Hoje é celebrado São João XXIII, o Papa bom (11 de outubro) - Devoção e Fé - Blog Católico

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Hoje é celebrado São João XXIII, o Papa bom (11 de outubro)


REDAÇÃO CENTRAL, 11 Out. 19 / 05:00 am (ACI).- “Ah, os santos, os santos do Senhor, que em todos os lugares nos alegram, nos animam e nos abençoam!”, dizia São João XXIII, chamado “Papa bom” e cuja festa litúrgica é neste dia 11 de outubro.

Angelo Giuseppe Roncalli, mais conhecido como São João XXIII, nasceu na Itália em 1881. Ingressou muito jovem no seminário e foi ordenado sacerdote em 1904.

Na Segunda Guerra Mundial, quando era Bispo, salvou muitos judeus com a ajuda do “visto de trânsito” da Delegação Apostólica.

Em 1953, foi criado Cardeal e, com a morte de Pio XII, foi eleito Sumo Pontífice em 1958. Aos poucos, ganhou o apelido de “Papa bom”, por suas qualidades humanas e cristãs.

O mundo inteiro pôde ver nele um pastor humilde, atento, decidido, corajoso, simples e ativo. Enveredou-se pelos caminhos do ecumenismo e do diálogo com todos. Escreveu as famosas encíclicas “Pacem in terris” e “Mater et magistra” e convocou o Concílio Vaticano II.

Foi chamado à Casa do Pai em 3 de julho de 1963. No ano 2000, foi beatificado por São João Paulo II e canonizado pelo Papa Francisco em abril de 2014.

O milagre para sua beatificação foi baseado na cura de Irmã Caterina Capitani, uma religiosa que tinha uma grave doença estomacal.

As irmãs da paciente, que sabiam da grande admiração da Irmã Caterina por João XXIII, rezaram pedindo a intercessão do “Papa bom” e colocaram uma imagem dele no estômago da religiosa.

Minutos depois, a religiosa começou a se sentir bem e pediu para comer. Mais tarde, Irmã Caterina relataria que viu João XXIII sentado ao pé de sua cama e que lhe disse que sua oração havia sido escutada. A ciência não pôde dar explicações para esta cura.

Fonte: ACI digital


Em um dia como hoje, São João XXIII inaugurou o Concílio Vaticano II

Concílio Vaticano II / Foto: Lothar Wolleh (CC-BY-SA-3.0)

REDAÇÃO CENTRAL, 11 Out. 19 / 06:00 am (ACI).- Neste dia 11 de outubro, completa-se 57 anos da abertura do Concílio Vaticano II, o grande evento mundial e eclesial impulsionado por São João Paulo II para buscar o “aggiornamento”, ou seja, a atualização da Igreja para aproximá-la do mundo atual.

O Concílio ecumênico foi inaugurado em 11 de outubro de 1962 e se dividiu em quatro etapas. Participaram cerca de 2 mil Padres Conciliares de todo o mundo.

Antes de inaugurar o Concílio, João XXIII criou em 1960 o Secretariado para a promoção da unidade dos cristãos, uma comissão preparatória que mais tarde se tornaria o Pontifício Conselho para a Unidade dos Cristãos. Foi a primeira vez que a Santa Sé criava uma estrutura para tratar de temas ecumênicos.

Para a presidência desse organismo, o Pontífice nomeou o Cardeal Augusto Bea, que depois se tornaria uma importante figura do Concílio.

Desde a abertura do Concílio Vaticano II, o Papa Bom destacou a natureza pastoral de seus objetivos: não se tratava de definir novas verdades nem condenar erros, mas era necessário renovar a Igreja para fazê-la capaz de transmitir o Evangelho nos novos tempos, buscar os caminhos de unidade com as outras confissões cristãs, buscar o bom dos novos tempos e estabelecer um diálogo com o mundo moderno, centrando-se primeiro “no que nos une e não no que nos separa”.

Ao Concílio foram convidados como observadores membros de diversos credos desde muçulmanos até índios americanos, assim como membros de todas as igrejas cristãs: ortodoxos, anglicanos, quacres e protestantes em geral, incluindo evangélicos, metodistas e calvinistas não presentes em Roma desde o tempo dos cismas.

Assim, o Concílio Vaticano II se tornou o fato mais decisivo da história da Igreja no século XX. São João XXIII não pôde ver a conclusão porque faleceu em 3 de junho de 1963.

Que prosseguiu com o Concílio foi o Beato Paulo VI, que em breve será declarado santo, e que foi eleito Sucessor de São Pedro em 21 de junho de 1963.

O Concílio Vaticano II foi encerrado em 8 de dezembro de 1965 e deixou como legado uma série de importantes documentos que seguem sendo de grande atualidade.

Quatro Constituições: 
Dei Verbum, Lumen Gentium, Sacrosanctum Concilium e Gaudium et Spes; 
Três Declarações: 
Gravissimum Educationis, 
Nostra Aetate e Dignitatis Humanae; 
e Nove Decretos: 
Ad Gentes, 
Presbyterorum Ordinis, 
Apostolicam Actuositatem, 
Optatam Totius, Perfectae Caritatis, 
Christus Dominus, 
Unitatis Redintegratio, 
Orientalium Ecclesiarum e Inter Mirifica.

Fonte: ACI digital



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog