Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os benefícios do incenso na igreja e em casa

INCENS STICKS
Alica Moser - Shutterstock

MARIE LE GOAZIOU - publicado em 12/05/22

Símbolo de reverência, purificação e santificação, o incenso também pode nos despertar para a oração

A fumaça clara e perfumada que sobe do turíbulo durante os atos religiosos atrai tanto a visão quanto o olfato e nos coloca em posição de rezar durante a Liturgia. De fato, o uso do incenso está presente na igreja, mas pode estar também em nossas casas. 

É preciso saber manuseá-lo para não correr o risco de um incêndio ou de respirar um ar poluído. Mas por que se privar dos efeitos do incenso que, se bem usado, pode contribuir para a sua serenidade?

De onde vem o incenso?

Originalmente, o incenso vem da resina de Boswellia, um arbusto nativo de Dhofar, no atual Omã, com não mais de três metros de altura. O arbusto tem folhas espinhosas e flores cor-de-rosa. 

Para retirar a resina, faz-se uma incisão na casca e uma tira longa e estreita dela é removida. Depois, raspa-se a área exposta e as secreções de goma-resina são coletadas e depositadas em um recipiente. As secreções resinosas, endurecidas ao contato com o ar, são coletadas duas ou três semanas depois.

Incenso: mais caro que ouro

Cerca de 2.000 toneladas desta resina aromática natural são produzidas a cada ano. De maior valor de mercado que o ouro, o incenso era a mercadoria mais importante no mundo antigo e medieval, o que levou prosperidade aos reinos da Península Arábica.

Não é por acaso que o incenso foi um dos presentes que os Magos colocaram aos pés do Menino Jesus na manjedoura! Ofereceram ouro, porque ele é rei; mirra, porque é mortal, e incenso, porque é divino. Mas o interesse desta resina, que é triturada ou reduzida a pequenos grãos antes de ser colocada junto ao carvão do incensário, está na sua combustão, daí o seu nome, que vem do latim incensum (“o que se queima”).

O uso místico do incenso

No Antigo Testamento, assim como no Novo, queimar incenso é um símbolo de oração:

“Que minha oração suba até vós como a fumaça do incenso.”

SALMOS 140,2

E no Dicionário de Liturgia, Dom Robert le Gall afirma: “Usando o incenso, a Igreja afirma concretamente sua adoração e sua oração”. 

Se os primeiros cristãos pareciam desconfiar do uso do incenso por medo dos ídolos, devemos lembrar que o uso cultual do incenso era difundido em todas as religiões desde os tempos antigos.

Foi, sem dúvida, através dos rituais fúnebres que o uso do incenso entrou no culto cristão. Esta combustão, que consome o incenso até reduzi-lo a cinzas, simboliza a oferta que Cristo faz de si mesmo ao seu Pai. Uma oferta à qual toda a Igreja está associada, especialmente durante a Missa. É um símbolo de reverência, purificação e santificação.


Incenso durante a Missa

O turíbulo permite queimar o incenso e expandir a fumaça aromática que ele emite.
Embora o uso do incenso não seja obrigatório durante a Missa, ele nos ajuda a aguçar a visão e o olfato, além de nos despertar para a oração. 

O incenso pode ser utilizado em alguns momentos da Missa:

durante a Procissão de Entrada, o sacerdote incenseia o altar e a cruz; 
antes da leitura do Evangelho , o livro é incensado; 
durante o Ofertório são incensados ​​o pão e o vinho, que se tornarão o Corpo e Sangue de Cristo, depois o celebrante, os ministros a assembleia; 
e finalmente, no momento da Consagração, durante a elevação do Corpo e Sangue de Cristo. 

Uso doméstico de incenso

Mas este companheiro de meditação também pode ser utilizado em casa, pois a resina da Boswellia tem muitas propriedades terapêuticas: age como anti-inflamatório e tem ação antidepressiva, pois ativa áreas do cérebro que controlam o humor.

Um estudo americano de 2008 demonstrou o que sabemos empiricamente há séculos: o olíbano proporciona o bem-estar. Entretanto, deve-se lembrar que não há nada de esotérico ou mágico nisso, é simplesmente devido às substâncias naturais liberadas pelo incenso.

Escolhendo o incenso certo

Hoje, o incenso é encontrado em muitas formas; em grão, em cone, em barras e até em óleo essencial. Para escolher aquele que corresponde ao uso que você deseja dar, leia atentamente a composição e confie apenas em incensos 100% naturais. Se você encontrar em grãos, não elaborado, é melhor ainda.

E cuidado com o incenso barato, pois quando você conhece o preço da matéria-prima, entende melhor seu preço no comércio.

Como queimar

Por fim, escolha cuidadosamente o dispositivo necessário para fazê-lo queimar, a fim de não correr o risco de incêndio. Os sistemas que usam velas não emitem calor suficiente para queimar o incenso corretamente. Carvão e pellets são as melhores soluções, mas requerem um controle cuidadoso e um recipiente de barro, metal ou cerâmica isolado do suporte sobre o qual é colocado.

Por fim, os paus ou cones de incenso também devem ser colocados em suportes não combustíveis e estáveis. E quando o incenso estiver queimando, não se esqueça de ventilar o ambiente!

Fonte: Aleteia
---

Comentários

Receba Notícias do Blog em seu E-mail

Receba novos posts por e-mail:

Postagens Mais Visitadas do Mês

Beato Carlo Acutis

Clique na imagem para visualizar a oração


***
»Do prefácio de S. Ex.ª Rev.ma Card. Angelo Comastri

"Estar sempre com Jesus, este é o meu projeto de vida".
Com estas poucas palavras, Carlo Acutis esboça a distinta característica de sua breve existência:
viver com Jesus, por Jesus, em Jesus».


Pedidos de Oração no Site Oficial

Postagens mais visitadas

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Nas postagens antigas há diversas orações, do antigo programa de rádio Momento de Fé do Padre Marcelo Rossi.

Todas estão no Marcador "Orações-Momento de Fé".

Este Blog não é do Padre Marcelo Rossi; para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele :

1) Padre Marcelo Rossi


2) Facebook Padre Marcelo Rossi


Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog