Bento XVI nega acusação de ter se encontrado com sacerdote abusador de menores - Devoção e Fé - Blog Católico

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Bento XVI nega acusação de ter se encontrado com sacerdote abusador de menores


Bento XVI / Crédito: Vatican Media

BERLIM, 19 Fev. 20 / 05:00 pm (ACI).- O Papa Emérito Bento XVI negou as especulações de uma emissora de televisão alemã de que no ano 2000 poderia ter se reunido pessoalmente com um sacerdote que abusou sexualmente de menores.

"Frontal 21", um programa da emissora pública alemã ZDF, divulgou que Bento XVI supostamente se reuniu com um sacerdote condenado em sua antiga Arquidiocese de Munique e Freising.

No entanto, o Papa Emérito negou tais acusações ao jornal católico “Die Tagespost”. Indicou que, nessa ocasião, visitou na realidade o Bispo Auxiliar de Munique e Freising, Dom Heinrich von Soden-Fraunhofen. Portanto, negou qualquer aproximação ao sacerdote, que é chamado de “Padre H.” no programa televisivo.

Durante a transmissão da ZDF na terça-feira, 18 de fevereiro, cogitou-se a possível culpabilidade de Bento XVI quando era Arcebispo de Munique e Freising ao tratar o caso do "Padre H.", alegando uma suposta proximidade entre ambos. No entanto, não se apresentaram provas para respaldar tal afirmação.

Joseph Ratzinger serviu como Arcebispo de Munique e Freising por menos de cinco anos. Foi nomeado por São Paulo VI em 25 de março de 1977 e São João Paulo II o chamou para Roma para servir como Prefeito da Congregação para Doutrina da Fé, em 25 de novembro de 1981.

O conhecido caso do “Padre H.” esteve no foco da Alemanha durante muitos anos e se considera emblemático quando se fala da crise do abuso clerical no país.

O sacerdote, cujo nome completo é Peter Hullermann, foi transferido da Diocese de Essen – ao norte da Alemanha – para a Baviera, após cometer abuso sexual e, depois, serviu na pastoral durante décadas em diferentes paróquias e lugares da Arquidiocese de Munique, mesmo após receber uma sentença suspensa por abusar sexualmente de menores em 1986.

Foi somente em 2010 que o "Padre H." foi removido do ministério público. Nessa época, The New York Times cobriu o escândalo e escreveu: "A história do padre Hullermann é a de um sacerdote querido, com um segredo que os funcionários da Igreja ajudaram a esconder”.

Publicado originalmente em CNA Deutsch. Traduzido e adaptado por Nathália Queiroz.

Fonte: ACI digital



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog