Hoje a Igreja celebra Santa Teresa de Calcutá (5 de setembro) - Devoção e Fé - Blog Católico

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

Hoje a Igreja celebra Santa Teresa de Calcutá (5 de setembro)


(Orações no final do artigo)

REDAÇÃO CENTRAL, 05 Set. 19 / 05:00 am (ACI).- “Se de verdade queremos que haja paz no mundo, comecemos por nos amarmos uns aos outros no seio das nossas próprias famílias”, costumava dizer Santa Teresa de Calcutá, fundadora das Missionárias da Caridade, defensora da família e dos pobres e modelo de misericórdia, cuja memória é celebrada neste dia 5 de setembro.

Agnes Gonxha Bojaxhiu nasceu em 1910 em Skopje, que naquela época pertencia à Albânia, e hoje é da Macedônia. Despertou para sua vocação à vida religiosa quando era uma jovem de 18 anos e, atendendo ao chamado de Deus, forjou seu trajeto para a santidade, dedicando-se aos pobres e doentes.

Em 29 de setembro de 1928, ingressou na Casa Mãe das Irmãs de Nossa Senhora de Loreto, na Irlanda. Depois, foi enviada à Índia, a fim de iniciar seu noviciado. Fez sua profissão religiosa em 24 de maio de 1931, quando adotou o nome Teresa, em homenagem à carmelita francesa, Teresa de Lisieux, padroeira dos missionários.

Atuou como professora em Calcutá por 17 anos, com as filhas das famílias mais tradicionais da cidade. Até que, no dia 10 de setembro de 1946, viveu um fato marcante em sua história, o “Dia da Inspiração”. Em uma viagem de trem ao noviciado do Himalaia, deparou-se com um irmão pobre de rua que lhe disse: “Tenho sede!”. Desde então, teve a certeza de sua missão: dedicar sua vida aos mais pobres dos pobres, deixando o conforto do colégio da Congregação.

Em 1949, Madre Teresa começou a escrever as constituições das Missionárias da Caridade e, no dia 7 de outubro de 1950, a congregação foi aprovada pela Santa Sé, expandindo-se por toda a Índia e pelo mundo inteiro.

Pequena em estatura, magra e encurvada, Madre Teresa surpreendeu o mundo com o seu amor, humildade, simplicidade e entrega total pelos doentes. Com sua atuação, ensinou que a maior pobreza não estava nos subúrbios de Calcutá, mas nos países “ricos” quando falta o amor ou nas sociedades que permitem o aborto.

“Para mim, as nações que legalizaram o aborto são as nações mais pobres, têm medo de uma criança não nascida e a criança tem que morrer”, disse.

Neste sentido, estava convencida da importância do fortalecimento das famílias para alcançar um mundo de paz.

“Em todo mundo se comprova uma angústia terrível, uma espantosa fome de amor. Levemos, portanto, a oração para as nossas famílias, levemos a oração para as nossas crianças, ensinemos-lhes a rezar. Pois uma criança que ora, é uma criança feliz. Família que reza é uma família unida”, enfatizou a Santa.

Em 1979 foi homenageada com o Prêmio Nobel da Paz. Entretanto, isso não a encheu de vanglória, mas buscou levar as almas a Deus. Tal como o recordou São João Paulo II durante a beatificação de Madre Teresa em 19 de outubro de 2003.

“Satisfazer a sede que Jesus tem de amor e de almas, em união com Maria, Sua Mãe, tinha-se tornado a única finalidade da existência de Madre Teresa, e a força interior que a fazia superar-se a si mesma e ‘ir depressa’ de uma parte a outra do mundo, a fim de se comprometer pela salvação e santificação dos mais pobres”, ressaltou.

Por outro lado, em uma entrevista à revista brasileira missionária “Sem Fronteiras” (1997) perguntaram-lhe sobre a mensagem que gostaria de nos deixar e ela respondeu:

“Amem-se uns aos outros, como Jesus ama a cada um de vocês. Não tenho nada que acrescentar à mensagem que Jesus nos transmitiu. Para poder amar, é preciso ter um coração puro e é preciso rezar. O fruto da oração é o aprofundamento da fé. O fruto da fé é o amor. E o fruto do amor é o serviço ao próximo. Isso nos conduz à paz”.

Partiu para a Casa do Pai em 5 de setembro de 1997. Foi canonizada pelo Papa Francisco em 4 de setembro de 2016, dentro da celebração do Jubileu dos voluntários e operários da misericórdia. (Fonte: ACI digital)
 

12 coisas que talvez você não saiba sobre Santa Teresa de Calcutá

REDAÇÃO CENTRAL, 05 Set. 19 / 07:00 am (ACI).- Hoje a Igreja celebra a festa de Santa Teresa de Calcutá, canonizada em 4 de setembro de 2016 pelo Papa Francisco na Praça de São Pedro.
A seguir, apresentamos 12 coisas que talvez você não sabia acerca da mulher que com seu serviço aos mais pobres mostrou a grande misericórdia de Deus no século XX.

1. Seu nome era Agnes Gonxha Bojaxhiu
Nasceu em 26 de agosto de 1910 em Skopje, atual Macedônia, que naquela época pertencia à Albânia. Foi batizada com o nome de Agnes Gonxha Bojaxhiu.  Agnes em português significa Inês e Gonxha significa “botão de rosa ou pequena flor”.

2. Teve uma infância difícil
Fez sua primeira comunhão aos cinco anos e foi crismada aos seis; seu pai morreu quando tinha apenas oito e a sua família passou por um período de problemas econômicos. Recebeu uma formação cristã em casa e na Paróquia jesuíta do Sagrado Coração de Jesus.

3. Tomou o nome de Teresa por causa de Santa Teresinha de Lisieux
Aos 18 anos, deixou seu lar para ir à Irlanda e ingressou no Instituto da Bem-aventurada Virgem Maria, conhecido como as Irmãs de Loreto. Tomou o nome de Teresa em homenagem a Santa Teresa de Lisieux, Padroeira das missões e Doutora da Igreja.

4. Foi professora em uma escola de Calcutá
Chegou a Calcutá no dia 6 de janeiro de 1929, festa da Epifania ou dia de reis, para trabalhar como professora. Em 24 de maio de 1937, festa de Nossa Senhora Auxiliadora, fez seus votos perpétuos, tornando-se então, como ela mesma disse, “esposa de Jesus” para “toda a eternidade”.

5. Deixou as Irmãs de Loreto para fundar as Missionárias da Caridade
Esteve muitos anos na Congregação das Irmãs de Loreto dedicada ao ensino. Em 10 de setembro de 1946, durante uma viagem para seu retiro anual, recebeu uma espécie de “chamado dentro do chamado”. Naquele dia, a sede de amor e de almas se apoderou do seu coração.

6. Teve visões de Jesus
Mediante locuções e visões, Jesus lhe revelou a nova missão que tinha para ela. “Vêm ser minha luz”, suplicou-lhe o Senhor. Cristo lhe revelou sua dor pelo esquecimento dos pobres, sua pena pela ignorância que tinham Dele e o desejo de ser amado por eles.
Madre Teresa saiu do convento das Irmãs de Loreto e vestiu pela primeira vez o sari branco com detalhes em azul, para se introduzir no mundo dos mais pobres. Recebeu um curso de medicina com as Irmãs Médicas Missionárias e foi acolhida temporariamente na casa das Irmãzinhas dos Pobres.

7. Santa de Missa diária e confissão semanal
Começava seu dia com a Eucaristia e saía de casa com o rosário na mão para servir ao Senhor nos mais pobres. Confessava-se uma vez por semana. No dia 7 de outubro de 1950, festa de Nossa Senhora do Rosário, fundou oficialmente a nova congregação das Missionárias da Caridade.

8. Abriu sua primeira obra fora da Índia na Venezuela
Em 1960, a Madre Teresa começou a enviar algumas Irmãs a diversas regiões da Índia e a primeira obra que abriu fora desse país foi na Venezuela. Logo se expandiram a outros continentes, inclusive em países comunistas como na antiga União Soviética e em Cuba.

9. Fundou várias associações derivadas das Missionárias da Caridade
A Madre Teresa também fundou os Irmãos Missionários da Caridade, o ramo contemplativo das Irmãs, os Irmãos Contemplativos, os Padres Missionários da Caridade, os Colaboradores de Madre Teresa e os Colaboradores Doentes e que Sofrem. Posteriormente, fundou o Movimento Sacerdotal Corpus Christi.

10. Passou por muitos anos de “escuridão”
Em sua vida interior, experimentou um profundo, doloroso e constante sentimento de separação de Deus, inclusive se sentiu rechaçada por Ele, unido a um desejo crescente de seu amor. Ela chamou este período de “escuridão”, uma experiência interior que começou mais ou menos no começo do seu serviço aos pobres e que permaneceu até o fim da sua vida.

11. Caminho rápido à santidade
Madre Teresa e São João Paulo II foram grandes amigos e se reuniram em várias ocasiões. O próprio Papa polonês autorizou a abertura da causa da beatificação da religiosa antes dos cinco anos posteriores a sua morte requeridos pela Igreja e a beatificou no dia 19 de outubro de 2003, dia no qual se celebra o Dia Mundial das Missões.

12. Tinha uma “novena de emergência”
Ante a grande quantidade de problemas com frequência enfrentava e em meio a um acelerado ritmo de vida, a Santa Teresa de Calcutá inventou uma maneira de invocar a intercessão da Virgem Maria, conhecida como “Novena de emergência”.

Fonte: ACI digital

Novena de Emergência 
de Santa Teresa de Calcutá

“Lembrai-vos, ó puríssima Virgem Maria, que nunca se ouviu dizer que algum daqueles que tenham recorrido à vossa proteção, implorado o vosso socorro, fosse por vós desamparado.
Animado eu pois com igual confiança, a vós recorro como minha Mãe, ó Virgem entre todas singular, e de vós me valho. Gemendo sob o peso dos meus pecados me prostro a vossos pés.
Não rejeiteis as minhas súplicas, ó Mãe do Filho de Deus Humanado, mas dignai-vos de as ouvir propícia e de alcançar-me o que vos rogo. Amém”.

Oração de Madre Teresa pelas famílias 
(para rezar todos os dias)

Pai do Céu,
O Senhor nos deu um modelo de vida
através da Sagrada Família de Nazaré.
Ajude-nos, ó pai amoroso,
a fazermos de nossa família outra Nazaré,
onde reinem o amor, a paz e a alegria.
(…)
Ajude-nos a ficarmos unidos, pela oração familiar,
na alegria e na tristeza.
Ensine-nos a ver Jesus nos membros de nossas famílias,
especialmente em seus disfarces mais angustiantes.
Que o coração eucarístico de Jesus
torne os nossos corações humildes como o dele
e nos ajude a cumprir nossos deveres familiares
de um jeito sagrado.
Que amemos uns aos outros
como Deus ama a cada um de nós,
mais e mais a cada dia.
Que possamos perdoar as falhas uns dos outros
como o Senhor perdoa nossos pecados.
(…)
Coração Imaculado de Maria, rogai por nós.
São José, rogai por nós.
Anjos da Guarda Sagrados, estejam sempre conosco
a nos guiar e proteger.
Amém.



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog