Tribunal rejeita pedido de proibir Comunhão para evitar contágio de coronavírus - Devoção e Fé - Blog Católico

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Tribunal rejeita pedido de proibir Comunhão para evitar contágio de coronavírus


Imagem referencial / Crédito: Daniel Ibañez - ACI Prensa

NOVA DELHI, 04 Fev. 20 / 06:00 am (ACI).- O Tribunal Superior de Kerala, no sul da Índia, rejeitou um pedido para proibir a Comunhão nas igrejas para impedir a propagação do coronavírus.

A Qualified Private Medical Practitioners Association, uma associação de profissionais médicos no estado do sul, solicitou à Corte que proíba a Comunhão argumentando que esta é “pouco saudável e representará um grave perigo para a saúde do público em geral”.

Os juízes rejeitaram o pedido, destacando que a recepção do pão e vinho eucarísticos, também chamados de Comunhão, era uma questão de fé e de livre escolha dos cristãos, assinalou UCA News.

O tribunal assinalou que a petição não apresenta nenhum caso em que o recebimento da Eucaristia tenha causado a propagação de uma doença, demonstrando que não lhes corresponde interferir na “prática centenária”.

Esse debate começou com o primeiro caso de coronavírus no país, confirmado em 30 de janeiro, em uma estudante de medicina que retornava a Kerala de Wuhan (China).

A estudante "ficou em quarentena junto com outras quatro pessoas de forma isolada", assinalou o ministro da Saúde de Kerala, K.K. Shailaja. “Está estável; não há com o que se preocupar”, acrescentou.

A petição apresentada ao Tribunal ressaltava que, na maioria das igrejas cristãs da Índia, o vinho era distribuído pelos sacerdotes de um único cálice, usando a mesma colher na boca de cada comungante.

Essa prática "gera uma possibilidade muito alta de contaminação por saliva", assinalaram os autores.

Além disso, indicaram que o sacerdote distribui a Eucaristia na língua, ação que permite a contaminação pela saliva e deve ser restringida para controlar a transmissão de doenças.

O Tribunal assinalou que as denominações cristãs têm "abordagens diferentes para a administração e recepção do Sacramento Sagrado". No entanto, nunca se insiste em sua recepção de maneira obrigatória, sendo que cada fiel deve decidir recebê-la devido a sua “fé absoluta como seguidores do cristianismo”.

O porta-voz da Igreja Siro-Malabar em Kerala, Pe. Antony Thalachelloor, disse que os autores agiram por ignorância. "Quando se lê o pedido que apresentaram, parece que a Comunhão é uma espécie de grande festa onde se servem diferentes pratos”, acrescentou.

Levantar a questão da higiene na distribuição da comunhão é uma indicação clara de que os demandantes "não sabiam nada sobre a Sagrada Eucaristia que é um aspecto muito importante e piedoso de nossa fé”, assinalou a UCA News.

Publicado originalmente em ACI Prensa. Traduzido e adaptador por Nathália Queiroz.

Fonte: ACI digital



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog