Ritual indígena realizado na presença do Papa hoje no Vaticano - Devoção e Fé - Blog Católico

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Ritual indígena realizado na presença do Papa hoje no Vaticano


Ritual realizado hoje no Vaticano. Foto: Daniel Ibañez/ACI group.

Vaticano, 04 Out. 19 / 03:25 pm (ACI).- Este 4 de outubro o Papa Francisco plantou uma árvore trazida de Assis nos Jardins Vaticanos, em um evento no qual alguns assistentes realizaram um ritual indígena na presença do Santo Padre.

Os organizadores do evento foram a Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM), o Movimento Católico Mundial pelo Clima e a Ordem dos Franciscanos Menores.

O ritual não foi explicado pelos organizadores, porém se assemelhava ao ritual indígena da retribuição à terra, o que não foi confirmado nem desmentido pela Sala de Imprensa do Vaticano até o fechamento desta edição.

O pagamento ou retribuição à terra é uma cerimônia indígena realizada em alguns países da América Latina, em que se agradece à “mãe terra” por seus frutos ou se faz a ela algum pedido.

Durante o ritual, alguns participantes presentearam três objetos ao Santo Padre: um colar, uma imagem de uma mulher grávida descrita pelo canal de Vatican News em português como “Nossa Senhora da Amazônia”; e um anel negro que parece ser o conhecido anel de tucum.

A Sala de Imprensa do Vaticano tampouco respondeu se se trata do anel de tucum, entretanto, no vídeo, nota-se que logo depois de que o colocam, o Papa tenta cobri-lo com a outra mão.

O anel de tucum é conhecido no Brasil e outras partes da América Latina como um sinal da causa dos pobres e dos indígenas. Era usado pelos indígenas Tapiraré no Brasil em suas cerimônias e foi depois adotado pelos escravos trazidos da África para simbolizar as uniões esponsais entre eles. Embora seja conhecido em alguns âmbitos como o “anel de coco”, na verdade, é feito de uma palmeira da região amazônica do Brasil, chamada Tucum.

O bispo brasileiro Pedro Casaldáliga, um dos mais conhecidos expoentes da teologia da libertação na América Latina, difundiu o uso do anel. No filme ´O Anel de Tucum´, o Prelado de 91 anos assinala: “O anel de tucum é um sinal da aliança com a causa indígena e as causas populares. Significa que quem usa este anel assumiu estas causas e suas consequências” e que o anel “representa o matrimônio com as causas indígenas”.

Segundo outro bispo brasileiro, Dom Amaury Castanho, falecido em 2006, e que foi bispo de Jundiaí (SP), usar o anel se converteu em um sinal do compromisso com a teologia da libertação. “O anel de tucum implícita e explicitamente leva consigo opiniões não ortodoxas a favor de uma Igreja considerada uma Igreja popular, oposta à Igreja hierárquica, a que estabeleceu Cristo”, afirmava Dom Castanho.

Logo depois de entregar os objetos, os indígenas e outros assistentes ao evento fizeram uma ronda em que cantaram e dançaram ante o olhar de outros participantes, depois do qual se procedeu com o resto da cerimônia.

Estava previsto que o Santo Padre pronunciasse um discurso, mas preferiu não fazê-lo. O Papa rezou o Pai Nosso com os presentes e deixou os jardins.

Fonte: ACI digital




Nenhum comentário :

Postar um comentário

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog