Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Padre Chiquinho morre aos 89 anos em Santos, SP

Padre Chiquinho tornou-se pároco da Paróquia São Judas Tadeu em 1968, em Santos, onde atuou por quase 50 anos  — Foto: Reprodução/TV Tribuna

Padre nasceu em 25 de abril de 1932 em Miracatu, no interior paulista. Ele foi padre na Paróquia São Judas Tadeu, em Santos, por quase 50 anos.

Por g1 Santos

08/12/2021 10h42

O monsenhor Francisco das Dores Leite, conhecido como padre Chiquinho, morreu aos 89 anos nesta quarta-feira (8) no Hospital Beneficência Portuguesa de Santos, no litoral de São Paulo. Ele estava internado desde novembro. O padre tinha 63 anos de vida sacerdotal, sendo que permaneceu por quase 50 anos na Paróquia São Judas Tadeu.

O padre foi encaminhado ao hospital no dia 17 de novembro após sofrer um mal-estar em decorrência do câncer de próstata. Ele ficou internado em um leito de terapia semi-intensiva para acompanhamento médico, sem previsão de alta. Padre Chiquinho faleceu durante a manhã desta quarta-feira.

A Prefeitura de Santos decretou luto oficial por três dias. O prefeito Rogério Santos manifestou admiração pelo religioso. "O padre Chiquinho era uma daquelas pessoas por quem você tem simpatia à primeira vista. Um homem carismático, atencioso e firme nos momentos em que defendia suas convicções e a fé. É difícil expressar em palavras tudo o que Chiquinho representa para comunidade do Marapé, da Igreja São Judas Tadeu, e para todos os santistas, que, com certeza, foram tocados no coração por todo o amor compartilhado por esse homem religioso e entusiasta do bem comum. Saudades do amigo que se vai, mas ficam os ensinamentos. Descanse em paz, padre Chiquinho".

O velório será realizado a partir das 17h desta quarta-feira no Santuário São Judas Tadeu, no Marapé, em Santos. O Santuário ficará aberto até às 21h. Nesta quinta-feira (9), o local reabre às 6h. A Missa Exequial será às 8h, presidida por D. Tarcísio Scaramussa, Bispo Diocesano de Santos, e depois será realizado o sepultamento no Cemitério Memorial de Santos.

Padre Chiquinho tornou-se pároco da Paróquia São Judas Tadeu em 1968, em Santos, onde atuou por quase 50 anos — Foto: Reprodução/TV Tribuna

Família

O padre nasceu em 25 de abril de 1932 em Miracatu, no interior de São Paulo. Ele é de uma família de nove filhos, sendo quatro deles padres e uma freira.

O mais velho dos padres, o Monsenhor João Joaquim Vicente Leite morreu em 2013, aos 89 anos. O Monsenhor Joaquim Clementino Leite, da Paróquia de São Benedito, faleceu em 2018, também aos 89 anos. O Padre Pedro dos Prazeres Leite, que atuava na Diocese de Registro, morreu em 2020, aos 86 anos. Já a Irmã Izabel Maria, também falecida, atuava na Congregação Missionária de Jesus Crucificado.

Padre Chiquinho tornou-se pároco da Paróquia São Judas Tadeu em 1968, em Santos, onde atuou por quase 50 anos — Foto: Reprodução/TV Tribuna

Carreira

Francisco ingressou no Seminário Diocesano de Santos e concluiu seus estudos teológicos na Itália. A sua ordenação sacerdotal ocorreu na Basílica de São João de Latrão, em Roma, em 1º de março de 1958.

De 1958 a 1961, ele foi diretor espiritual e professor do Seminário Diocesano São José, em Santos. Depois, ficou cinco anos no Seminário Menor de Campinas e mais um ano como assessor eclesiástico da Comissão Diocesana de Evangelização e Catequese.

Em janeiro de 1968, Francisco voltou à Santos e tornou-se pároco da Paróquia São Judas Tadeu, em Santos, onde atuou por quase 50 anos. A comunidade o acolheu e ele ficou conhecido como o padre Chiquinho, pela sua simpatia e alegria. Em 2013, vários fiéis usaram máscaras com o rosto do padre, durante as missas, para comemorar os 81 anos do religioso.

Padre Chiquinho deixa a Igreja São Judas, em Santos

Em janeiro de 2017, a Diocese de Santos decidiu pela transferência do padre para a Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Pompéia, em Santos. A mudança provocou reclamações dos fiéis, que fizeram um abaixo-assinado para que Chiquinho permanecesse na paróquia. Porém, a transferência ocorreu da mesma forma.

"É normal que o povo sinta. O povo está, entre aspas, viciado neste padre e o padre viciado neste povo. Criam-se laços bonitos de amor, de entendimento. É difícil sim, para os dois lados", disse ele, na época.

No mesmo ano, em fevereiro, ele recebeu o título de pároco emérito da Paróquia de São Judas Tadeu.

Padre Chiquinho tornou-se pároco da Paróquia São Judas Tadeu em 1968, em Santos, onde atuou por quase 50 anos — Foto: Reprodução/TV Tribuna

Fonte: G1
---

Comentários

Receba Notícias do Blog em seu E-mail

Receba novos posts por e-mail:

Postagens Mais Visitadas do Mês

Beato Carlo Acutis

Clique na imagem para visualizar a oração


***
»Do prefácio de S. Ex.ª Rev.ma Card. Angelo Comastri

"Estar sempre com Jesus, este é o meu projeto de vida".
Com estas poucas palavras, Carlo Acutis esboça a distinta característica de sua breve existência:
viver com Jesus, por Jesus, em Jesus».


Pedidos de Oração no Site Oficial

Postagens mais visitadas

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Nas postagens antigas há diversas orações, do antigo programa de rádio Momento de Fé do Padre Marcelo Rossi.

Todas estão no Marcador "Orações-Momento de Fé".

Este Blog não é do Padre Marcelo Rossi; para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele :

1) Padre Marcelo Rossi


2) Facebook Padre Marcelo Rossi


Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog