Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Epifania: o dia em que os Reis Magos nos deram as chaves para uma oração completa


Edifa | Jan 06, 2020

Os sábios trouxeram ouro, incenso e mirra a Jesus. Sabemos o significado destes dons mas um pouco menos sobre o impacto deles na nossa oração

Oouro define o rei, o incenso celebra o Deus, a mirra anuncia a sua morte. Estes dons trazidos a Jesus pelos Magos simbolizam os fundamentos de toda a oração.

A oração é real

Celebra os esplendores deste Deus que é o nosso rei. Passa a ser louvor, glória oferecida, que também é chamada “doxologia” (como, no final do canto de um salmo, a invocação “Glória ao Pai, ao Filho, ao Espírito Santo”). A oração, seja litúrgica ou pessoal, não pode se esquecer de ser doxologia. A oração nos convida a cuidar de Deus e não apenas de nós mesmos. E sabemos que quando cuidamos Dele (Aquele que nunca deixa de cuidar de nós), acabamos ficando melhor.

Oração é incenso

O incenso é uma erva que queima assim que sobe para o céu. A nossa oração é uma súplica nocturna, e se ela desaparecer em fumo, sobe directamente para o céu, cheirando bem. Sim, a oração é fumada: é uma actividade livre, improdutiva, que serve apenas para amar. É, portanto, indispensável.

E deixemos finalmente de fingir que o tempo destinado à oração é retirado aos cuidados do nosso próximo! Ninguém, nem mesmo a pessoa consagrada mais ativa, passa o dia inteiro se entregando ao seu próximo. Pelo contrário, é a pessoa consagrada que mais reza. Por outro lado, a oração afasta muitos momentos preciosos da solidão, da leveza da vida e do peso insuportável do ser.

A oração é como a mirra.

A oração não é uma distração, uma ocupação inocente, uma atividade que não envolve. Quem entra nos caminhos da oração passa por uma morte certa: morte para o velho, para si mesmo, para aquilo que não coloca Deus em primeiro lugar. A oração não se contenta em meditar sobre a Paixão de Cristo. Ela nos leva a viver a Paixão pessoalmente.

Que oração devemos oferecer a Deus?


Dependendo do dia, um ou outro presente será oferecido: ouro, incenso ou mirra. Na realidade, a pessoa que reza oferece um pouco de todos os três todos os dias. Os Magos são a alma cristã que adora a Criança. A adoração cristã não é um simples dever, o culto de uma religião que nos viu nascer. Ele nos marca com a cruz de Cristo. Isto explica a pressa dos Magos que vieram precisamente para adorar, explica também todos os Herodes do mundo, a quem algumas vezes nos parecemos, ou de quem devemos fugir indo por outro caminho que não seja o caminho para onde viemos.

Frei Thierry-Dominique Humbrech

Fonte: Aleteia

Comentários

Postagens Mais Visitadas do Mês

Postagens mais visitadas

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Nas postagens antigas há diversas orações, do antigo programa de rádio Momento de Fé do Padre Marcelo Rossi.

Todas estão no Marcador "Orações-Momento de Fé".

Este Blog não é do Padre Marcelo Rossi; para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele :

1) Padre Marcelo Rossi


2) Facebook Padre Marcelo Rossi


Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog