Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Esta é a indulgência para os falecidos indicada pelo Papa na pandemia


Antoine Mekary | ALETEIA

Ary Waldir Ramos Díaz - publicado em 30/10/20

Dia dos Fiéis Defuntos: medidas para evitar multidões onde estas são proibidas devido à pandemia de Covid-19

O Papa Francisco autorizou a prorrogação das indulgências plenárias para os fiéis que morreram na situação de emergência deste ano de 2020, devido à pandemia de Covid-19, para todo o mês de novembro, com adaptações especiais de “obras e condições”.
O objetivo do Papa é a segurança dos fiéis que se lembram de seus entes queridos falecidos por ocasião do Dia dos Fiéis Defuntos, 2 de novembro.

De acordo com um decreto, publicado em 22 de outubro, por meio da Penitenciária Apostólica, o Vaticano recebeu muitos pedidos de padres este ano para se adaptar aos tempos de pandemia e, portanto, para “comutar as obras piedosas a fim de alcançar as Indulgências Plenárias aplicadas às almas do Purgatório, de acordo com o Manual de Indulgências”.

Norma

A Penitenciaria Apostólica estabeleceu e decidiu que, este ano, para evitar aglomerações onde forem proibidas, a Indulgência Plenária para aqueles que visitam um cemitério e rezam pelos defuntos, ainda que apenas mentalmente, de norma estabelecida apenas de 1° a 8 de novembro, pode ser transferida para outros dias do mesmo mês até seu término. Tais dias, escolhidos livremente pelo fiel, também podem ser separados uns dos outros.
A Penitenciaria Apostólica decretou que a Indulgência Plenária de 2 de novembro, estabelecida por ocasião da Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos para aqueles que visitam piedosamente uma igreja ou um oratório e ali rezam o “Pai-Nosso” e o “Credo”, pode ser transferida não apenas para o domingo precedente ou seguinte ou para o dia da Solenidade de Todos os Santos, mas também para outro dia do mês de novembro, à livre escolha de cada fiel.

Idosos e doentes

Os idosos, os doentes e todos aqueles que por motivos graves não podem sair de casa, por exemplo, por causa das restrições impostas pela autoridade competente para o tempo de pandemia, a fim de evitar que um grande número de fiéis se aglomere nos lugares sagrados, poderão obter a Indulgência Plenária. Isso desde que, unindo-se espiritualmente a todos os outros fiéis, completamente distantes do pecado e com a intenção de cumprir o mais rápido possível as três condições habituais (confissão sacramental, Comunhão eucarística e oração segundo as intenções do Santo Padre), rezem orações piedosas pelos falecidos diante de uma imagem de Jesus ou da Bem-aventurada Virgem Maria, como por exemplo, Laudes e Vésperas do Ofício dos Defuntos, o Rosário Mariano, o Terço da Divina Misericórdia, outras orações pelos mortos queridos dos fiéis, façam a leitura meditada de uma das passagens evangélicas propostas pela liturgia dos defuntos ou uma obra de misericórdia oferecendo a Deus as dores e dificuldades da própria vida.

Sacramentos

Segundo o Decreto, para obter mais facilmente a graça divina através da caridade pastoral, a Penitenciaria pede fervorosamente a todos os sacerdotes, dotados das faculdades oportunas, para se oferecerem generosamente para a celebração do Sacramento da Penitência e administrarem a Sagrada Comunhão aos enfermos.

Com relação às condições espirituais para obter plenamente a Indulgência, o organismo vaticano lembra que é preciso recorrer às indicações já emitidas na nota “Sobre o Sacramento da Penitência na atual situação de pandemia”, emitida pela Penitenciaria Apostólica em 19 de março de 2020.
Como as almas do Purgatório são ajudadas pelos sufrágios dos fiéis e especialmente pelo sacrifício do Altar agradável a Deus, todos os sacerdotes são fortemente convidados a celebrar a missa três vezes no dia da Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos, de acordo com a Constituição Apostólica “Incruentum Altaris”, emitida pelo Papa Bento XV, em 10 de agosto de 1915.

Sem fiéis, Papa celebrará missa pelo falecido no Cemitério Teutônico

Na próxima segunda-feira, 2 de novembro, o Papa Francisco celebrará a missa no Cemitério Teutônico do Vaticano, estritamente particular, sem fiéis devido à pandemia (horário 16h de Roma). No final, ele estará sozinho em oração no cemitério, depois se dirigirá às criptas vaticanas para homenagear os Papas falecidos.
Também para as demais comemorações programadas haverá uma presença restrita de pessoas por conta da pandemia.
Na quinta-feira, 5 de novembro, às 11 horas, no altar da cátedra da Basílica Vaticana, Francisco celebrará a missa em sufrágio pelos cardeais e bispos falecidos durante o ano.
Devido à pandemia e a um caso de Covid detectado na audiência geral na última quarta-feira, 28 de outubro, o Papa realizará as próximas audiências gerais na Biblioteca do Palácio Apostólico do Vaticano, sem presentes fiéis e peregrinos, mas apenas com um pequeno grupo de colaboradores.

Fonte: Aleteia

Comentários

Postagens Mais Visitadas do Mês

Postagens mais visitadas

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Nas postagens antigas há diversas orações, do antigo programa de rádio Momento de Fé do Padre Marcelo Rossi.

Todas estão no Marcador "Orações-Momento de Fé".

Este Blog não é do Padre Marcelo Rossi; para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele :

1) Padre Marcelo Rossi


2) Facebook Padre Marcelo Rossi


Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog