20 razões porque sou Dizimista - Devoção e Fé - Blog Católico

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

20 razões porque sou Dizimista


Por Prof. Felipe Aquino /1 de agosto de 2018

1. Sou dizimista porque o dízimo é santo (Lv 27,30-32).

2. Sou dizimista porque quero ser participante das grandes bênçãos (Ml 3,11-12).

3. Sou dizimista porque amo a obra de Deus na face da terra (Ml 3,10).

4. Sou dizimista porque quero ser abençoado (Ml 3,9).

5. Sou dizimista porque não ficarei devendo a Deus (Lv 27,13-31).

6. Sou dizimista porque Deus é dono de tudo (Sl 24; Ag 2,8).

7. Sou dizimista porque do mesmo modo serei participante da casa de Deus (Dt 14,23).

8. Sou dizimista porque mais aventurado é dar do que receber (At 20,35).

9. Sou dizimista porque Deus ama a quem dá com alegria (2Cor 9,7).

10. Sou dizimista porque tudo vem das mãos de Deus (1Cr 29,14).

11. Sou dizimista porque não sou avarento (1Tm 6,10).

12. Sou dizimista porque meu tesouro está nos céus (Mt 6,19-21).

13. Sou dizimista porque tudo que peço, recebo (Mt 7,7-9).

14. Sou dizimista porque receberei de Deus com redobrada medida (Lc 6,38).

15. Sou dizimista porque a minha descendência não mendigará o pão (Sl 37,25).

16. Sou dizimista porque Deus diz: “Fazei prova de mim” (Ml 3,10).

17. Sou dizimista porque meu salário não será pago em bolsa furada (Ag 6).

18. Sou dizimista porque também é de minha responsabilidade o sustento da Igreja (Ml 3,10).

19. Sou dizimista porque quero ter a consciência tranquila (1Tm 1,19).

20. Sou dizimista porque Deus suprirá toda necessidade (Fl 4,19).

Por isso, “faça a experiência do dízimo e verá como derramo minhas bênçãos sobre você, muito além do necessário” – diz o Senhor ao profeta Malaquias (3,10).

Fonte: Cleofas

Como pagar o Dízimo?

O Catecismo da Igreja e o Código de Direito Canônico não falam em dízimo (10%); esta exigência não aparece no Novo Testamento, mas apenas no Antigo; e a Igreja não obriga os fiéis a pagar 10% de tudo o que ganham; embora isso seja bonito e meritório para quem desejar fazer.

O Dízimo de 10% só aparece no Antigo Testamento e quem desejar pode seguir essa prática, embora a Igreja não obrigue. Mas, todo católico é obrigado a ajudar a Igreja em suas necessidades; é o que ensina a Igreja.

O que o Catecismo diz é o seguinte (§2043):

“Os fiéis cristãos têm ainda a obrigação de atender, cada um segundo as suas capacidades, às necessidades materiais da Igreja” .

O Código de Direito Canônico diz:

Cânon 222 § 1. “Os fiéis têm obrigação de socorrer às necessidades da Igreja, a fim de que ela possa dispor do que é necessário para o culto divino, para as obras de apostolado e de caridade e para o honesto sustento dos ministros.”

Note-se que o dízimo deve ser dado “a Igreja”; penso que em primeiro lugar a Paróquia onde a pessoa participa da missa e dos demais sacramentos. Mas uma parte dele pode ser dada a outras instituições “da Igreja”: Comunidades aprovadas pelos bispos, Congregações, etc.; obras de caridade da Igreja, etc. Cada fiel deve discernir o quanto deve dar e como deve dar. São Paulo diz:

“Dê cada um conforme o impulso do seu coração, sem tristeza nem constrangimento” (2 Cor 9,7).

Portanto, quem achar por bem pode dar até mais do que 10%; isso vai da largueza do coração de cada um.

Prof. Felipe Aquino

Fonte: Cleofas



Um comentário :

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana/Devoção e Fé