“Coração de Pai”, documentário sobre São José, estreia no Brasil

Cena de 'Coração de Pai'. - Crédito: Kolbe Arte Produções

Gustavo Amorim Gomes

SÃO PAULO, 03 Mar. 23 / 01:14 pm (ACI).- Estreia amanhã (4) em 105 salas de cinema do Brasil “Coração de Pai”, documentário sobre a devoção a são José. Produzido pela Goya e distribuído pela Kolbe Arte Produções o filme é parte de uma trilogia composta por “Fátima - O Último Mistério”, lançado em 2018 e “Coração Ardente”, lançado no ano passado no Brasil.

O filme traz testemunhos de pessoas da França, Espanha, EUA, Canadá e Itália. Há históras de cura, conversão e devoção alcançadas pela intercessão do santo. O filme fica em cartaz por três dias.

A aparição de são José em Cotignac (França), ocorrida em 1660 é um tema principal do filme. É a única aparição reconhecida pela Igreja na qual o santo aparece sozinho. São exibidos relatos de milagres alcançados pela intercessão de são José no santuário de Cotignac após devotos e peregrinos beberem a água de uma fonte indicada pelo santo em sua aparição a um jovem pastor em 1660.

O documentário também relata a florescente devoção a são José mesmo em meio a duras perseguições de regimes autoritários, como é testemunhado por um padre da Geórgia, ex-república soviética localizada na Europa Oriental.

Um dos pontos de destaque do filme é o relato sobre a criação do Oratório de São José, o maior santuário dedicado ao santo no mundo, localizado em Montreal (Canadá). O santuário foi criado em 1904 pelo frei são Alfred Bessette, conhecido como irmão André, como uma pequena capela.

O documentário mostra como a devoção a são José foi incentivada pelos últimos papas, desde Pio IX até Francisco. Há um destaque para a visita de Bento XVI à Igreja da Sagrada Família em Barcelona (Espanha) em 2010, na qual o papa fez a seguinte afirmação: “Comoveu-me especialmente a segurança com que Gaudí, diante das inúmeras dificuldades que teve de enfrentar, exclamava cheio de confiança na Providência divina: ‘São José terminará o templo’. Por isso, então, não deixa de ser significativo que o templo seja dedicado por um papa cujo nome de batismo é José”.

O filme é capaz de mostrar a história da devoção a são José de forma dinâmica e clara, falando ao espectador do século XXI. Os testemunhos de pessoas que antes buscavam consolo e propósito nos prazeres e ideologias mundanas.

O filme pode ser de particular interesse a homens e rapazes que podem se espelhar na figura de são José como um homem forte e trabalhador, de fé, devoção e dedicação à família, especialmente em tempos nos quais a masculinidade e a paternidade se encontram sob ataque.

Os aspectos positivos que surgem da devoção a são José são retratados de forma acessível, abrangendo as áreas da vida cotidiana à qual o santo é atribuído, como o trabalho e a família. A diversidade de pessoas que dão seu testemunho, vindas de diversos lugares e classes sociais, reforça a imagem de são José como patrono da Igreja universal.

Em entrevista à ACI Digital, Angela Morais, membro da direção executiva da Kolbe Arte Produções, diz que o filme fez sucesso na Europa e na América, especialmente em países como a Colômbia, onde a devoção ao santo é muito grande.

‘No Brasil, adotamos a abordagem de exibir o filme em datas específicas em vez de exibir ao longo da semana, pois o católico brasileiro ainda não vai muito ao cinema. É um país grande com poucas salas”, observa Angela.

“Com esse projeto, oferecemos uma opção de diversão que seja espiritualmente boa aos católicos em meio a tantos conteúdos nocivos nas mídias, especialmente no gênero do terror”, conclui.

---

Comentários

Newsletter

Receba novos posts por e-mail: