Um novo milagre eucarístico em Honduras?

Corporal com manchas de sangue / Captura de vídeo

Diego López Colín

TEGUCIGALPA, 21 Jul. 23 / 11:18 am (ACI).- O primeiro bispo de Gracias, Honduras, dom Walter Guillén Soto, reconheceu um novo milagre eucarístico que aconteceu há um ano em uma paróquia rural do município de San Juan.

Gracias, no departamento de Lempira, é um município de pouco mais de 57 mil habitantes no oeste de Honduras. Sua fundação data de 1536, e seu nome original era "Gracias a Dios” (Graças a Deus).

A 35 km ao sul dessa cidade fica o município de San Juan, no departamento vizinho de Intibucá. Ali, na ermida da comunidade El Espinal, aconteceu o milagre eucarístico declarado pelo bispo: uma mancha de sangue sobre o corporal.

O momento do milagre

Na tarde do dia 9 de junho de 2022, quando a Igreja celebrava a festa litúrgica de Jesus Cristo Sumo e Eterno Sacerdote, José Elmer Benítez Machado chegou antes de todos à ermida da comunidade El Espinal, onde celebraria a Liturgia da Palavra e distribuiria aos fiéis as hóstias consagradas previamente pelos sacerdotes da diocese.

Em El Espinal vivem cerca de 60 famílias espalhadas pela região montanhosa, dedicadas principalmente à agricultura e à criação de gados, suínos e aves. Apenas 15 famílias participam todas as quintas-feiras da liturgia celebrada por leigos, já que não há um padre baseado na cidade. Elmer foi nomeado ministro extraordinário da sagrada comunhão há dois anos para atender às necessidades pastorais da ermida dedicada a são Tiago apóstolo.

Por volta das 17h (hora local) começou com a celebração. Na hora de distribuir a Eucaristia, abriu o sacrário e notou que o corporal – pano sagrado –, que envolvia a âmbula de madeira e que estava sobre uma almofada de tecido de cetim branco, apresentava grandes manchas que pareciam ser de sangue humano.

“Fiquei impressionado”, disse Elmer a EWTN Noticias, programa do grupo EWTN, ao qual pertence ACI Digital. “Minha primeira ilusão foi: 'é o sangue de Cristo'”. Mas, na confusão do momento, e para cumprir o seu trabalho pastoral, continuou com a celebração e distribuiu a eucaristia.

Antes de concluir, na hora de anunciar os avisos paroquiais, Elmer perguntou à assembleia se eles tinham visto algum vazamento de água na igreja ou se sabiam se alguém que tinha entrado antes. Então, contou o que tinha visto.

“Vários de nós responderam que não tínhamos visto nenhum vazamento de água e, quando ele explicou o que havia acontecido, pedimos que mostrasse o corporal”, disse a EWTN Noticias Reginaldo Aguilar Benítez, coordenador paroquial e testemunha juramentada no processo de investigação.

Também Pedrina García, que estava na ermida na época, destacou que não tinha dúvidas de que era um milagre: “Isso é algo que Deus colocou para nós”.

A investigação

No dia seguinte, o padre Marvin Sotelo e o padre Oscar Rodríguez, missionários do Sagrado Coração de Jesus, que tinham chegados ao município de San Juan de Intibucá apenas dois meses antes, foram à comunidade de El Espinal para corroborar o que o coordenador paroquial lhes tinha dito por telefone.

O padre Sotelo colocou o pano em um saco de plástico com fecho hermético, guardou-o na sua casa paroquial e entregou-o ao bispo dois dias depois.

Dom Walter Guillén Soto estava particularmente cético e decidiu mantê-lo em sua capela pessoal enquanto decidia o que fazer. “Não sou tão propenso a acreditar ingenuamente nas coisas. A lógica nos torna prudentes sobre acreditar nas coisas sem filtrá-las e sem analisá-las", disse a EWTN Noticias.

Quase três meses depois, o bispo mandou que fossem feitas alguns testes científicos no Centro Médico Santa Rosa de Copán, a 47 quilômetros de Gracias, para avaliar a oxidação e diluição do sangue. Ao concluir que não havia o material necessário para realizar uma análise, o corporal foi enviado ao centro toxicológico DISA Test em Tegucigalpa, onde o dr. Héctor Díaz del Valle, doutor em Química e Farmácia, liderou a investigação.

No final de outubro de 2022, a análise começou com a intervenção de um perito forense externo e da dra. Claudia Coca, professora evangélica que trabalha na Faculdade de Química e Farmácia da Universidade Nacional Autônoma de Honduras e que anteriormente foi chefe do laboratório da Direção de Investigações Policiais (DPI).

O mesmo tipo sanguíneo de Turim e Lanciano

Inicialmente, foi descartado que as manchas fossem feitas de resina de madeira ou sangue animal. Procedimentos posteriores revelaram que o sangue humano era do tipo AB com fator RH positivo, o mesmo do milagre eucarístico de Lanciano, Itália, assim como o encontrado no sudário de Turim, também na Itália.

Segundo o portal World Population Review em Honduras, menos de 2,5% da população tem esse tipo sanguíneo.

Os exames periciais também descartaram que o padrão das manchas de sangue pudesse ter sido feito artificialmente.

O dr. Héctor Díaz del Valle se surpreendeu porque o pano "teve contato com o ar, umidade, aos quais se fizeram exames presuntivos e não secou corretamente", entretanto, até o momento "não apresenta deterioração nem fungos".

Depois de realizar as investigações e colocar sob juramento notarizado as declarações das testemunhas, o bispo de Gracias confirmou que era um fato surpreendente. "Eu não coloco em dúvida a credibilidade", disse.

“Penso que este sinal extraordinário, visível, tangível, sensível, verificável desta manifestação do sangue do Senhor numa comunidade desconhecida, no meio da ruralidade mais extrema do nosso meio agrícola, diz muito neste momento”, disse.

“É preciso pensar que Deus busca os extremos para nos chamar ao equilíbrio da sensatez e da verdade. Parece-me que este é um sinal extremo de Deus que volta a se manifestar, como o fez nas Sagradas Escrituras, na história da salvação, para aquelas pessoas simples que Maria louva por sua pequenez”, declarou o bispo.

“Para mim e para o clero da diocese foi um chamado à conversão”

Sobre o possível motivo do milagre, o bispo se permite intuir que “Deus ama o marginal, o oculto, o simples. Numa aldeia desconhecida, sem qualquer relevância social, longe da zona urbana, o Senhor escolhe se manifestar”.

Em sua opinião, o que aconteceu é um "milagre da sinodalidade", já que o Senhor não decidiu se mostrar a um bispo, sacerdote ou religioso, mas a um leigo.

“É o tempo dos leigos. É a fé dos leigos que mantém viva a vitalidade da Igreja nestes cantos do mundo. Para mim e para o clero da diocese foi um chamado à conversão para reconhecer o chamado de Deus na voz dos leigos”, disse.

Por enquanto, tanto os padres da diocese quanto dom Guillén se esforçaram para ser prudentes. Eles divulgaram informações aos fiéis sobre o que é um milagre eucarístico, mas ainda não convidam ao culto, e o corporal não foi exposto aos fiéis.

Embora o bispo tenha reconhecido que se trata de um milagre eucarístico, a pedido do núncio apostólico em Honduras, dom Gábor Pintér, as evidências científicas e os juramentos notarizados das testemunhas foram recolhidos e enviados à Santa Sé para uma investigação adicional.

Para o padre Sotelo, Deus se manifestou em uma comunidade pobre porque foi assim que Ele cresceu. “O Senhor tem preferência pelos desprotegidos”, disse. Ele confia que, com o milagre eucarístico, a “comunidade crescerá no amor pela Eucaristia, na adoração do Santíssimo Sacramento e crescerá na fraternidade. De San Juan Intibucá, uma luz para Honduras e para o mundo inteiro”.

O padre Oscar Rodríguez destacou que “a prova de que Jesus está conosco é a manifestação deste milagre, que é o sangue de Cristo que nos quer lavar e aliviar os nossos fardos”.

Na história da Igreja, foram registrados mais de 100 milagres eucarísticos. Destes, pelo menos quatro ocorreram em países latino-americanos. O de Gracias seria o quinto.

---

Comentários

Newsletter

Receba novos posts por e-mail: