Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Incríveis histórias de papas e pássaros

Pope Francis OSSERVATORE ROMANO | AFP

I.Media para Aleteia - publicado em 24/08/21

O apreço pela Criação é uma marca registrada de vários pontificados

É 13 de março de 2013. Jornalistas de todo o mundo estão com os olhos fixos na chaminé da Capela Sistina, em busca da famosa fumaça branca. Cardeais de todo o mundo estão deliberando há mais de 20 horas. De repente, por volta das 16h30, uma gaivota branca pousa na tampa do tubo de cobre vermelho. O pássaro é rapidamente substituído por outro, um pouco maior. De seu poleiro sagrado, o animal parecia olhar para a multidão.

“O Espírito Santo está chegando ao conclave”, brinca um jornalista em sua conta no Twitter. Isso é tudo de que o Vaticano precisa para fazer do pássaro o mascote desta eleição. Em minutos, uma conta no Twitter (@SistineSeagull) é criada e, em nenhum momento, cerca de 4.000 pessoas começam a seguir o perfil. A rede social “tuíta” sem parar.  

Será a presença deste pássaro poucas horas antes do anúncio da eleição do Papa Francisco, amante da Criação e autor da famosa encíclica Laudato si ‘ ,puro acaso? Alguns se divertem com a coincidência. Na noite de 13 de março de 2013, a AICA, agência de notícias católica da terra natal do papa, estabelece um vínculo muito sério entre o pássaro e Bergoglio. A ave do conclave é uma gaivota da espécie Larus argentatus , argumenta a mídia argentina, explicando que o termo argentatus se refere ao nome do país de origem do 266º papa. 

A pomba, sinal da eleição

Este episódio, que traz um sorriso, não pode deixar de nos lembrar da ligação – desta vez totalmente comprovada – que existe entre os papas e um pássaro muito mais nobre: ​​a pomba. No livro “História Eclesiática”, Eusébio de Cesareia conta que, no século III, o papa Fabiano foi escolhido por esse pássaro bíblico para liderar a Igreja. “De repente, uma pomba desceu do céu e pousou na cabeça [de Fabiano], (…) reproduzindo a descida do Espírito Santo sobre o Salvador na forma de uma pomba”, escreve o historiador.

Fabiano, um homem simples do campo, não foi o único providencialmente elevado à categoria de papa dessa forma. Em seu livro Il bestiario del papa, Agostino Paravicini Bagliani explica que, segundo várias fontes, São Zeferino pode ter sido designado por este mesmo meio. O italiano também assinala que os relatos dos conclaves mencionam a descida do pássaro do Espírito Santo por ocasião de eleições inesperadas – de homens simples ou ainda estranhos ao mundo de Roma.

Gregório I

A pomba também é o símbolo de um papa conhecido: Gregório I, “O Grande”. Na biografia do santo, o monge Paulo Diácono relata as origens dessa associação. Diz-se que um homem que estava espionando Gregório viu um desses pássaros sagrados voando sobre o ombro do 64º papa. Quando ele parava de rezar, o animal colocava o bico entre os lábios para sugerir um novo comentário. 

De papa em papa, a pomba se tornou o símbolo da Igreja e do papado. Suas múltiplas representações na Basílica de São Pedro em Roma – nada menos que 500 – atestam isso.

A águia, símbolo do poder pontifício 

No entanto, o pássaro da paz não é o único que conquistou os muros da cidade de Roma. Em um tom diferente, o historiador Gilles de Roma usou a águia para definir a função do papa. Segundo ele, este pássaro majestoso representa claramente o símbolo do poder pontifício sobre a Igreja universal. Capaz de proteger “tudo” graças às suas grandes asas, a águia está “cheia de penas, isto é, de virtudes”, e por isso é a imagem dos Soberanos Pontífices, afirma. 

Depois, mais conhecido por sua tagarelice do que por sua sabedoria, o papagaio também teve um lugar de honra junto aos papas. A história de amizade entre este animal colorido e os papas começou no século 11, quando um governante – provavelmente Estêvão I, rei da Croácia e da Dalmácia – enviou um papagaio ao Papa Leão IX. O animal foi capaz de falar não só “Eu vou ao papa”, mas também o nome do pontífice. Quando este último estava cansado e desanimado, o pássaro lhe dava “nova força interior”.

No século 13, a redescoberta da Roma antiga e seu simbolismo reforçou o interesse da Cúria por este animal imperial. No entanto, foi durante o Papado de Avignon que a presença recorrente de pássaros com os pontífices, mesmo em seus quartos, se tornou notável. Os dois últimos papas de Avignon – Urbano V e Gregório XI – voltaram a Roma com um papagaio. A partir de então, a tradição do “papagaio do papa”, animal carregado nas viagens do sucessor de Pedro, continuou até o século XV. 

A “Sala do Papagaio”

Em 1420, um documento relata pela primeira vez a existência de uma “sala de papagaios” no Palácio Apostólico, na qual o papa reunia os cardeais em consistório e se preparava antes de participar de cerimônias solenes. Espécie de fronteira entre o espaço privado e o público, esta sala também servia para receber embaixadores. 

No pontificado de Leão X, o simbolismo do papagaio no Vaticano atingiu seu auge: para homenagear o papa Médici, o pintor Rafael retratou São João Batista olhando para um pequeno papagaio sul-americano. 

Canários de Pio XII

Muito mais tarde, o Papa Francisco trouxe os pássaros de volta à cena durante uma audiência em 2014. Ao passar pela multidão na Praça de São Pedro, um papagaio pousou em seu dedo. A lendária foto deu a volta ao mundo e suscitou comentários afetuosos. Como um bom filho espiritual de São Francisco, o 266º papa disse ao dono do animal: “É um lindo presente de Deus”. Essa ternura pelo pássaro não o impedia de alertar os fiéis contra o risco de orar como papagaios, ou seja, mecanicamente.

Enfim, na história recente dos papas, o sucessor de Pedro que mais gostava de pássaros foi Pio XII. O papa da Segunda Guerra Mundial tinha uma afeição especial por um pequeno canário que gostava de pousar em seu dedo. E se os membros da Cúria Romana às vezes podiam zombar desse passarinho – um animal estranho para um papa – sua secretária, a irmã Pascalina, cuidava muito bem desse pássaro que trazia conforto a esse homem com um peso tão grande sobre os ombros.

Fonte: Aleteia
---

Comentários

Receba Notícias do Blog em seu E-mail

Receba novos posts por e-mail:

Postagens Mais Visitadas do Mês

Beato Carlo Acutis

Clique na imagem para visualizar a oração


***
»Do prefácio de S. Ex.ª Rev.ma Card. Angelo Comastri

"Estar sempre com Jesus, este é o meu projeto de vida".
Com estas poucas palavras, Carlo Acutis esboça a distinta característica de sua breve existência:
viver com Jesus, por Jesus, em Jesus».


Pedidos de Oração no Site Oficial

Postagens mais visitadas

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Nas postagens antigas há diversas orações, do antigo programa de rádio Momento de Fé do Padre Marcelo Rossi.

Todas estão no Marcador "Orações-Momento de Fé".

Este Blog não é do Padre Marcelo Rossi; para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele :

1) Padre Marcelo Rossi


2) Facebook Padre Marcelo Rossi


Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog