Conheça Santa Dulce dos Pobres, primeira santa brasileira que será celebrada em 13 de agosto


Títulos da PAULUS convidam a conhecer Santa Dulce dos Pobres, o anjo bom da Bahia

Por Imprensa

“O que fazer para mudar o mundo? Amar. O amor pode, sim, vencer o egoísmo”, Santa Dulce dos Pobres

Em 13 de agosto, a Igreja Católica celebra o “Dia de Santa Dulce dos Pobres”, a santa que alcançou os altares e exerceu com êxito a missão do amor e da caridade através do cuidado com os doentes, pobres e excluídos da sociedade.

Filha de Augusto Lopes Pontes e Dulce Maria de Souza Brito Lopes, Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes (nome de batismo), a Irmã Dulce, nasceu em 26 de maio de 1914, na cidade de Salvador (BA). Nesta data, as terras baianas recebiam aquela que futuramente se tornaria a primeira santa brasileira. A biografia de Santa Dulce relata que desde criança, ela já demonstrava sinais de santidade. Em sua casa, costumava acolher os mais necessitados. A pequena reunia roupas, alimentos e remédios com sua família e vizinhos para cuidar dessas pessoas. 

Em resposta ao chamado de Deus, em 8 de fevereiro do ano de 1933, ela ingressa na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, onde adotou o nome de Irmã Dulce, em homenagem a sua mãe. A partir daí, suas obras de caridade intensificaram-se e deram diversos frutos.

Irmã Dulce construiu um grande legado e deixou para o povo baiano diversas obras sociais, como cinemas, albergues, colégios, hospitais, entre outras iniciativas junto ao povo. Entre as ações principais, estão o Albergue Santo Antônio, construído em 1959 a partir de um simples galinheiro e o Hospital Santo Antônio, atualmente, o coração das obras sociais da Irmã Dulce. Na cidade de Salvador (BA), estão os registros dessa bonita história de santidade que até hoje faz a diferença na vida de centenas de pessoas. 

Em seus ensinamentos e testemunho de vida, Santa Dulce convida-nos a exercitar os mandamentos de Jesus. “Se Deus viesse à nossa porta, como seria recebido? Aquele que bate à nossa porta, em busca de conforto para a sua dor, para o seu sofrimento, é um outro Cristo que nos procura”, dizia. Santa Dulce morreu em 13 de março de 1992, no Convento Santo Antônio. 

Por uma vida de amor a Deus, doação e caridade ao próximo, ela foi beatificada em 2011, pelo papa Bento XVI e nomeada “Bem-aventurada Dulce dos Pobres”. Em 13 de outubro de 2019, foi canonizada pelo papa Francisco e se tornou a primeira santa brasileira. Para celebrar a data, a PAULUS Editora apresenta alguns títulos que falam sobre a trajetória de amor e santidade do anjo bom da Bahia. Entre os títulos, estão dados biográficos, entrevistas com pessoas que conviveram com a Santa, além de ensinamentos e orações. Confira!

Irmã Dulce – A santa brasileira que fez dos pobres sua vida


A obra “Irmã Dulce – A santa brasileira que fez dos pobres sua vida”, escrita pela jornalista Karla Maria, traz detalhes escondidos e íntimos da história de Irmã Dulce. Esta publicação apresenta diversas narrativas, a partir do trabalho de apuração e de escuta atenta das testemunhas vivas que conviveram com a religiosa que dedicou sua vida a amar e a servir. Saiba mais.


Nos Passos de Santa Dulce dos Pobres


O livro “Nos passos de Santa Dulce dos Pobres, o anjo bom da Bahia”, escrito por Luiz Alexandre Solano Rossi, apresenta reflexões diárias sobre a vida da primeira santa brasileira para serem meditadas durante um mês. De acordo com o autor, a obra pode ser utilizada como um livro devocional para ler, meditar e rezar, antes de iniciar seu dia repleto de atividades ou ainda para finalizar seu dia. Saiba mais.
 

Irmã Dulce, a Santa dos Pobres
 

Em “Irmã Dulce, a Santa dos Pobres”, Graciliano Rocha narra a vida de Santa Dulce dos Pobres. Segundo a obra, entre tragédias pessoais e fatos inesperados, a vida de Irmã Dulce sempre foi definida por reviravoltas: filha de uma família privilegiada, ela descobriu a fé e abandonou o conforto material, deixando as angústias do povo pobre penetrarem em seu coração. Mulher de senso prático, ela fez alianças com políticos e empresários controvertidos para abrigar doentes, construir um hospital e prover teto e educação para crianças abandonadas. Saiba mais.


Viver a caridade – Ensinamentos de Santa Dulce dos pobres


A obra “Viver a caridade – Ensinamentos de Santa Dulce dos pobres” deseja partilhar com todos os leitores o pensamento de Santa Dulce sobre a vivência da caridade, da qual ela foi exemplo fiel, revelando a todos que não é preciso de muito para amar e servir. Saiba mais.

Paulus Editora
Brasil
---

Comentários

Newsletter

Receba novos posts por e-mail: