5 coisas que talvez não saiba sobre São Tomé Apóstolo - Devoção e Fé - Blog Católico

sexta-feira, 3 de julho de 2020

5 coisas que talvez não saiba sobre São Tomé Apóstolo


São Tomé / Crédito: Mattia Preti (1613-1699)

REDAÇÃO CENTRAL, 03 Jul. 20 / 09:03 am (ACI).- O episódio da “dúvida” de São Tomé Apóstolo é talvez uma das histórias que mais chamam a atenção na Bíblia. Felizmente, o Evangelho de São João e alguns dos primeiros historiadores da Igreja forneceram informações adicionais sobre Tomé, o que ajuda a entender que essa história é apenas parte de sua experiência como apóstolo de Jesus.

Apresentamos aqui algumas informações sobre a vida desse apóstolo de Jesus, cuja festa é celebrada hoje, 3 de julho.

1. Tomé era um homem de profunda fé

Alguns dias depois de Jesus ter escapado de um apedrejamento feroz em Jerusalém, recebeu a notícia de que seu amigo Lázaro estava muito doente. Lázaro morava em Betânia, muito perto de Jerusalém, então Jesus se sentiu fortemente compelido a visitá-lo e sabia que era necessário um milagre em torno da morte de Lázaro para mostrar a glória de Deus.

No entanto, os apóstolos ficaram horrorizados e tentaram desencorajar Jesus a voltar ao lugar onde quase havia sido morto. Ironicamente, Tomé foi o único que acreditou e corajosamente animou os outros a irem para Betânia com Jesus, mesmo que isso significasse a morte para eles. “Vamos também nós, para morrermos com ele” (Jo 11,16).

2. O episódio de “dúvida” de Tomé foi após a ressurreição de Jesus

Por alguma razão, Tomé não estava lá quando Jesus apareceu aos discípulos em toda a sua glória. Quando se reuniu com eles, contaram-lhe tudo o que havia acontecido, mas não estava convencido. Depois, fez sua famosa declaração sobre a necessidade de "colocar o dedo e a mão nas feridas de Jesus", e que só assim acreditaria.

Desta forma, Jesus apareceu novamente uma semana depois, e desta vez Tomé estava lá. Jesus momentaneamente ofereceu ao apóstolo a oportunidade de tocar em suas feridas.

Depois disso, Tomé proclamou uma crença ardente em Jesus ressuscitado.

3. Tomé evangelizou na Índia

A maioria das tradições aponta que Tomé havia evangelizado na Índia depois de Pentecostes. Hoje, há uma comunidade devota de católicos na costa de Malabar neste país que se autodenominam "os cristãos de São Tomé". Afirmam que sua comunidade começou através dos ensinamentos do apóstolo.

4. Condenado à morte por evangelizar

São Tomé pregou na Pérsia e em outros lugares próximos, assim como na Etiópia e na Índia. Acredita-se que ele tenha sido condenado à morte por suas obras de evangelização neste último país. Sua memória se celebra em 3 de julho e é o santo padroeiro dos arquitetos, construtores, juízes, teólogos e das cidades de Prato, Parma e Urbino, na Itália.

5. Nove dias em oração com o apóstolo

Com o objetivo de imitar melhor a coragem de Tomé para permanecer próximo ao Senhor, apesar dos perigos que possam surgir, assim como de superar as dúvidas no coração, é possível passar nove dias em oração junto ao apóstolo, lendo uma passagem bíblica diária de São Tomé, e desta maneira, o apóstolo ajuda a aproximar o coração a Cristo.

Dia 1 – Mateus 10, 1-15

Dia 2 – Marcos 3, 13-19

Dia 3 – Lucas 6, 12-16

Dia 4 – Lucas 8, 22-25

Dia 5 – João 11, 8-16

Dia 6 – João 14, 5-6

Dia 7 – João 20, 24-29

Dia 8 – João 21, 1-14

Dia 9 – Atos 1, 6-14

Fonte: ACI digital



São Tomé ordenou bispos os Reis Magos? Isto é o que diz uma tradição antiga

Imagem referencial. Foto: Pixabay / Domínio público.

REDAÇÃO CENTRAL, 03 Jul. 20 / 06:00 am (ACI).- Segundo uma antiga tradição cristã, os Reis Magos citados por São Mateus no segundo capítulo do seu Evangelho, poderiam ter sido ordenados bispos pelo apóstolo São Tomé.

Citado pela Catedral de Colônia (Alemanha), onde estão guardadas as relíquias dos Reis Magos, Dr. Klaus Hardering, formado em história da arte, faz referência a esta história que remonta a antes do século XIV e que ficou expressa em obras de arte antigas.

De fato, na obra conhecida como Cancela dos Reis Magos, exposta na Catedral de Colônia, é possível ver diferentes momentos da vida daqueles que também ficaram conhecidos como os “sábios do oriente”.

"As duas primeiras cenas ilustram dois acontecimentos narrados na Bíblia: a visão da estrela e a adoração dos Reis Magos. As cenas posteriores, que são a consagração episcopal dos Reis Magos pelo apóstolo Tomé e a sua sepultura, são retiradas de lendas surgidas sobre eles em Colônia com data anterior a 1340".

As três últimas cenas da Cancela dos Reis Magos "mostram as diferentes estações que as relíquias" dos homens sábios do Oriente "percorreram na sua longa viagem para Colônia, via Constantinopla e Milão".

A tradição antiga afirma que, após a morte de Cristo, São Tomé viajou para o Oriente e se encontrou com os Reis Magos, batizou-os e os ordenou bispos. Todos os três acabariam morrendo como mártires.

Santa Helena, mãe do imperador Constantino, encontrou as relíquias dos Reis Magos no início do século IV e as levou para Constantinopla, atual Istambul (Turquia).

Três séculos mais tarde, Santo Eustórgio, bispo de Milão (Itália), viajou a Constantinopla para o imperador aceitar sua nomeação episcopal e recebeu como presente as relíquias dos Reis Magos.

Em 1161, o imperador Frederico I de Hohenstaufen, conhecido como Barbarossa, sitiou Milão e ameaçou matar o seu prefeito. O Arcebispo de Colônia e chanceler do imperador, Rainald von Dassel, negociou as relíquias, guardadas em um convento, pela vida do governante local.

Foi assim que as relíquias foram levadas para Colônia, onde estão até hoje.

Fonte: ACI digital



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog