Papa Francisco abençoa e assina o símbolo do Congresso Eucarístico 2024

O papa Francisco abençoa e assina o Evangeliário, símbolo do próximo 53º Congresso Eucarístico Internacional em Quito (Equador). / Vatican Media

Ary Waldir Ramos Díaz

Vaticano, 25 Mai. 23 / 10:26 am (ACI).-  O papa Francisco abençoou e assinou ontem (24) o Evangeliário escolhido como símbolo do 53º Congresso Eucarístico Internacional de Quito 2024, mostrando assim sua proximidade com o evento. Ele enviou a sua bênção ao Equador e disse que reza pela paz no país sul-americano.

Após a audiência geral de ontem (24), na praça de São Pedro, o papa Francisco assinou o Evangeliário, o livro que reúne os Evangelhos que são lidos durante a liturgia.

O arcebispo de Quito e primaz do Equador, dom Alfredo José Espinoza Mateus, foi o encarregado de apresentar este importante símbolo ao papa durante o tradicional "beija-mão" na praça de São Pedro.

Dom Espinoza disse à ACI Prensa, agência em espanhol do grupo ACI, que o papa Francisco "está muito feliz. Pedimos sua bênção para o símbolo, que é um grande Evangelho que percorrerá o Equador. Ele o assinou e lhe dissemos que é a Palavra de Deus que convoca e cria comunidade. Ele nos animou a continuar nesta grande preparação”.

Nestes dias, dom Espinoza está em Roma para apresentar os avanços na organização do Congresso a diversas instâncias vaticanas. “Um Congresso Eucarístico nos convida a aprofundar o que somos como cristãos e o que somos chamados a fazer, a viver em comunidade e comunhão, sendo irmãos no Senhor e compartilhando o mesmo pão”, disse Espinoza.

O símbolo do Congresso

“Em Quebec (2008), Dublin (2012), Cebu (2016) e Budapeste (2020), foi escolhido um símbolo para representar o Congresso Eucarístico Internacional e lembrar imediatamente a finalidade para a qual é celebrado”, disse à ACI Prensa o secretário-geral do evento, padre Juan Carlos Garzón.

"O Congresso de Budapeste escolheu uma grande cruz para abrigar as relíquias dos santos húngaros. O uso deste símbolo é opcional. No entanto, deve-se ter em mente que a escolha de um símbolo oferece uma oportunidade de catequese e oração em todas as dioceses do país", acrescentou o padre Garzón.

“No caso do Equador, apresentamos um Evangeliário. A capa tem um significado: a pintura do Sagrado Coração, cuja doação foi feita pelo papa Paulo VI por ocasião dos cem anos da consagração do país. Na contracapa estão representadas as etnias do país e se mostra o Espírito Santo com seus sete dons”.

O 53º Congresso Eucarístico Internacional será em Quito, Equador, de 8 a 15 de setembro de 2024. O tema do Congresso, "Fraternidade para curar o mundo", é inspirado nas palavras evangélicas "Vocês são todos irmãos" (Mt 23, 8).

O papa reza pela paz no Equador

O papa Francisco também enviou sua bênção ao Equador, como revelou dom Espinoza.

“O papa Francisco está muito feliz e preocupado com a situação do Equador. Pedi-lhe a bênção para o país, ele a concedeu e assegurou que reza pela nação”, disse o arcebispo de Quito.

Por causa da situação atual do país, o Congresso Eucarístico Internacional é também uma oportunidade para a paz e para espalhar a esperança. Em 30 de abril, a Conferência Episcopal Equatoriana (CEE) estabeleceu que a vigília de Pentecostes de 27 de maio "tem como eixo central pedir o dom da paz" para o Equador, que nos últimos meses experimentou um aumento da violência, acompanhado de uma crise política.

“Embora o nosso comunicado tenha sido crítico à situação política do país, é também um apelo à esperança. A Eucaristia pode nos ajudar a encontrar caminhos de diálogo e pontes a construir entre todos, para nos aproximarmos e ouvir uns aos outros", disse dom Espinoza.

“Não construímos o país individualmente ou a partir das nossas próprias ideias, princípios ou ideologias, esquecendo-nos do irmão e sem procurar o bem comum. Construímo-lo em torno da Mesa do Senhor, como cristãos, com esperança, para edificar um Equador melhor para todos", acrescentou.

---

Comentários

Newsletter

Receba novos posts por e-mail: