se deles, dois pecadores arrependidos. Poderíamos perguntar-nos: Porque é que o Senhor não nos deu duas testemunhas integérrimas, com a ficha limpa, com a vida ilibada? Porquê Pedro, quando havia João? Porquê Paulo e não Barnabé?

Nisto, encerra-se uma grande lição: o ponto de partida da vida cristã não está no facto de ser dignos; com aqueles que se julgavam bons, bem pouco pôde fazer o Senhor. Quando nos consideramos melhores que os outros, é o princípio do fim. O Senhor não realiza prodígios com quem se crê justo, mas com quem sabe que é necessitado. Não é atraído pela nossa habilidade, não é por isso que nos ama. Ele ama-nos como somos, e procura pessoas que não se bastam a si mesmas, mas estão prontas a abrir-Lhe o coração. Pedro e Paulo apresentaram-se assim ransparentes diante de

Deus. Pedro disse-o imediatamente a Jesus: «Sou um homem pecador» (Lc 5, 8). Paulo escreve que era «o menor dos apóstolos, nem [era] digno de ser chamado Apóstolo» (1 Cor 15, 9). E, na vida, mantiveram-se nesta humildade até ao fim: Pedro crucificado de cabeça para baixo, porque julgava indigno de morrer como o seu Senhor; Paulo sempre afeiçoado ao seu nome, que significa «pequeno», esquecendo-se do que recebeu no nascimento, Saulo, nome do primeiro rei do seu povo.

Compreenderam que a santidade não está no elevar-se mas em humilhar-se: não é uma subida na classificação, mas confiar dia a dia a própria pobreza ao Senhor, que realiza grandes coisas com os humildes. Qual foi o segredo que, no meio das fraquezas, os fez continuar para diante? O perdão do Senhor. 

Descubramo-los, pois, como testemunhas de perdão. Nas suas quedas, descobriram a força da misericórdia do Senhor, que os regenerou. No seu perdão, encontraram uma paz e alegria irreprimíveis. Com o mal que fizeram, poderiam viver com sentimentos de culpa: quantas vezes terá Pedro pensado na sua negação! Quantos escrúpulos para Paulo, que fizera mal a tantas pessoas inocentes! Humanamente, faliram; mas encontraram um amor maior do que os seus fracassos, um perdão tão forte que curava até os seus sentimentos de culpa. Só quando experimentamos o perdão de Deus é que renascemos verdadeiramente. Recomeça-se daqui: do perdão. Reencontramo-nos a nós mesmos aqui: na Confissão.

Testemunhas de vida, testemunhas de perdão, Pedro e Paulo são sobretudo testemunhas de Jesus. No Evangelho de hoje, Jesus pergunta: «Quem dizem os homens que é o Filho do homem?» As respostas evocam personagens do passado: João Batista, Elias, Jeremias ou alguns dos profetas.

Pessoas extraordinárias, mas todas mortas. Diversamente, Pedro responde: «Tu és o Cristo» (cf. Mt 16, 13.14.16), isto é, o Messias. Uma palavra que não indica o passado, mas o futuro: o Messias é o esperado, a novidade, aquele que traz ao mundo a unção de Deus. Jesus não é o passado, mas o presente e o futuro. Não é um personagem distante para lembrar, mas alguém a quem Pedro trata por «tu»: Tu és o Cristo. Para a testemunha, mais do que um personagem da história, Jesus é a pessoa da vida: é o novo, não o já visto; a novidade do futuro, não uma lembrança do passado. Por isso, não é testemunha quem conhece a história de Jesus, mas quem vive uma história de amor com Jesus.

Porque, no fundo, o que a testemunha anuncia é apenas isto: Jesus está vivo e é o segredo da vida. De facto, vemos que, depois de ter dito «Tu és o Cristo», Pedro acrescenta: «o Filho de Deus vivo» (16, 16). O testemunho nasce do encontro com Jesus vivo. E, no centro da vida de Paulo, encontramos a mesma palavra que transborda do coração de Pedro: Cristo. Paulo repete esse nome continuamente: quase quatrocentas vezes nas suas cartas! Para ele, Cristo não é apenas o modelo, o exemplo, o ponto de referência: é a vida. Escreve: «Para mim, viver é Cristo» (Flp 1, 21). Jesus é o seu presente e o seu futuro, a ponto de, à vista da sublimidade do conhecimento de Cristo, considerar o passado como lixo (cf. Flp 3, 7-8).

Diante destas testemunhas, interroguemo-nos: Renovo eu cada dia o encontro com Jesus? Talvez sejamos curiosos sobre Jesus, talvez nos interessemos por coisas de Igreja ou notícias religiosas. Abrimos sites e jornais, e conversamos sobre coisas sagradas. Mas, assim, ficamos no que dizem os homens, nas sondagens, no passado. Mas isto, a Jesus, interessa-Lhe pouco. Não quer repórteres do espírito, e muito menos cristãos de capa de revista. Ele procura testemunhas, que Lhe digam dia a dia: «Senhor, Tu és a minha vida». 

Os Apóstolos, tendo encontrado Jesus e experimentado o seu perdão, estemunharam uma vida nova: não mais se pouparam, deram-se a si mesmos. Não se contentaram com meias medidas, mas adotaram a única medida possível para quem segue Jesus: a dum amor sem medida.

«Ofereceram-se em sacrifício» (cf. 2 Tm 4, 6). Peçamos a graça de não ser cristãos tíbios, que vivem de meias medidas, que deixam resfriar o amor. Encontremos as nossas raízes na relação diária com Jesus e na força do seu perdão. Como a Pedro, Jesus pergunta também a ti: Quem sou Eu, para ti?

Amas-me tu? Deixemos que estas palavras penetrem dentro de nós e acendam o desejo de não nos contentarmos com o mínimo, mas de apontar para o máximo: sermos, também nós, testemunhas vivas de Jesus. Hoje são benzidos os pálios para os Arcebispos Metropolitas nomeados no ano transcorrido.

O pálio recorda a ovelha que o Pastor é chamado a carregar aos ombros: é sinal de que os Pastores não vivem para si mesmos, mas para as ovelhas; é sinal de que, para possuir a vida, é preciso perdê- la, dá-la. Segundo uma bela tradição, partilha connosco a alegria de hoje, uma Delegação do Patriarcado Ecuménico, que saúdo com afeto. A vossa presença lembra-nos que não podemos poupar-nos sequer no caminho rumo à plena unidade entre os crentes, na comunhão a todos os níveis. Porque é juntos, reconciliados por Deus e perdoando-nos mutuamente que somos chamados a ser testemunhas de Jesus com a nossa vida.

Fonte: ACI digital



Hoje a Igreja celebra o Imaculado Coração de Maria


REDAÇÃO CENTRAL, 29 Jun. 19 / 05:00 am (ACI).- No dia após a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, a Igreja celebra a festa do Imaculado Coração de Maria, a fim de mostrar que estes dois corações são inseparáveis e que Maria sempre leva a Jesus.

Esta celebração foi criada pelo Papa Pio XII, em 1944, para que, por intercessão de Maria se obtenha “a paz entre as nações, liberdade para a Igreja, a conversão dos pecadores, amor à pureza e a prática da virtude”.

São João Paulo II declarou que esta festividade em honra à Mãe de Deus é obrigatória e não opcional. Ou seja, deve ser realizada em todo o mundo católico.

Durante as aparições da Virgem de Fátima aos três pastorinhos em 1917, Nossa Senhora disse a Lúcia: “Jesus quer servir-Se de ti para Me fazer conhecer e amar. Ele quer estabelecer no mundo a devoção ao Meu Imaculado Coração”.

“A quem a abraçar, prometo a salvação; e serão queridas de Deus estas almas, como flores postas por Mim a adornar o Seu Trono”.

Em outra ocasião, disse-lhes: “Sacrificai-vos pelos pecadores e dizei muitas vezes, em especial sempre que fizerdes algum sacrifício: ‘Ó Jesus, é por Vosso amor, pela conversão dos pecadores, e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria’”.

Muitos anos depois, quando Lúcia era uma postulante no Convento de Santa Doroteia, em Pontevedra (Espanha), a Virgem lhe apareceu com o menino Jesus e, mostrando-lhe o seu coração rodeado por espinhos, disse: “Olha, minha filha, o meu Coração cercado de espinhos que os homens ingratos a todos os momentos me cravam com blasfêmias e ingratidões”.

“Tu, ao menos, vê de me consolar e diz que, todos aqueles que durante cinco meses no primeiro sábado, se confessarem, recebendo a Sagrada Comunhão, rezarem um terço e me fizerem 15 minutos de companhia, meditando nos 15 mistérios do rosário com o fim de me desagravar, eu prometo assistir-lhes à hora da morte com todas as graças necessárias para a salvação dessas almas’”.


Fonte: ACI digital



Oração Maria Passa na Frente (Origem e Novena)


A Origem da Oração Maria Passa na Frente

O que os relatos dizem é que a prece à nossa mãe Maria foi registrada por Dennis Bougene, após ter passado por uma experiência com a alfândega francesa. Com ele, havia muitas matérias de evangelização, cujo peso estava além do que era permitido. A alfândega francesa era extremamente rigorosa e aplicava as regras a todos, sem diferenciação. Porém, sem explicação, o diretor responsável amaciou o coração e permitiu a bagagem extra, sem confiscar ou taxar.

Antes de embarcar, Dennis contou ao capelão da Basílica do Sagrado Coração de Montaigne o seu receio em levar consigo tanto material de evangelização. O capelão, firme na sua fé, orientou-o a dizer Maria, passa na frente e confiar, pois ela cuidará de todo o material.

A evangelização é o princípio da prática cristã e ela com certeza cuidaria do material, para que seu amado filho Jesus Cristo seja propagado por todos os cantos do mundo.
Ela verdadeiramente abriu o coração do alto cargo do setor da alfândega. Ela é mãe, símbolo do amor fraterno e fiel protetora dos que nela confiam os problemas.

A Fidelidade de Maria e o poder da Oração Maria Passa na Frente

Após este relato que originou a oração Maria Passa na Frente, muitos milagres são declarados em nome dela. Se o fardo está pesado, se o problema consome sua paz e entristece seu coração, recorra à Nossa Senhora através dessa poderosa oração. Com certeza você será mais um fiel que terá um maravilhoso testemunho a declarar e será o mensageiro do poder que ela tem em interceder pelos aflitos.

Assuma o exercício da fé e peça à mãe, que nunca abandona seus filhos queridos, que interceda pelos seus problemas e aflições. Quem confia na Santíssima Maria, nunca será desamparado. Ela acolhe com seu manto sagrado e passa na frente como uma fortaleza, abrindo caminhos e clareando onde há escuridão. Acredite, confie e ore.

Oração Maria, Passa na Frente!

Maria, passa na frente e vai abrindo estradas, portas e portões, abrindo casas e corações.
A Mãe indo à frente, os filhos estão protegidos e seguem teus passos. Ela leva todos os filhos sob sua proteção.
Maria, passa na frente e resolve aquilo que somos incapazes de resolver. Mãe, cuida de tudo que não está ao nosso alcance. Tu tens poderes para isso.
Vai Mãe, vai acalmando, serenando e amansando os corações, vai acabando com o ódio, os rancores, mágoas e maldições.

Maria, vai terminando com as dificuldades, tristezas e tentações, vai tirando seus filhos das perdições. Maria, passa na frente e cuida de todos os detalhes, cuida, ajuda e protege a todos os seus filhos. Maria Tu és a Mãe também porteira. Vai abrindo o coração das pessoas e as portas nos caminhos. Maria, eu te peço, passa na frente e vai conduzindo, levando, ajudando e curando os filhos que precisam de Ti.

Ninguém pode dizer que foi decepcionado por Ti, depois de ter chamado ou invocado. Só tu, com o poder de teu Filho, pode resolver as coisas difíceis e impossíveis. Nossa Senhora, faço esta oração pedindo a tua proteção, rezando um Pai-Nosso e três Ave- Marias. Amém.

Novena Maria Passa na Frente

A novena de Maria Passa na Frente é uma das mais feitas e famosas no Brasil, ela serve para você pedir ajuda, uma benção, uma graça que quer alcançar, então, você pode realizar os nove dias de oração para mostrar toda a sua fé e força que tens para cumprir os seus objetivos com ela.

Temas da Novena: 

• 1º dia: Maria, passa à frente da minha vida!
• 2º dia: Maria, passa à frente da minha saúde!
• 3º dia: Maria, passa à frente do meu trabalho!
• 4º dia: Maria, passa à frente das minhas finanças!
• 5º dia: Maria, passa à frente da minha casa!
• 6º dia: Maria, passa à frente da minha família!
• 7º dia: Maria, passa à frente dos meus afetos e relacionamentos!
• 8º dia: Maria, passa à frente da minha fé!
• 9º dia: Maria, passa à frente dos meus impossíveis! 

Clique para acessar a novena:






Coração de Jesus e Maria: um só Coração


Redação (Quarta-feira, 26-06-2019, Gaudium Press) Assim como os primeiros raios da aurora vêm anunciando a chegada do astro rei, a grande revelação sobre o Sagrado Coração de Jesus feita por Nosso Senhor a Santa Margarida Maria Alacoque foi preparada, desde os primórdios daquele século, por um surto de devoção ao Sagrado Coração divino do Senhor.

Uma plêiade de almas fervorosas espalhou esta prática admirável. Entre estas almas destacou-se São João Eudes.

Sacratíssimos Corações do Redentor e de sua Mãe: um só Coração



Este varão verdadeiramente evangelizador, que consagrou sua vida inteira às missões e à formação dos sacerdotes na França, teve uma devoção extraordinária e fecundíssima aos Sagrados Corações de Jesus e de Maria.

Impelido por um invulgar sopro da graça, ele explicitou com unção e sabedoria a ousada devoção que une em um só os Sacratíssimos Corações do Redentor e de sua Mãe:

"Não sabeis que Maria nada é, nada tem e nada pode sem Jesus, por Jesus e em Jesus, e que Jesus é tudo, pode tudo e faz tudo n'Ela?
Não sabeis que é Jesus quem fez o Coração de Maria tal qual ele é, e quis fazê-lo uma fonte de luz, de consolação e de toda sorte de graças para aqueles que recorrem a Ela em suas necessidades?
Não sabeis que Jesus não apenas reside e assiste continuamente no Coração de Maria, mas é Ele mesmo o Coração de Maria, o Coração de seu Coração e a alma de sua alma, e que, portanto, vir ao Coração de Maria é vir a Jesus, honrar o Coração de Maria é honrar Jesus, invocar o Coração de Maria é invocar Jesus?".

Jesus quis ter um Coração segundo o Seu

De fato, foi Maria Santíssima quem trouxe à terra o Filho de Deus, o qual havia de redimir a humanidade pecadora, estabelecendo com todas as almas cristãs um comércio admirável e transformador.

Neste sublime nascedouro da História da Redenção, quis Jesus ter bem junto de Si um Coração segundo o seu, isento de qualquer inclinação dissonante de sua divindade.

Foi o Coração de Maria que conservou todos os mistérios e todas as maravilhas da vida de seu Filho, empregando inteiramente a sua capacidade natural e sobrenatural num exercício contínuo de amor a Jesus - o único objeto de todos os seus afetos.

Nada, em Jesus, passava despercebido a Maria. Fossem suas manifestações interiores ou exteriores, fosse sua humanidade ou divindade.

Por meio desse amor, o próprio Jesus esteve sempre vivendo e reinando no Coração de sua Mãe: "Se alguém Me ama, guardará a minha palavra e meu Pai o amará, e Nós viremos a ele e faremos nossa morada" (Jo 14, 23).

São João Eudes: Sagrado Coração de Jesus e Maria

O Imaculado Coração de Maria não é invocado por São João Eudes como se tivesse movimentos próprios, mas como tendo se dissolvido inteiro no Coração Jesus, incapaz de refletir em si qualquer coisa que não seja o próprio Deus. Sua filial audácia fez surgir um termo inédito: o Sagrado Coração de Jesus e de Maria. (JSG)

26 de Junho de 2019

Fonte: Gaudium Press



sexta-feira, 28 de junho de 2019

Oração de Consagração da família aos Corações de Jesus e de Maria


Consagre sua família aos Corações de Jesus e de Maria
REDAÇÃO CENTRAL, 28 Jun. 19 / 08:00 am (ACI).- A Igreja celebra nesta sexta-feira, 28 de junho, a festa do Sagrado Coração de Jesus e amanhã será celebrado o Imaculado Coração de Maria. Diante dessas duas festividades, o Grupo ACI oferece uma oração para a consagração das famílias aos Santíssimos Corações de Jesus e de Maria.

Oração de Consagração

Santíssimos Corações de Jesus e Maria,
unidos no amor perfeito,
como nos olhais com carinho e misericórdia,
consagramos nossos corações,
nossas vidas e nossas famílias a Vós.

Conhecemos que o belo exemplo
de vosso lar em Nazaré foi um modelo
para cada uma de nossas famílias.
Esperamos obter, com Vossa ajuda,
a união e o amor forte e perdurável
que vos destes.

Que nosso lar seja cheio de alegria.
Que o afeto sincero, a paciência, a tolerância,
e o respeito mútuo sejam dados livremente a todos.
Que nossas orações
incluam as necessidades dos outros,
não somente as nossas.
E que sempre estejamos próximos dos sacramentos.

Abençoai a todos os presentes
e também os ausentes,
tantos os vivos como os defuntos;
que a paz esteja conosco,
e quando formos provados,
concedei a resignação cristã
à vontade de Deus.

Mantende nossas famílias perto
de Vossos Corações;
que Vossa proteção
especial esteja sempre conosco.

Sagrados Corações de Jesus e Maria,
escutai nossa oração.

Amém.

Fonte: ACI digital



Oração e as 12 promessas do Sagrado Coração de Jesus


Estas são as 12 promessas do Sagrado Coração de Jesus

REDAÇÃO CENTRAL, 28 Jun. 19 / 07:00 am (ACI).- “Ao Coração de Jesus agradam muito os serviços dos pequenos e humildes de coração, e paga com bênçãos seus trabalhos”, dizia Santa Margarida Maria Alacoque, a quem Jesus revelou as promessas que realizará aos devotos de seu Sagrado Coração.

As 12 principais promessas do Sagrado Coração de Jesus são:

1. Eu darei aos devotos de Meu Coração todas as graças necessárias a seu estado.

2. Estabelecerei e conservarei a paz em suas famílias.

3. Eu os consolarei em todas as suas aflições.

4. Serei refúgio seguro na vida e principalmente na hora da morte.

5. Lançarei bênçãos abundantes sobre os seus trabalhos e empreendimentos.

6. Os pecadores encontrarão, em meu Coração, fonte inesgotável de misericórdias.

7. As almas tíbias tornar-se-ão fervorosas pela prática dessa devoção.

8. As almas fervorosas subirão, em pouco tempo, a uma alta perfeição.

9. A minha bênção permanecerá sobre as casas em que se achar exposta e venerada a imagem de Meu Sagrado Coração.

10. Darei aos sacerdotes que praticarem especialmente essa devoção o poder de tocar os corações mais endurecidos.

11. As pessoas que propagarem esta devoção terão o seu nome inscrito para sempre no Meu Coração.

12. A todos os que comunguem, nas primeiras sextas-feiras de nove meses consecutivos, darei a graça da perseverança final e da salvação eterna.

Condições para obter as graças prometidas pelo Sagrado Coração de Jesus:

1. Receber sem interrupção a Sagrada Comunhão durante as nove primeiras sextas-feiras consecutivas.

2. Ter a intenção de honrar o Sagrado Coração de Jesus e de alcançar a perseverança final.

3. Oferecer cada Sagrada Comunhão como um ato de expiação pelas ofensas cometidas contra o Santíssimo Sacramento.

Oração ao Sagrado Coração de Jesus

Oh! Deus, que no Coração de vosso Filho, ferido por nossos pecados, vos dignais prodigalizar-nos os infinitos tesouros do amor, nós vos rogamos que, rendendo-lhe o preito de nossa devoção e piedade, também cumpramos dignamente para com ele o dever de reparação. Pelo mesmo Cristo Senhor nosso. Amém.

Sagrado Coração de Jesus, em Vós eu confio!


Confira também:

https://www.devocaoefeblog.com.br/2019/06/hoje-igreja-celebra-o-sagrado-coracao.html



Hoje a Igreja celebra o Sagrado Coração de Jesus


REDAÇÃO CENTRAL, 28 Jun. 19 / 05:00 am (ACI).- A Igreja universal celebra hoje a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus, por pedido explícito do próprio Cristo a Santa Margarida Maria Alacoque. São João Paulo II disse que “esta festa lembra o mistério do amor que Deus tem pelos homens de todos os tempos”.

“Peço que na primeira sexta-feira depois da oitava de Corpus Christi, se celebre uma Festa especial para honrar meu Coração, e que se comungue nesse dia para pedir perdão e reparar os ultrajes por ele recebidos durante o tempo que permaneceu exposto nos altares”, disse o Senhor a Santa Margarida, em junho 1675.

“Prometo-te que o Meu Coração se dilatará para derramar com abundância as influências de Seu divino Amor sobre os que tributem esta divina honra e que procurem que ela lhe seja prestada”, acrescentou.

Mais tarde, Santa Margarita com o jesuíta São Cláudio La Colombière, seu diretor espiritual, propagariam as mensagens do Sagrado Coração de Jesus.

Posteriormente, o Beato Pio IX, em 1856, estendeu oficialmente a Festa do Sagrado Coração de Jesus a toda a Igreja. Em 1899, o Papa Leão XIII publicou a encíclica ‘Annum Sacrum’ sobre a consagração da humanidade ao Sagrado Coração de Jesus, que se realizou no mesmo ano.

Do mesmo modo, Pio XI, em 1928, escreveu a ‘Miserentissimus Redemptor’, encíclica que trata da reparação que todos devemos ao Sagrado Coração. E o Papa Pio XII, em 1956, publicou a encíclica ‘Haurietis Aquas’, em referência ao culto ao Sagrado Coração.

São João Paulo II em seu pontificado estabeleceu que na Solenidade do Sagrado Coração de Jesus se realize o Dia Mundial de Oração pela Santificação dos Sacerdotes.

Muitos grupos, movimentos, ordens e congregações religiosas, desde os tempos antigos, foram colocados sob a proteção do Sagrado Coração de Jesus. Em Roma, encontra-se a Basílica do ‘Sacro Cuore’ (Sagrado Coração) construída por São João Bosco, encomendada pelo Papa Leão XIII e com doações de fiéis e devotos de vários países.

Fonte: ACI digital

Confira também:

https://www.devocaoefeblog.com.br/2019/06/oracao-e-as-12-promessas-do-sagrado.html



quinta-feira, 27 de junho de 2019

Elevando nossa fé com os Sagrados Corações de Jesus e de Maria-Pe Marcelo Rossi


Boa noite irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!
Na semana passada (17/06/2019) o querido Padre Marcelo Rossi estreou na Rádio Capital AM 1040, o seu novo programa diário "No Colo de Jesus e de Maria".
O Padre Marcelo Rossi continuou a semana de orações com o lema: "Sagrado Coração de Jesus e Imaculado Coração de Maria"
Hoje trouxe para vocês as mensagens que o padre envia por e-mail, dos dias 26 e 27 de junho/2019. 
Fiquem todos na paz de Deus, um abençoado dia no Amor Ágape de Jesus e no Amor Materno de Nossa Senhora.
Adriana dos Anjos-Devoção e Fé Blog

Mensagem do Padre Marcelo Rossi por E-mail:


26/junho/2019 - JÁ DEU PARA SENTIR A PROFUNDIDADE DESTA SEMANA, EM QUE ESTAMOS BUSCANDO ESPELHAR NOSSOS CORAÇÕES AOS CORAÇÕES DE JESUS E DE MARIA. PARA QUE COLOQUEMOS OS MAIS NOBRES E PUROS SENTIMENTOS, EM TUDO QUE FIZERMOS. COM O CORAÇÃO SEMELHANTE AOS SAGRADOS CORAÇÕES, CADA PALAVRA E CADA ATITUDE QUE TOMAMOS, SERÃO SEMPRE EDIFICANTES! OREMOS COM O SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS E O IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA!!!

Ontem, lembramos que em 1673, Jesus apareceu pela primeira vez a irmã Margarida Maria. Isso voltaria a ocorrer por mais duas vezes. Nestas aparições, Jesus deixou alguns pedidos e 12 promessas. Destacamos as 6 primeiras: Darei todas as graças necessárias ao seu estado de vida. Trarei paz as suas famílias. Abençoarei os lares onde for exposta e honrada a imagem do Meu Sagrado Coração. Irei consolá-los em todas as dificuldades. Serei o seu refúgio durante a vida e em especial na hora da morte e derramarei bênçãos abundantes sobre todos os seus empreendimentos. Vamos seguir orando com os SAGRADOS CORAÇÕES DE JESUS E DE MARIA!!!

Vamos seguir orando e elevando a nossa Fé, nesta semana tão especial e engrandecedora, em que estamos aprendendo e tomando de exemplo a história do Sagrado Coração de Jesus e do Imaculado Coração de Maria! Hoje, vamos observar com atenção, as outras seis promessas deixadas por Jesus a irmã Margarida Maria, entre os anos de 1673 e 1675. Foram elas: As almas de Fé vacilantes de tornarão fervorosas. As almas fervorosas ascenderão rapidamente a um estado de grande perfeição. Darei aos sacerdotes o poder de tocarem os corações mais empedernidos. Aqueles que propagarem esta devoção terão os seus nomes escritos no Meu Sagrado Coração e d’Ele nunca serão apagados. E a última promessa foi: Prometo no excesso de Misericórdia do Meu Coração, que o Meu Amor Todo-Poderoso concederá a todos aqueles que comungarem na Primeira Sexta-Feira de nove meses seguidos, a graça da penitência final; não morrerão no Meu desagrado nem sem receberem os Sacramentos, Meu Divino Coração será o seu refúgio de salvação nesse derradeiro momento! Vamos lá, fazer nossos corações semelhantes AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS E AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA!!!


27/junho - NESTA SEMANA, ALÉM DE APRENDERMOS E REFLETIRMOS SOBRE O SIGNIFICADO DA DEVOÇÃO AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS E AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA, ESTAMOS TAMBÉM NOS CONSAGRANDO POR COMPLETO A ESTES SAGRADOS CORAÇÕES, ISTO É, ESTAMOS NOS COLOCANDO A DISPOSIÇÃO DE DEUS, PARA QUE POSSAMOS ESPELHAR NOSSOS CORAÇÕES AOS SAGRADOS CORAÇÕES DE JESUS E DE MARIA!!!

Em 1889, o Papa Leão XXIII, publicou: “A devoção ao Sagrado Coração de Jesus é uma forma por excelência de religiosidade. Essa devoção que recomendamos a todos será sempre muito proveitosa. No Sagrado Coração está o símbolo e a imagem expressa do Amor Infinito de Jesus Cristo, que nos leva a retribuir esse amor”. Assim, vamos seguir buscando aproximar nosso coração ao Coração de Jesus, para que o amor de Cristo possa ser refletido em tudo que fizermos! Vamos orar com O SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS E O IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA!!!

Certo dia, em oração e adoração ao Santíssimo Sacramento, à irmã Margarida Maria, enxergou Jesus. Um pouco assustada e maravilhada, se aproximou e escutou do próprio Cristo um pedido para que ela divulgasse esta devoção. Jesus apareceu à ela com o coração fora do peito e disse: “Eu amo você. Meu coração bate forte por você. Não há amor maior que dar a vida por quem se ama”. Podemos ver na imagem do Sagrado Coração, os espinhos que feriram a cabeça de Jesus, isso nos lembra que toda vez que não damos importância ao amor e ao sacrifício de Jesus por nós, ferimos o coração Dele. Na imagem, notamos também que com a mão esquerda, Jesus aponta para seu coração e com a direita nos convida a nos aproximarmos. Assim, não vamos relutar, não vamos agir contra o plano de Deus. Vamos nos aproximar e aprender com O SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS E COM O IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA!!!


Amados, desça sobre todos vós a bênção de Deus Todo Poderoso, em Nome: Do Pai †, e do Filho †, e do Espírito Santo †. Amém! 

***********************


*Facebook Padre Marcelo Rossi:

+ Programa No Colo de Jesus e de Maria:   
De segunda a sábado das 8h às 9h da manhã na Rádio Capital:


Obs.: Se você não pode ouvir no horário, escute o programa gravado diariamente no site da rádio (no link acima) ou no site do Padre Marcelo Rossi (no link abaixo): procure por Web Radio e clique escute (se for sua primeira vez, o site do Padre pedirá para você se cadastrar). Toda vez que acessar o site deverá colocar seu e-mail para confirmar que está cadastrado(a).

*Site Padre Marcelo Rossi: 




Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog