Coronavírus: missas suspensas no norte da Itália e apelo pela união em oração - Devoção e Fé - Blog Católico

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Coronavírus: missas suspensas no norte da Itália e apelo pela união em oração


Instituições eclesiásticas vão acolher "com rigor" indicações das autoridades, diz arcebispo de Milão  (AFP or licensors)

Na Itália, nas áreas atingidas pela emergência do coronavírus, foram fechadas mais de 5 mil escolas e/ou universidades, cinemas e museus, e suspensas as celebrações eucarísticas. Com as restrições, afirma o arcebispo de Milão, Mario Delpini, as pessoas podem usar o tempo “também para rezar, pensar, buscar formas de proximidade com os irmãos e as irmãs”.

Andressa Collet – Cidade do Vaticano

A quinta morte causada pelo coronavírus na Itália foi confirmada no final da manhã desta segunda-feira (24) por fontes oficiais da Região da Lombardia, no norte do país. Em todos os casos fatais se trata de pessoas idosas com um quadro clínico geral comprometido em precedência. Já o número de pessoas infectadas ultrapassa os 200 na Itália, caracterizando o país como o terceiro no mundo por número de contágios, depois da China e da Coreia do Sul.

Toque de recolher na região norte

A província de Lodi, na região da Lombardia, tem quase 200 mil habitantes e é dividida em 61 municípios. Dez dessas cidades (Codogno, Castiglione d'Adda, Casalpusterlengo, Fombio, Maleo, Somaglia, Bertonico, Terranova dei Passerini, Castelgerundo e San Fiorano) fazem parte de uma zona considerada “vermelha” e de “quarentena forçada”. Um decreto do Ministério da Saúde com disposições específicas e destinadas aos residentes da Lombardia foi divulgado no final de semana e tem validade até 1º de março: são normas de prevenção como “o de evitar, na medida do possível, de frequentar lugares superlotados e de participar de manifestações e eventos públicos”, além das medidas extraordinárias, como a restrição na circulação entre as cidades afetadas, o fechamento de 5.500 escolas de toda ordem e grau, creches, cinemas e museus; os eventos esportivos e as missas também foram canceladas.

As restrições para conter a difusão do vírus

As celebrações eucarísticas foram suspensas nas duas regiões mais atingidas, em especial, na Lombardia e no Vêneto, e a Igreja está colaborando com as autoridades para conter a difusão do vírus. Em Milão, a diocese estabeleceu que as igrejas permaneçam abertas; que, nos oratórios, não sejam realizados encontros, iniciativas e reuniões; que os enterros e os matrimônios podem ser celebrados, mas somente com a presença dos parentes próximos.

O arcebispo de Milão, Mario Delpini, invocando a bênção de Deus sobre àqueles que estão doentes ou isolados, afirmou que “cada indicação que será dada para a prevenção e para comportamentos prudentes será acolhida com rigor pelas instituições eclesiásticas. Quem está sendo obrigado a suspender as atividades ordinárias encontrará ocasião para dias menos frenéticos: poderá viver o tempo à disposição também para rezar, pensar, buscar formas de proximidade com os irmãos e as irmãs”, finalizou o arcebispo.

O Patriarca de Veneza, Francesco Moraglia, também convida os fiéis a dedicar “um tempo conveniente à oração e à meditação, eventualmente também se ajudando através das celebrações transmitidas pela rádio e pela TV”. Como cidadãos e fiéis, acrescenta ele, “somos chamados a viver este momento de dificuldade com sentido de responsabilidade cívica, sem ceder a alarmismos e a medos injustificados. Confiamos à proteção da Virgem Maria, invocada com o título de Nossa Senhora da Saúde. Que ela interceda junto a Seu Filho, o Santíssimo Redentor. A nossa oração é também para aqueles que são designados ao bem comum para que assumam decisões prudentes e sábias para o nosso povo, sobretudo para os mais frágeis e para os idosos”.

A situação das dioceses

Por precaução, paróquias do norte da Itália já estão tomando medidas de prevenção: durante as celebrações não será dada a saudação da paz, a comunhão será dada na mão e a água benta dos locais está sendo retirada. Pe. Gabriele, pároco da cidade de Castiglione d’Adda, dirigiu uma mensagem comovente aos fiéis, sobre a emergência sanitária que “parecia estar distante, mas que agora está aqui na nossa casa”. Ele fala de seguir as indicações das autoridades, como a suspensão das missas, mas não de deixar de rezar, ao contrário, “incrementá-la”:

“Percebemos, como na conjuntura atual, a nossa impotência, por isso, gritemos a deus a nossa surpresa, o nosso sofrimento, o nosso temor. [...] Não tenho vergonha de dizer a vocês que ontem, diante do Tabernáculo e da imagem de Maria eu também chorei. Peço de aumentar comigo o grito da nossa oração e do nosso pranto ao Senhor. Rezar significa já esperar. Lembro de todos na Eucaristia diária… quando ouvirão tocar os sinos da missa, unam-se ao sacerdote que oferecerá o sacrifício do Senhor a todos. [...] Estamos unidos pela oração.”

230 milhões de euros em apoio à Itália

A atual situação sanitária está em plena evolução, mas está sendo monitorada continuamente por parte de todas as autoridades, inclusive dos 60 prefeitos dos municípios de Lodi, para administrar a emergência com responsabilidade. A comissária da saúde em nível europeu, Stella Kyriakides, anunciou que nesta terça-feira (25) virá à Itália, “em acordo com as autoridades” do país, para uma missão conjunta com o Centro Europeu para a Prevenção e o Controle das Doenças e a Organização Mundial da Saúde (OMS). A Itália, segundo a comissária europeia, tomou “todas as medidas necessárias” para rastrear a difusão do vírus e prevenir mais contágios. Ela também anunciou que a Comissão Europeia decidiu destinar 230 milhões de euros para a luta contra  difusão do coronavírus.

24 fevereiro 2020

Fonte: Vatican News


Praça São Pedro vista da cúpula da Basílica

Coronavírus: transferidos eventos fechados no Vaticano

O diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni, comunicou a decisão de adiar alguns encontros organizados em locais fechados e com uma presença significativa do público. A Audiência Geral desta quarta-feira na Praça de São Pedro se realizará normalmente, mas na Praça São Pedro. Para a OMS, o pico de infecções na China já foi alcançado, mas permanece o alerta de um potencial "risco de pandemia" no mundo.

Alessandro De Carolis - Cidade do Vaticano

A Universidade Urbaniana sediaria nesta quarta-feira à tarde a apresentação de um livro dedicado ao cardeal Celso Costantini, em um encontro repleto de participantes, incluindo os cardeais Parolin, Tagle e Filoni.  No entanto, a evolução do quadro associado à disseminação do coronavírus levou a elevar o nível de cautela e a adiar o evento.

É um exemplo daqueles "eventos programados para os próximos dias em locais fechados e com um afluxo significativo de público" que, de acordo com o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni, "foram adiados" dentro do Vaticano. Uma decisão que não prejudica – especificou ele – o normal desenvolvimento da Audiência Geral desta quarta-feira, 26, na Praça de São Pedro.

Uma medida associada a outras de natureza sanitária, como um posto de saúde com "uma enfermeira e um médico de plantão" para assistência imediata nos ambulatórios da Direção de Saúde e Higiene no caso de pacientes com sintomas relacionados ao coronavírus". Além disso, nos setores de “permissões” para o acesso à Cidade do Vaticano, foram instalados higienizadores para as mãos.

Em conformidade com as disposições do governo italiano

Os funcionários do setor de saúde do Vaticano, disse Bruni, adotarão em caso de positividade ao Covid-19 - atualmente não detectado - "os procedimentos previstos de acordo  com o Ministério da Saúde italiano".

 "A Direção de Saúde e Higiene do Estado da Cidade do Vaticano - assegurou o porta-voz da Santa Sé - está em permanente contato com a Região do Lácio e a Força-Tarefa do Ministério da Saúde e seguirá e divulgará todas as recomendações que lhe forem fornecidas".

26 fevereiro 2020

Fonte: Vatican News



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog