Cardeal Sarah dá conselhos para enfrentar a "crise de fé" no mundo


Ana Paula Morales

Cardeal Sarah junto com o padre Guillermo Gutiérrez na conferência magistral na Universidade La Salle

Cidade do México, 30 Jun. 23 / 02:09 pm (ACI).- “Hoje há tanta confusão, tanta ambiguidade e incerteza no ensinamento doutrinal e moral, tanto fora como dentro da Igreja, especialmente no que diz respeito à identidade de Cristo e à salvação trazida por Ele”, lamentou cardeal Robert Sarah, prefeito emérito do Dicastério para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, no México. Sarah falava durante uma palestra na segunda-feira (26) na Universidade La Salle, campus da Cidade do México.

Na palestra intitulada “Testemunhas da verdade em um mundo em crise” o cardeal guineense deu conselhos para enfrentar a crise de fé no mundo atual.

1. A Palavra de Deus

Sarah convidou os presentes a se preparar com a Palavra de Deus para combater o mal e estar bem-dispostos, citando a passagem do Evangelho de Mateus (Mt 4, 1-11) que conta como Jesus foi levado ao deserto para ser tentado por Satanás.

O cardeal Sarah comentou que “nossa principal arma no combate espiritual é a Palavra e, portanto, devemos conhecê-la muito bem”.

2. A oração

“A outra arma fundamental é a oração. O papa Bento nos deu uma grande lição sobre o poder da oração em seus últimos dez anos de vida”, disse.

O cardeal os exortou a não deixar de rezar, ir à missa e se confessar: “Hoje precisamos urgentemente nos reapropriar destes dons divinos”, disse.

O cardeal Sarah também incentivou a rezar, refletir e dialogar com Deus em silêncio.

3. Vida interior

“Quando nos retiramos ao deserto da vida interior, discernimos a verdade de que a criação está em guerra contra o homem, que pretende cuidar da ecologia e da defesa do meio ambiente, mas ao mesmo tempo promove o aborto, a eutanásia e a homossexualidade”, alertou o cardeal Sarah.

4. Silêncio

“No silêncio, entramos na presença de Deus em nossos corações. No silêncio, todos os ruídos, as distrações e até as preocupações mais legítimas são oportunamente relativizadas, colocadas em relação à cruz e ali aparece a luz do Evangelho. Lá, tudo é oferecido a Deus, inclusive nós mesmos”, disse o cardeal Sarah. “O homem moderno começou uma guerra terrível contra Deus e contra o homem: uma guerra satânica. É por isso que a batalha espiritual contra o mal faz parte da vida cristã”.

Sarah disse que “o Ocidente se esqueceu de Deus e busca só o prazer passageiro. Isso tem gerado indivíduos cada dia mais isolados e com um grande vazio existencial”.

5. Luta interior

“A luta atual, e de todos os dias, acontece nos corações e é, como diz são Paulo, contra os espíritos do mal. Os demônios buscam a todo custo minha ruína e meu afastamento de Deus”, disse o prefeito emérito. “É imperativo hoje disciplinar a mente e o coração, fixando o olhar na Cruz”.

O cardeal Sarah disse que o “ser humano luta para proteger a natureza, mas ao mesmo tempo destrói o homem, o matrimônio, a vida”.

Com, na verdade, se rejeita a natureza: “Deus nos criou homem ou mulher e hoje dizemos que cada um pode escolher ser homem ou mulher”, disse o Cardeal.

“Com o transumanismo queremos aumentar o homem, fazer do homem uma máquina, um super-homem, talvez nos iludindo com chegar a ser imortais, invencíveis, superinteligentes, superpoderosos, fazendo do homem um Deus”.

O transumanismo é um movimento intelectual, cultural e científico que defende o dever moral de melhorar as capacidades físicas e cognitivas do ser humano, e de aplicar novas tecnologias ao homem para que ele possa eliminar fadiga, dor, doença, envelhecimento, morte.

O cardeal Robert Sarah rezou ontem (29) uma missa na Basílica Nacional de Santa Maria de Guadalupe e na segunda-feira (3), se reunirá com padres da Arquidiocese Primaz do México no Seminário Conciliar.

Ele também será o orador principal do Curso Internacional de Teologia, evento para padres, organizado pela Sociedade Sacerdotal da Santa Cruz, ligada à Opus Dei.

---

Comentários

Newsletter

Receba novos posts por e-mail: