Caso Pe. Robson: Afipe continuará auditoria interna


Padre Robson de Oliveira / Facebook (Reprodução)

Reportagem local | Out 07, 2020

Trabalhos continuarão mesmo com a decisão da Justiça, que trancou a ação penal que investigava denúncia de desvio de verbas

A Afipe (Associação dos Filhos do Pai Eterno) informou que continuará a auditoria administrativa na instituição que tinha o Pe. Robson como presidente. O sacerdote estava sendo investigado por suposto desvio de verbas de doações de fiéis à associação. Entretanto, o Tribunal de Justiça de Goiás trancou a ação que investiga a suspeita.

Diz a nota:

“A Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe) continuará o trabalho de auditoria, reforma administrativa, implantação de governança e demais ações que estão em andamento na associação. Tais medidas são fundamentais para o renascer da Nova Afipe e para que a entidade possa continuar cumprindo com sua principal missão que é evangelizar e manter suas ações sociais, a obra da nova Basílica em Trindade e a TV Pai Eterno. Sendo, o mais importante, a confiança do devoto do Pai Eterno nas ações da entidade e na transparência que a atual gestão defende e trabalha.”

As denúncias contra o Pe. Robson

No dia 21 de agosto de 2021, o Ministério Público de Goiás deflagrou a Operação Vendilhões. O objetivo foi apurar denúncia de desvio de verbas provenientes de doações de fiéis para a Afipe. Segundo as denúncias, o dinheiro dos devotos deveria ajudar nas obras de evangelização, mas estaria sendo desviado para outros fins. Valores milionários teriam sido investidos em aquisição de casas de luxo e fazendas, por exemplo.

Por causa das investigações, o Pe. Robson se afastou de suas funções sacerdotais, da presidência da associação e da reitoria do Santuário Basílica Pai Eterno em Trindade, GO. Todavia, sempre afirmou ser inocente.

A decisão da Justiça

No entanto, na tarde de 6 de outubro de 2020, o Tribunal de Justiça de Goiás trancou a ação que investigava as denúncias de organização criminosa, lavagem de capitais e apropriação indébita contra o Pe. Robson.
A 1 .ª Câmara Criminal votou por unanimidade pelo habeas corpus. Após a análise da ação a Justiça entendeu, portanto, que as alegações de ilicitude na gestão da associação e dos seus recursos não se comprovaram.

Vale dizer, entretanto, que ainda cabe recurso à decisão.

Fonte: Aleteia

Comentários

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Nas postagens antigas há diversas orações, do antigo programa de rádio Momento de Fé do Padre Marcelo Rossi.

Este Blog não é do Padre Marcelo Rossi; para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele :

1) Padre Marcelo Rossi


2) Facebook Padre Marcelo Rossi


Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog