Jovem com grave deficiência participa da JMJ: "A comunhão diária me mantém vivo" - Devoção e Fé - Blog Católico

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Jovem com grave deficiência participa da JMJ: "A comunhão diária me mantém vivo"


Por Diego López Marina

PANAMÁ, 27 Jan. 19 / 05:00 am (ACI).- Embora os médicos tenham desenganado Juan Pablo Barón Rivera, um menino de 17 anos de idade prostrado em uma cadeira de rodas e cego, ele foi para Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Panamá 2019 com o sonho de conhecer o Papa Francisco e clamar ao mundo que a comunhão diária é a única coisa que o mantém vivo.

"Minha única missão no mundo é mostrar que estou vivo graças à comunhão diária. Vou todos os dias à Missa e este é meu ensinamento para todos os jovens, e meu grande sonho sempre será falar com o Papa Francisco, para isso vim ao Panamá ", assegurou o jovem em entrevista ao Grupo ACI em 24 de janeiro, durante a cerimônia de acolhida e abertura da JMJ no Campo Santa Maria La Antigua.

Juan Pablo participa da Paróquia Cristo Ressuscitado no departamento de Cundinamarca, a 30 minutos de Bogotá, capital da Colômbia. Ele chegou à JMJ há alguns dias com seu melhor amigo e sua mãe María del Carmen Rivera Torres para viver a experiência da Jornada Mundial da Juventude.

O jovem sofre de mucopolissacaridose, uma doença rara que produz várias anomalias físicas e deformações.

"Aos 10 meses eu fiquei paralítico, aos 5 e 6 ano,s fiquei cego dos dois olhos. Quando eu tinha 11 anos, os médicos me desenganaram e disseram que viveria apenas até os 14 anos. A partir desse momento, não voltei mais ao médico, não tenho nada contra eles, mas faz 7 anos que não volto. Hoje tenho 17 anos e eu só acredito em Deus plenamente, vou à Missa diária, recebo a Eucaristia e hoje me sinto completamente normal, consegui me mexer e estou vivo. Isso ninguém explica, somente Deus”, narrou o jovem.

Juan Pablo lamentou que, apesar de ter estado perto do Papa durante a sua visita pastoral à Colômbia em 2017, não conseguiu conhecê-lo.

Ele disse que quase desmaiou e teve que ser levado para frente, onde o veículo do Pontífice passaria. "Eu estava perto e consegui tocar o carro, mas ele não percebeu que eu estava lá", relatou.

Agora o jovem afirma que "estar na JMJ significa uma grande alegria para mim", e se tivesse a oportunidade de falar com o Papa Francisco, pediria a ele para que sempre fale "da importância da comunhão diária".

Além disso, diria ao Papa que aqueles sacerdotes que cometeram erros são dignos de misericórdia, e que através da oração eles podem ser ajudados a permanecerem "puros novamente".

Por sua parte, María del Carmen explicou que seu filho Juan Pablo sempre "teve a ideia de vir" e "conseguiram com grande esforço".

"Meu filho sempre carrega uma mensagem de mudança para as pessoas, cheio do amor de Deus. Nós o instruímos muito na fé desde pequeno, mas em vez de nós ensinarmos a ele, é ele quem nos ensina todos os dias com o seu testemunho: que não existem fronteira, que se pode tudo e que de mãos dadas com o Senhor podemos chegar longe”, concluiu.

Fonte: ACI digital



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana dos Anjos/Devoção e Fé Blog