Núncio pede aos bispos da Alemanha fidelidade ao Papa - Devoção e Fé - Blog Católico

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Núncio pede aos bispos da Alemanha fidelidade ao Papa


Dom Nikola Eterovic. Crédito: Roberta F / Wikimedia (CC BY-SA 3.0)

BERLIM, 26 Set. 19 / 10:00 am (ACI).- O Núncio Apostólico na Alemanha, Dom Nikola Eterovic, escreveu uma carta aos bispos do país europeu, na qual lhes pediu para serem fiéis ao Papa Francisco e compartilhou a recente carta do Santo Padre com uma encíclica do Papa Pio XI escrita no tempo dos nazistas.

Em sua carta enviada aos bispos alemães reunidos em assembleia plenária, o Núncio recordou o chamado do Papa Francisco à Igreja na Alemanha para que se centre na evangelização e mantenha a unidade com a Igreja universal durante seu “processo sinodal” vinculante.

No dia 29 de junho, Solenidade de São Pedro e São Paulo, o Papa Francisco escreveu uma carta à Igreja na Alemanha na qual ofereceu suas prioridades e metodologias para o processo sinodal, cujos primeiros trabalhos já começaram no país. Durante sua assembleia plenária, os bispos votarão os estatutos do processo sinodal para a criação da chamada assembleia sinodal.

Na assembleia sinodal, os bispos seria uma minoria com 69 membros entre 200, para debater temas como a separação de poderes na Igreja, a vida sacerdotal, o acesso de mulheres a diversas funções na Igreja e a moral sexual.

O Núncio ressaltou em sua missiva que “a carta do Santo Padre merece especial atenção. De fato, é a primeira vez desde a encíclica de Pio XI, Mit brennender sorge – Com profunda preocupação –, que um Papa dedicou uma carta aos membros da Igreja Católica na Alemanha.

Dom Eterovic explicou que a “encíclica de 14 de março de 1937 denuncia as inadmissíveis intervenções do regime nacional socialista nos assuntos da Igreja Católica, mas a carta atual se refere a assuntos internos da Igreja”.

“Como representante do Santo Padre na Alemanha, alegra-me que os conteúdos da carta papal sejam objeto de estudo durante a assembleia. Não duvido de que a carta do Papa influenciará positivamente o chamado processo sinodal”, escreveu o Arcebispo de origem croata.

O Núncio ressaltou a importância da unidade, como ressalta o Papa Francisco. “A unidade entre a Igreja universal e as igrejas particulares é essencial para a efetividade da evangelização”, escreveu.

“É assim especialmente nestes tempos de forte fragmentação e polarização, para assegurar que o Sensus Ecclesiae realmente esteja em toda decisão que tomemos e que nutra e cubra todos os níveis”, acrescentou.

O Núncio explicou que o Papa quis recordar aos bispos alemães que a comunhão “nos ajuda a superar o medo que nos isola em nós mesmos e nossas particularidades, para que possamos olhar nos olhos e escutar os que estão ali, ou para que possamos renunciar a necessidades e assim acompanhar quem ficou no caminho”.

Finalmente, o Arcebispo advertiu os bispos alemães de qualquer tentação de buscar soluções fáceis diante da crise de fé no país.

Citando Dietrich Bonhoeffer, um teólogo protestante assassinado pelos nazistas, Dom Eterovic disse que confiar na “graça barata” não pode ser a base da renovação, pois é “o inimigo moral de nossa Igreja”. Ao contrário, incentivou os bispos a “lutar” pela “graça cara” que se encontra centrando-se na evangelização, como o Papa incentiva.

Para concluir, o Núncio Apostólica na Alemanha sublinhou que, “como uma comunidade de fiéis, como comunhão de esperança vivida e pregada, como comunidade de amor fraterno, a Igreja tem que escutar de si mesma o que deve crer e as razões de sua esperança, e o que é o novo mandamento do amor”.

A grave crise da Igreja na Alemanha

A carta do Núncio Apostólico chega aos bispos em um momento em que a Igreja no país vive uma grave crise.

Nos primeiros dias deste mês de setembro, o Cardeal Marx disse que "pode-se chegar à conclusão de que faz sentido, sob certas condições e em certas regiões, permitir sacerdotes casados".

O Cardeal também fez outras declarações contrárias à doutrina da Igreja, nas quais encorajou o acesso à comunhão dos divorciados em nova união, promoveu que os sacerdotes católicos concedam a bênção a casais homossexuais e sugeriu que os leigos pregassem na Missa.

Além disso, e no âmbito do Sínodo dos Bispos para a Amazônia que será realizado em outubro, em uma entrevista em 2018, o vice-presidente da Conferência Episcopal Alemã, Dom Franz-Josef Bode, disse que, se a ordenação de sacerdotes casados ​​na Amazônia for autorizada, os bispos alemães insistirão em ter a mesma permissão.

Em janeiro desse ano, ele também disse que era a favor de abençoar casais homossexuais.

Da mesma forma, Dom Franz-Josef Overbeck, Bispo de Essen e presidente da Adveniat, instituição de ajuda da Igreja na Alemanha para a América Latina, disse que o Sínodo da Amazônia "é um ponto sem retorno" para a Igreja e que "nada será como antes” depois deste encontro.

O Prelado também apoiou publicamente a “greve das mulheres” contra a Igreja na Alemanha, convocada por um grupo de católicas após o não do Papa Francisco à ordenação de diaconisas.

Em meados de julho deste ano, a Conferência Episcopal da Alemanha divulgou algumas estatísticas do ano de 2018, entre as quais destaca que, no período, mais de 216 mil fiéis decidiram abandonar a Igreja Católica.

Além disso, dos 23 milhões de batizados no país, de uma população total de 83 milhões, a porcentagem daqueles que participam da Missa Dominical é de 9,3%, ou seja, cerca de 2,1 milhões.

No caso dos sacerdotes que servem nas dioceses do país, o número caiu para 1.161 em 2018, quando havia mais de 17.000 no ano 2000.

As estatísticas também indicam que no ano 2000 havia 13.241 paróquias na Alemanha. Em 2018, caíram para 10.045.

As estatísticas de 2018 não fornecem nenhuma informação sobre o sacramento da Reconciliação ou da Confissão, uma prática que parece ter sido quase completamente abandonada pelos católicos do país, incluindo os sacerdotes.

Fonte: ACI digital



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog