Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que a nova consagração a São José é tão popular hoje? Sacerdote explica


Imagem referencial. Crédito: Wikimedia Commons / Sicdamnome (CC BY-SA 4.0).

REDAÇÃO CENTRAL, 06 jan. 21 / 03:21 pm (ACI).- Embora São José seja uma das figuras mais proeminentes na vida de Jesus, "pode ser uma das pessoas pelas quais mais se passa por alto na Bíblia e na Sagrada Família". Apesar disso, muitos estão se consagrando à sua paternidade espiritual, porque "o mundo precisa de São José mais do que nunca".

Pe. Donald Calloway, sacerdote da Congregação dos Clérigos Marianos e escritor devocional, explicou à CNA – agência em inglês Grupo ACI – as razões pelas quais a consagração ao pai adotivo de Jesus está se tornando muito popular entre os católicos como é a consagração a Maria com o método de São Luís Maria Grignion de Montfort.

Para o sacerdote, uma das razões pelas quais a consagração está aumentando rapidamente é porque "o mundo tem fome de bons pais".

O sacerdote explicou que as pessoas costumam se aproximar dele “muito confusas sobre a época em que vivemos no que diz respeito ao matrimônio e à família. E hoje há todas essas coisas de ideologia de gênero. As pessoas estão realmente confusas sobre o que significa ser um homem, o que significa ser uma mulher”, disse.

Além disso, “temos muitas pessoas com muitas feridas paternas e pais ausentes. Não sabem o que é um pai e nunca experimentaram um pai amoroso ou um pai presente em suas vidas", acrescentou. De acordo com os dados do Censo de 2017 nos Estados Unidos, mais de uma em cada quatro crianças estão crescendo em um lar sem pai.

Pe. Calloway disse que, além de uma crise de paternidade nas famílias, a própria Igreja também está passando por uma crise de pais espirituais.

Explicou que isso se deve a sacerdotes, bispos e cardeais que foram considerados culpados de "coisas pecaminosas e criminosas" nos recentes escândalos de abuso sexual. “Machucaram muitas pessoas. Isso causou muito escândalo. E agora as pessoas estão sedentas de um bom pai”.

Convencido de que a intercessão e o exemplo de São José são a chave para curar a confusão que as pessoas vivem, Pe. Calloway, grande devoto do santo, perguntou no Vaticano e em várias ordens religiosas se havia uma consagração oficial na Igreja Católica. Depois de saber que não havia nenhuma, decidiu criá-la, porque "o mundo precisa de São José agora mais do que nunca".

Assim, por três anos pesquisou, rezou e compilou uma consagração ao espeso terreno da Virgem e pai adotivo de Jesus.

Pe. Calloway explicou que “a palavra 'consagração' significa tecnicamente deixar algo de lado para um propósito sagrado. Consagramos altares, por exemplo, porque vamos usá-los para a missa. Ou consagramos pessoas que temos em comunidades religiosas e outras”.

Neste sentido, a nova consagração a São José significa “que reconhece que ele é o seu pai espiritual e quer ser como ele. Para demonstrar isso, você se entrega inteiramente ao seu cuidado paternal para que ele o ajude com amor a adquirir as suas virtudes e a ser santo... José, por sua vez, oferecerá aos seus consagrados o seu amor, proteção e orientação”.

A primeira pessoa que se entregou aos cuidados espirituais de José e Maria foi Jesus, “então, nos entregamos como Jesus quando era criança. Ele vivia sob seu teto, estava sob seus cuidados [...] Então é isso, confiando-nos à paternidade espiritual de São José para nos ajudar a crescer em virtude e mais perto de Cristo”.

O sacerdote disse que, devido à popularidade da consagração mariana, alguns católicos lhe perguntaram se a consagração a São José iria de alguma forma tirar a consagração a Maria.

"A resposta é não, porque não somos membros de uma família espiritual de pais solteiros", disse. “Portanto, quando nos consagramos a Maria ou a José, estamos basicamente nos entregando ao cuidado espiritual deles, porque são nossos pais espirituais”, acrescentou.

Pe. Calloway disse que a consagração a São José tem semelhanças com a consagração a Maria feita pelo método de São Luís Maria de Montfort. Por exemplo, ambos duram 33 dias, e o formato geral consiste em reflexões diárias sobre a vida e as virtudes de São José e orações especiais.

“No século XVIII, quando 'De Montfort' surgiu com seu método, ele o fez 33 dias, o que foi muito bom, porque se fosse apenas cinco ou nove dias, não é o suficiente, você realmente não será capaz de cobrir uma grande quantidade de material ", e" se for como três meses, as pessoas vão dizer, é demais. Portanto, um mês é uma boa quantidade de tempo ”, disse.

O livro do Pe. Calloway inclui também reflexões sobre as “maravilhas de São José” com acontecimentos milagrosos atribuídos à sua intercessão, orações adicionais como as Ladainhas de São José e a novena da Santa Capa de São José, outras orações de santos e Papas dedicadas a São José e guia para quem dirige pequenos grupos de consagração.

“Diariamente você faz algumas leituras, você lê os títulos, as honras, os privilégios associados a São José... e então você termina cada dia com algumas orações. Quando terminar, direi: 'Agora realmente o conheço. Eu realmente sinto que quero isso como parte da minha vida espiritual’”.

O site para a Consagração a São José também contém uma tabela que mostra quando se pode começar a consagração de 33 dias para que finalize em dias festivos específicos ou dias santos relacionados a São José.

Como a consagração mariana, a consagração a São José pode ser realizada individualmente ou em pequeno grupo, e sua aceitação é retumbante. “Até agora, as pessoas adoram, e as paróquias e lugares que estão fazendo isso. É incrível, mal conseguimos atender a demanda”, disse o sacerdote.

“Gostaria que parte do fruto da consagração fosse a afirmação de que temos um pai amoroso em São José e que ele nunca nos fará mal. Ele está lá para nós e é um bom pai que deseja que seus filhos cheguem ao céu. No final das contas, como a Virgem Maria, ele não apontará para si mesmo, mas nos apontará Jesus e nos ajudará a crescer ”, disse.

Consagração de um seminarista

Um seminarista da Diocese de Raleigh, Carolina do Norte, John De Guzman, disse à CNA que soube da consagração a São José através das redes sociais do Pe. Calloway, fez a sua própria consagração e então um de seus colegas seminaristas se uniu a ele.

De Guzmán disse que se inspirou para fazer a consagração, porque sentia que São José era o membro da Sagrada Família com quem ele menos estava familiarizado. “São o modelo perfeito de família. Estou me aproximando da Mãe e do Filho. Bem, então por que não me aproximar do pai e fazer desta uma trindade perfeita?”, disse.

“Cristo foi consagrado a estes dois, José e Maria foram seu pai e sua mãe aqui na terra. Jesus cresceu através da paternidade de São José”, disse. Como futuro padre e cristão, "que melhor maneira de ser mais semelhante a Cristo do que desenvolver o mesmo tipo de amor e relacionamento com seu pai?".

Para o seminarista, a consagração alcançou grande popularidade, pois o mundo está procurando desesperadamente exemplos de masculinidade, paternidade e famílias amorosas.

Observou que muitos dos problemas que os adultos enfrentam hoje decorrem de algum tipo de instabilidade em sua própria família de origem. “Pode ser por tensões com o pai, ou pela falta de um pai, ou pela falta de intimidade espiritual e emocional [...], pela falta de interação humana e relacionamento com o pai”, afirmou.

Por outro lado, destacou que a consagração está trazendo à luz “que São José é o seu pai humano com quem realmente pode desenvolver uma relação. São José não foi concebido imaculadamente. São José não era um ser humano perfeito”.

“São José provavelmente viveu uma das situações mais difíceis de seu tempo, por estar casado com a mulher mais linda que existe e ter o Senhor como filho adotivo”, disse. Isso daria origem a “tentações onde o diabo pode atacar. Mas São José triunfa e a beleza é que ele não é Deus", então há um "aspecto humano com o qual você pode se conectar", declarou.

Embora o santo seja conhecido por seu silêncio e humildade, “parece que agora é a hora de sua paternidade realmente brilhar em nossas vidas, então encorajo as pessoas a realmente responderem a isso”, acrescentou.

Consagração de um casal de noivos

Por sua vez, Robert Morgan e Sarah Kalonick, um casal de noivos, disseram à CNA que a consagração a São José os ajudou a se preparar para seu próximo matrimônio e vida familiar.

Em sua preparação usual para o casamento, um casal mentor se encontra com os dois para perguntar sobre a vida matrimonial. Kalonick disse que eles começaram a ver José e Maria como seu "outro par de mentores".

“A consagração, de uma forma muito acessível e simples, permite focar neste santo escondido”, disse. “Quais são suas qualidades? Quais são suas virtudes? Quem ele é?”. Como De Guzmán, Morgan disse que achava mais fácil se relacionar com São José do que com Maria quando se tratava da Sagrada Família.

"Acho que parte disso é tentar recuperar uma masculinidade que se perdeu ao longo dos anos em nossa fé", indicou. “E também, como homem, é um pouco mais fácil para mim ter a perspectiva de São José na história de Jesus, do que olhar do ponto de vista de Maria”, acrescentou.

Para Kalonick, aproximar-se de São José como mulher tem sido uma “experiência de cura”, à luz de algumas das feridas que ela experimentou em relacionamentos anteriores com homens. “Isso me ajuda a curar e formar minha própria perspectiva sobre [bons relacionamentos]. Aqui está um homem de coração puro e virtuoso, que ama o Senhor e ama esta senhora”, disse.

A questão não é “idealizar” São José ou estabelecer “falsas expectativas” de homens reais, mas “conhecer a realidade de José e ver como um homem pode ser, quem ele é, o que o homem é, e começar a procurar isso das relações".

A intercessão de São José

Pe. Calloway disse que outro aspecto da santidade de São José que pode não ser bem conhecido são os vários títulos que ele possui. Cada dia da consagração é dedicado a um deles.

Talvez uma das únicas tradições conhecidas de São José, que se inclina mais para a superstição do que para a espiritualidade, seja a de enterrar uma estátua de São José de cabeça para baixo no pátio, na crença de que isso mais tarde ajudará para que a casa seja vendida mais rápido.

Isso “é uma espécie de suborno espiritual”, disse Pe. Calloway. “Eles dirão: 'Não vou mudar isso até vender minha casa'. Bem, que tipo de loucura é essa? Pelo contrário, há coisas muito mais profundas pelas quais se pode invocar a intercessão de São José, como por exemplo, para uma boa morte”.

São José “é o padroeiro dos moribundos, porque a tradição diz que quando ele morreu, morreu nos braços de Jesus e Maria. Não haverá uma morte melhor do que essa, então quando rezamos por uma morte feliz, rezamos para que nosso Senhor e Nossa Senhora nos abracem”, assinalou.

São José é também o padroeiro das virgens, porque nunca teve relações conjugais com Maria.

“Vivemos em um mundo cheio de luxúria e perversões de todos os tipos, e temos essa praga pornográfica agora. E acho que isso é algo que também podemos buscar nele. Não só para as virgens, mas também para os casais, para que os casais sejam castos dentro do casamento e tenham essa dignidade um pelo outro e esse respeito mútuo”, afirmou.

Para Pe. Calloway , seus títulos favoritos de São José são: Pilar das Famílias, Glória da Vida Doméstica e Terror dos Demônios. Embora “muitas vezes olhe [obras de arte de São José] e não pareça muito intimidante”, mas sim um “velho com uma bengala [...], a realidade é que ele não era um homem velho e isso não é uma bengala, mas sim o cajado de um guerreiro”, destacou.

“Satanás conhece o poder que [São José] tem, pois ele tem muita familiaridade e intimidade com Cristo. Assim como quando Nossa Senhora pede a Jesus para fazer algo, ela o pede como sua mãe; bem, quando José pede, ele está pedindo a Jesus como seu pai, e então há poder nesse pedido e Satanás tem pavor disso”, afirmou.

Publicado originalmente em CNA. Traduzido e adaptado por Natalia Zimbrão.

Comentários

Receba Notícias do Blog em seu E-mail

Receba novos posts por e-mail:

Postagens Mais Visitadas do Mês

Beato Carlo Acutis

Clique na imagem para visualizar a oração


***
»Do prefácio de S. Ex.ª Rev.ma Card. Angelo Comastri

"Estar sempre com Jesus, este é o meu projeto de vida".
Com estas poucas palavras, Carlo Acutis esboça a distinta característica de sua breve existência:
viver com Jesus, por Jesus, em Jesus».


Pedidos de Oração no Site Oficial

Postagens mais visitadas

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Nas postagens antigas há diversas orações, do antigo programa de rádio Momento de Fé do Padre Marcelo Rossi.

Todas estão no Marcador "Orações-Momento de Fé".

Este Blog não é do Padre Marcelo Rossi; para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele :

1) Padre Marcelo Rossi


2) Facebook Padre Marcelo Rossi


Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog