Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Neo-sacerdote brasileiro pediu para abençoar o Papa na ausência de seus pais


Papa Francisco entrega o cálice ao padre brasileiro Mateus Henrique. Foto: Vatican Media
Roma, 27 abr. 21 / 12:01 pm (ACI).- Padre Mateus Henrique, de origem brasileira, um dos 9 sacerdotes ordenados pelo Papa Francisco neste domingo, 25, na Basílica de São Pedro, chamou a atenção por um gesto insólito. O neo-sacerdote pediu para abençoar o Papa depois da missa. Em entrevista a ACI Digital, Pe. Mateus explica seus motivos.

Padre Mateus nasceu em Afogados da Ingazeira (PE) e mudou-se para Roma há sete anos, para frequentar o Seminário de Nossa Senhora do Divino Amor. Sua trajetória vocacional nasceu trabalhando com um idoso a quem ajudava nas tarefas no computador.

“Ele tinha mais de 70 anos na época. Eu tinha 15 anos e fui recomendado para ser seu digitador. Entretanto ele me deu tarefas pouco comuns: você reza comigo, trabalha e depois reza comigo o rosário. Nós líamos a Palavra de Deus, trabalhávamos, depois rezávamos o terço, e, eventualmente íamos juntos à missa”, conta o neo-sacerdote.

“Ao longo da experiência", diz padre Mateus, "eu sentia ali que alguma coisa estava mudando. O que era para mim uma obrigação de trabalho se tornou uma necessidade, um hábito de vida, de rezar antes de trabalhar. Ali eu sentia que o Senhor estava me chamando a algo... que aquele senhor não estava ali por acaso. Foi quando comecei a frequentar os encontros vocacional da diocese, e com meu pároco comecei meu discernimento vocacional”, conta o padre, ordenado no Domingo do Bom Pastor.

“Em 2010 iniciei o propedêutico e fui estudar filosofia em Recife e foi ali que conheci o carisma de Nossa Senhora do Divino Amor, fazendo pastoral com as pessoas carentes. Conheci as irmãs, cujo instituto tem sede em Roma e elas me apresentaram o carisma do Divino Amor. Em 2013 começou um discernimento pessoal e logo veio o pedido ao bispo para me desligar da diocese, para entrar na Congregação do Divino Amor. Assim, em 2014 fui para Roma para continuar conhecendo o carisma e realizar os estudos de teologia na Universidade Lateranense, sendo ordenado diácono em outubro passado e no último domingo, sacerdote”, resumiu.

Logo depis de ordenado, Mateus pediu para abençoar o Papa depois da missa. O Santo Padre se curvou ligeiramente diante de Mateus e recebeu a primeira bênção sacerdotal de padre Matheus.

À ACI Digital, padre Matheus disse não sabia que as câmeras seguiam filmando a cerimônia. A imagem transmitida gerou comentários negativos nas redes sociais. Segundo o padre Matheus, sua motivação está relacionada à pandemia da Covid-19.

“Primeiramente, depois de termos tirado a foto oficial, o Papa começou a beijar a mão dos neo-sacerdotes, como é de costume. No final de ordenações sacerdotais, o celebrante e os fiéis se aproximam do recém ordenado para lhe beijar as mãos, é normal”.

“Mas, quando chegou a minha vez, eu me aproximei e perguntei se podia dar-lhe minha primeira bênção como sacerdote e ele disse que sim.

“Na ordenação sacerdotal, em todas elas, depois que o bispo unge as mãos do sacerdote, e as amarra com o manutérgio, que é um paninho que envolve as mãos unidas do padre depois de o bispo as ungir com o óleo do crisma. O bispo faz uma espécie de nó naquele paninho e o neo-sacerdote vai até os seus pais, quem desatam aquele nó e limpam o excesso de óleo das suas mãos. Depois deste momento, o sacerdote dá aos seus pais, que lhe deram a vida, a sua primeira bênção”, explicou.

“E os meus pais estavam presentes na Basílica de São Pedro no dia da minha ordenação. Eles foram impedidos de viajar a Roma precisamente por causa da pandemia”, disse o padre.

“Então eu pensei: o Papa que é bispo de Roma, é também quem me gerou para o sacerdócio. Meus pais me deram a vida, mas quem originou para o sacerdócio foi o bispo de Roma, o bispo que me ordenou. Então pensei que não havia nada mais justo, dado que meus pais não estavam presentes, do que dar a minha primeira bênção a quem me gerou no sacerdócio”.

“E assim, espontaneamente, eu fiz a pergunta: 'Santidade, posso dar-lhe minha primeira bênção sacerdotal?'. E ele, com sua característica humildade consentiu, inclinou a cabeça e eu lhe dei a bênção. Eu sei que em termos de hierarquia, este gesto não diz nada... Eu sou um padre recém-ordenado e ele é o Romano Pontífice; eu sou um grão de areia, ele é a rocha, a Rocha da Igreja, Pedro”.

“Mas, o Papa Francisco sempre frisa a necessidade de rezarmos por ele, e nada mais carregado de oração do que as “primícias”, como vemos no exemplo das primícias de Abel na Bíblia. O que quis fazer, foi oferecer minhas primícias, minha primeira bênção ao Vigário de Cristo, para que seu ministério seja mais abençoado. Pelo fato dele ter me gerado para o sacerdócio, eu quis oferecer-lhe minhas primícias, minha primeira bênção enquanto sacerdote”, conclui.

Fonte:  ACI digital

Comentários

Receba Notícias do Blog em seu E-mail

Receba novos posts por e-mail:

Postagens Mais Visitadas do Mês

Beato Carlo Acutis

Clique na imagem para visualizar a oração


***
»Do prefácio de S. Ex.ª Rev.ma Card. Angelo Comastri

"Estar sempre com Jesus, este é o meu projeto de vida".
Com estas poucas palavras, Carlo Acutis esboça a distinta característica de sua breve existência:
viver com Jesus, por Jesus, em Jesus».


Pedidos de Oração no Site Oficial

Postagens mais visitadas

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Nas postagens antigas há diversas orações, do antigo programa de rádio Momento de Fé do Padre Marcelo Rossi.

Todas estão no Marcador "Orações-Momento de Fé".

Este Blog não é do Padre Marcelo Rossi; para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele :

1) Padre Marcelo Rossi


2) Facebook Padre Marcelo Rossi


Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog