quinta-feira, 30 de junho de 2016

Os Santos Protomártires da Igreja de Roma (30 de junho)


Seu número não foi sequer contado. De seus nomes, a História registra apenas os dos Apóstolos Pedro e Paulo. Todos os outros luzem no firmamento da Igreja como uma constelação de astros anônimos, celebrados na Liturgia de 30 de junho.

Os Santos Protomártires da Igreja de Roma

O primeiro ato do drama de seu martírio teve início na noite de 19 de julho do ano 64, com os repetidos toques de trombetas dos vigias postados em pontos-chave da Capital do mundo. Toques de alerta, bem conhecidos e temidos, logo seguidos dos primeiros gritos: “Fogo!… Fogo!… Fogo!”

Um incêndio dotado de grande poder destruidor

Nessa cidade superpovoada, com bairros pobres nos quais se amontoavam casas de madeira, um incêndio não passava de um acidente corriqueiro. Este, porém, logo revelou ser dotado de grande poder destruidor. Em poucos minutos os brados de “Fogo!”, cada vez mais apavorados, se espalharam pelas ruas do bairro popular do Grande Circo e logo depois por outros bairros.


As chamas pareciam ter-se estendido por várias regiões ao mesmo tempo, devorando implacavelmente lojas comerciais e residências. Encontrando em seu caminho alguns depósitos de óleo e outros materiais combustíveis, alastraram-se por toda a região em torno dos montes Palatino e Célio. Quando por fim elas se apagaram, seis dias depois, haviam destruído dez dos quatorze bairros da grande Metrópole imperial. Tão pavorosa fora a catástrofe que se tornou impossível calcular o número de mortos.

“Não é permitido ser cristão” 

Durante esses terríveis dias, grandes grupos de homens impediam, por meio de ameaças, a ação de todos quantos queriam apagar o incêndio. Mais ainda, todos os historiadores antigos concordam em que foram vistos homens atiçando o fogo.

Os habitantes de Roma imediatamente acusaram Nero de ter provocado o incêndio, ou pelo menos de o ter favorecido. Os antigos historiadores abonam essa acusação, enquanto alguns modernos a rejeitam.

Deixando de lado a controvérsia histórica, o fato inegável é que o monstruoso Imperador, para se livrar da imensa onda de indignação levantada contra ele, lançou a culpa sobre os cristãos. Para o homem que havia mandado matar sua própria mãe, a invenção de uma tal calúnia pesava muito pouco na consciência.

Agindo em conseqüência, Nero mandou prender, de início, todos quantos se proclamavam cristãos. Delatores movidos pelos mais espúrios interesses logo possibilitaram a prisão de muitos outros. Quantos concretamente? Não se sabe. Um historiador afirma ter sido “uma grande multidão”. Todos foram sumariamente condenados à morte.

Em breve espalhou-se por todo o Império uma palavra de ordem: “Non licet esse christianus — Não é permitido ser cristão”.

Pavorosas cenas do martírio

O ódio bimilenar de Satanás e de seus asseclas humanos contra a Santa Igreja Católica está bem retratado nas cenas brutais e escabrosas dessa primeira perseguição.

Não se limitaram os algozes a torturar e depois decapitar ou crucificar as inocentes vítimas, em espetáculos no Circo de Calígula e Nero, localizado na Colina do Vaticano. “Tudo quanto se pode conceber na imaginação de um sádico a quem se concedesse plena liberdade para praticar o mal, foi posto em prática numa atmosfera de pesadelo”, afirma o historiador Daniel Rops, em sua monumental obra História da Igreja de Cristo.

O Imperador mandou franquear à populaça o jardim do parque imperial. Aí se organizaram “caçadas” nas quais os alvos eram cristãos revestidos de peles de animais ferozes para, assim, serem perseguidos e por fim dilacerados pelos cães. Mulheres eram arremessadas ao ar por brutais chifradas de touros, numa alegoria a episódios de uma fábula pagã. Não faltaram sequer ignominiosos ultrajes e atentados à virgindade das donzelas.

Caindo a noite, os carrascos ergueram numerosos postes ao longo das alamedas do parque, nos quais amarraram corpos de cristãos besuntados de resina e pez, e lhes atearam fogo, a fim de servirem de iluminação para a “festa”. Vestido de cocheiro, Nero passeava com seu carro puxado a cavalos pelas alamedas abarrotadas de embasbacados espectadores e iluminadas por essas tochas humanas.

São Clemente Romano, o terceiro sucessor de São Pedro, relata as horrorosas cenas dessa noite, das quais foi testemunha ocular. E o historiador latino Tácito, homem claramente hostil ao Cristianismo, escreveu que um tal excesso de atrocidade acabou por levantar em algumas parcelas da opinião pública um movimento de pena em relação aos cristãos.

Estes são os Protomártires da Igreja de Roma. Seus nomes são desconhecidos nesta terra, mas no Céu eles brilham como sóis por toda a eternidade, e lá intercedem por nós que aqui celebramos sua gloriosa memória.

São Pedro e São Paulo

Os dois mais importantes varões da Santa Igreja também sofreram o martírio na perseguição de Nero. Os Apóstolos Pedro e Paulo foram presos e encerrados no cárcere Mamertino, onde não cessaram seu apostolado, conseguindo a conversão até dos próprios carcereiros.


O Príncipe dos Apóstolos foi condenado à crucifixão. Julgando-se indigno de morrer como seu Mestre Divino, pediu aos algozes que o crucificassem de cabeça para baixo. No local de sua sepultura foi edificada a grandiosa Basílica de São Pedro.

O Apóstolo dos Gentios, por ser cidadão romano, mereceu um pouco mais de consideração das autoridades imperiais. Conduzido para fora da cidade, morreu decapitado na Via Ostiense. Sobre o seu túmulo se encontra a magnífica Basílica de São Paulo Extramuros.

Seis milhões de mártires

A esta primeira perseguição sucederam-se nove outras, ao longo dos 250 anos subseqüentes, até a proclamação do Edito de Milão, em 313. Calcula-se que nessa primeira fase da Igreja 6 milhões de mártires selaram com a morte sua fé em Nosso Senhor Jesus Cristo. Ou seja, em média, 24 mil por ano, 66 por dia.

“O sangue dos mártires é semente de novos cristãos”. Esse sangue bendito que regou a terra nos primeiros séculos do Cristianismo continua a produzir seus frutos até hoje, e assim será até o dia em que a humanidade inteira for convocada para o derradeiro ato da História, quando Cristo Glorioso ditará a última sentença: “Vinde, benditos de meu Pai” … “Afastai-vos de mim, malditos” (Mt 25, 34 e 41).

Fonte: Arautos do Evangelho



VÍDEO: Esta é a verdade sobre a Irmã Cecília que as carmelitas pedem divulgar


SANTA FE, 28 Jun. 16 / 12:00 pm (ACI digital) - A Irmã Cecília Maria do Mosteiro das Carmelitas Descalças em Santa Fé (Argentina) pediu que suas irmãs de comunidade prometessem que sempre diriam a verdade sobre ela. Ante o alvoroço por uma das fotografias que tiraram dias antes da sua morte, as religiosas pedem divulgar a maravilhosa verdade sobre sua vida.

Nas redes sociais, milhares de pessoas compartilharam as fotos que a Cúria Generalícia das Carmelitas Descalças divulgou sobre os últimos dias da Irmã Ceci, religiosa argentina de 43 anos que faleceu no dia 22 de junho depois de uma dura luta contra o câncer, chamada hoje por muitos como “a religiosa do sorriso”. Uma das imagens de sua agonia na qual aparece com os olhos fechados foi apresentada por internautas e alguns meios de comunicação como se fosse de um cadáver, entretanto, na verdade foi registrada dias antes da sua morte.

“A questão que está sendo mencionada nas redes a partir desta foto – tirada dias antes da sua morte –, muda a atenção do que é bonito e importante, como viveu, a uma questão irrelevante, se já morta ela tinha ou não um sorriso. Buscam algo fantástico em vez do essencial”, explicou a Irmã Maria Madalena de Jesus do Mosteiro de Santa Fé ao Grupo.


“Ela me pediu isso antes de morrer: ‘Peço que quando escrever sobre mim, diga somente a verdade’. E a verdade é esta: tudo nela transcorreu com total normalidade. Foi alguém que se deixou amar sem limites por Deus e pelos homens, tornando-se deste modo um canal de amor para todos”, acrescentou a religiosa. A Irmã Cecilia foi diagnosticada com câncer de língua em dezembro de 2015, a doença fez metástase pulmonar. Suportou suas dores com paz e alegria até o final.

“O mais bonito da sua vida até o final não é se morreu ou não com um sorriso, mas ela viveu sempre com um sorriso. Em meio a sofrimentos e grandes dores, sempre a vimos sorrir, porque soube sair de si mesma em uma entrega total ao seu Esposo e a todos os que estavam perto dela e a conheciam”, indicou.

Fonte: ACI digital



Orando para que Jesus ponha Sua mão e quebre, elimine de nossa existência qualquer tipo de influência negativa-Pe Marcelo Rossi


Boa noite irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!
Hoje (30/junho/2016) o Padre Marcelo Rossi continuou a semana de orações com o lema: 
"Vamos juntos orar pelos nossos antepassados pedindo a Jesus que quebre toda influência negativa vinda deles sabendo que estas influências jamais determinam nossa vida!! "
Trouxe para vocês seis
 lindos cartões que o Padre Marcelo colocou no facebook.
Fiquem todos na paz de Deus, um abençoado dia no Amor Ágape de Jesus e no Amor Materno de Nossa Senhora.
Adriana dos Anjos-Devoção e Fé

Mensagem do Padre Marcelo Rossi por E-mail:

AMADOS, VAMOS JUNTOS ORAR PELOS NOSSOS ANTEPASSADOS PEDINDO A JESUS QUE QUEBRE TODA INFLUÊNCIA NEGATIVA VINDA DELES SABENDO QUE ESTAS INFLUÊNCIAS JAMAIS DETERMINAM A NOSSA VIDA!!  
Continuamos quebrando qualquer tipo herança negativa que possamos ter herdado de nossos antepassados, pode ser uma doença hereditária, uma mania que é prejudicial, a fraqueza por algum tipo de vício, ou seja, qualquer coisa que pode atrapalhar nossa caminhada na Terra será quebrada em nome de Jesus, PORQUE COM JESUS, NADA DE RUIM DETERMINARÁ NOSSA CAMINHADA!           
Todos nós trazemos em nosso ser, diversos tipos de influência de nossos antepassados. Como estamos explicando desde o início da semana, algumas destas influências são positivas, mas outras porém são negativas. Por isso estamos orando, pedindo que Deus ponha Sua mão e quebre, elimine de nossa existência qualquer tipo de influência negativa. É preciso muita luta, muita oração e acima de tudo muita Fé em Deus, para que estes traços ruins não nos atrapalhem. Podemos sim ser influenciados, mas temos que ter força para que estas “fraquezas” não determinem nossos passos. Toda vez que sentir uma vontade de fazer algo que você sabe que não é de Deus, da mesma maneira quando notar que sua mente está sendo preenchida de maus pensamentos, ore e juntos vamos quebrar esta influência ruim, PODEMOS SER INFLUENCIADOS COM CARACTERÍSTICAS BOAS E RUINS, MAS COM JESUS, NADA DE RUIM DETERMINARÁ NOSSA CAMINHADA!

Amados, desça sobre todos vós a bênção de Deus Todo Poderoso em Nome: Do Pai †, e do Filho †, e do Espírito Santo †. Amém! 

"As pessoas podem não lembrar exatamente o que você fez, ou o que você disse. Mas, elas sempre lembrarão como você as fez sentir-se. Portanto, você pode fazer a diferença! Pense nisto!!!"









***********************

*Facebook Padre Marcelo Rossi:
**Programa Nosso Momento de Fé com Padre Marcelo Rossi: 
Rádio Globo Am/FM (ou internet) de segunda a sábado, das 9:05 às 10:05hs
**Se você não pode ouvir no horário, escute o programa gravado diariamente no site do Padre Marcelo Rossi; procure por Web Radio e clique escute (se for sua primeira vez, o site pedirá para você se cadastrar);
*Site Padre Marcelo Rossi: 




quarta-feira, 29 de junho de 2016

A Sandália de São Pedro, o Príncipe dos Apóstolos

A Sandália do Príncipe dos Apóstolos 

Redação - (Terça-feira, 28/06/2016, Gaudium Press) - Estamos na oitava, mais propriamente, na véspera da Festividade do Príncipe dos Apóstolos, aquele que foi convidado por Jesus, pessoalmente, para deixar de ser pescador de peixes e tornar-se pescador de homens, de almas.

A Câmara Santa da Catedral de Oviedo (Espanha),
na qual, entre várias outras relíquias, se conserva
a sandália de São Pedro

Suas sandálias -as sandálias do pescador-, a seu modo, fizeram parte de sua gesta, "assistiram" a história que ele escreveu. Elas perderam o prosaísmo daquilo que fica abaixo dos pés e adquiriram um status superior.

Aqui está a história das sandálias que se tornaram veneráveis:

- Quando o corpo de São Pedro foi levado para o sepulcro, na Colina do Vaticano, um cristão anônimo recolheu as duas desgastadas sandálias de couro com as quais o Apóstolo havia percorrido distâncias incomensuráveis de estradas poeirentas e de calçadas romanas, difundindo por toda parte o nome de Jesus.

Um par de velhas sandálias de couro estropiado... o que poderia haver de mais insignificante? Aquelas, entretanto, foram conservadas como valiosas relíquias, pois haviam protegido os pés do grande Papa e Mártir, o primeiro Vigário de Cristo na terra.

A Sandália do Príncipe dos Apóstolos

Uma delas, a direita, foi levada para Jerusalém e ali permaneceu junto com outras preciosidades até 614.

Nesse ano, as perseguições dos persas obrigaram um sacerdote a levar para Alexandria todas essas relíquias encerradas em uma arca. Posteriormente, à medida que os inimigos da Fé progrediam no norte da África, os cristãos foram levando essa arca de cidade em cidade. Assim, em 812 chegou ela a Oviedo, no extremo norte da Península Ibérica.

Ali o Rei Afonso II, o Casto, um dos primeiros sucessores do intrépido Dom Pelayo, mandou construir a famosa Câmara Santa da Catedral de Oviedo para acolher a preciosa arca que, por respeito, era mantida fechada.

Assim permaneceu ela até 13 de março de 1075, quando foi aberta em presença do Rei de Castela, Afonso VI, bispos, abades e numerosos personagens da Corte.

Seu conteúdo era realmente valioso: um pedaço da Santa Cruz, alguns espinhos da coroa cravada pelos algozes na fronte sacrossanta do Salvador e várias outras relíquias de menor porte.

Todas foram expostas à veneração dos fiéis na Câmara Santa. Entre elas, a sandália de São Pedro, testemunha de tantos fatos gloriosos da vida do primeiro Papa.

(in "Revista Arautos do Evangelho", Out/2005, n. 46, p. 21)

Fonte: Gaudium Press



Hoje a Igreja vive a Solenidade de São Pedro e São Paulo, o Dia do Papa (29 de junho)


REDAÇÃO CENTRAL, 29 Jun. 16 / 05:00 am (ACI).- “O dia de hoje é para nós dia sagrado, porque nele celebramos o martírio dos apóstolos São Pedro e São Paulo... Na realidade, os dois eram como um só; embora tenham sido martirizados em dias diferentes, deram o mesmo testemunho”, explicou o Bispo Santo Agostinho (354-430) em seus sermões no início do cristianismo.

Esta celebração recorda que São Pedro foi eleito por Cristo: “Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja”. Humildemente, ele aceitou a missão de ser “a rocha” da Igreja.

O Papa por sua parte, como Sucessor de Pedro e Vigário de Cristo, é o princípio e fundamento perpétuo e visível da unidade, tanto dos bispos como da multidão de fiéis. É Pastor de toda a Igreja e tem poder pleno, supremo e universal. Por isso, também é comemorado nesta data o dia do Sumo Pontífice.

Do mesmo modo, comemora-se São Paulo, o Apóstolo dos gentios, que antes de sua conversão foi um perseguidor dos cristãos e passou, com sua vida, a ser um ardoroso evangelizador para todos os católicos, sem reservas no anúncio do Evangelho.

Como o Papa Bento XVI recordou em 2012, “a tradição cristã tem considerado São Pedro e São Paulo inseparáveis: na verdade, juntos, representam todo o Evangelho de Cristo”.

“Apesar de ser humanamente bastante diferentes e não obstante os conflitos que não faltaram no seu mútuo relacionamento, realizaram um modo novo e autenticamente evangélico de ser irmãos, tornado possível precisamente pela graça do Evangelho de Cristo que neles operava. Só o seguimento de Cristo conduz a uma nova fraternidade”, destacou.

Fonte: ACI digital

29/06 – São Pedro e São Paulo

A solenidade de São Pedro e de São Paulo é uma das mais antigas da Igreja, sendo anterior até mesmo à comemoração do Natal. Já no século IV havia a tradição de, neste dia, celebrar três missas: a primeira na basílica de São Pedro, no Vaticano; a segunda na basílica de São Paulo Fora dos Muros e a terceira nas catacumbas de São Sebastião, onde as relíquias dos apóstolos ficaram escondidas para fugir da profanação nos tempos difíceis.

E mais: depois da Virgem Santíssima e de São João Batista, Pedro e Paulo são os santos que têm mais datas comemorativas no ano litúrgico. Além do tradicional 29 de junho, há: 25 de janeiro, quando celebramos a conversão de São Paulo; 22 de fevereiro, quando temos a festa da cátedra de São Pedro; e 18 de novembro, reservado à dedicação das basílicas de São Pedro e São Paulo.

Antigamente, julgava-se que o martírio dos dois apóstolos tinha ocorrido no mesmo dia e ano e que seria a data que hoje comemoramos. Porém o martírio de ambos deve ter ocorrido em ocasiões diferentes, com são Pedro, crucificado de cabeça para baixo, na colina Vaticana e são Paulo, decapitado, nas chamadas Três Fontes. Mas não há certeza quanto ao dia, nem quanto ao ano desses martírios. A morte de Pedro poderia ter ocorrido em 64, ano em que milhares de cristãos foram sacrificados após o incêndio de Roma, enquanto a de Paulo, no ano 67. Mas com certeza o martírio deles aconteceu em Roma, durante a perseguição de Nero.

Há outras raízes ainda envolvendo a data. A festa seria a cristianização de um culto pagão a Remo e Rômulo, os mitológicos fundadores pagãos de Roma. São Pedro e São Paulo não fundaram a cidade, mas são considerados os “Pais de Roma”. Embora não tenham sido os primeiros a pregar na capital do império, com seu sangue “fundaram” a Roma cristã. Os dois são considerados os pilares que sustentam a Igreja tanto por sua fé e pregação como pelo ardor e zelo missionários, sendo glorificados com a coroa do martírio, no final, como testemunhas do Mestre.

São Pedro é o apóstolo que Jesus Cristo escolheu e investiu da dignidade de ser o primeiro papa da Igreja. A ele Jesus disse: “Tu és Pedro e sobre esta pedra fundarei a minha Igreja”. São Pedro é o pastor do rebanho santo, é na sua pessoa e nos seus sucessores que temos o sinal visível da unidade e da comunhão na fé e na caridade. 

São Paulo, que foi arrebatado para o colégio apostólico de Jesus Cristo na estrada de Damasco, como o instrumento eleito para levar o seu nome diante dos povos, é o maior missionário de todos os tempos, o advogado dos pagãos, o “Apóstolo dos Gentios”. 

São Pedro e São Paulo, juntos, fizeram ressoar a mensagem do Evangelho no mundo inteiro e o farão para todo o sempre, porque assim quer o Mestre. 

Fonte: Cleofas



Orando para que Jesus quebre qualquer tipo de influência maligna que possa atrapalhar nossa vida-Pe Marcelo Rossi


Boa noite irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!
Hoje (29/junho/2016) o Padre Marcelo Rossi continuou a semana de orações com o lema: 
"Vamos juntos orar pelos nossos antepassados pedindo a Jesus que quebre toda influência negativa vinda deles sabendo que estas influências jamais determinam nossa vida!! "
Trouxe para vocês seis
 lindos cartões que o Padre Marcelo colocou no facebook.
Fiquem todos na paz de Deus, uma abençoada semana no Amor Ágape de Jesus e no Amor Materno de Nossa Senhora.
Adriana dos Anjos-Devoção e Fé

Mensagem do Padre Marcelo Rossi por E-mail:

AMADOS, VAMOS JUNTOS ORAR PELOS NOSSOS ANTEPASSADOS PEDINDO A JESUS QUE QUEBRE TODA INFLUÊNCIA NEGATIVA  VINDA DELES SABENDO QUE ESTAS INFLUÊNCIAS JAMAIS DETERMINAM A NOSSA VIDA!!  
Já deu para entender o que estamos realizando nesta semana tão especial. Recebemos heranças de nossos antepassados, algumas podem ser positivas, outras porém, são traços que podem ser antigos e prejudiciais. Estamos quebrando este tipo de herança, PORQUE COM JESUS, NADA DE RUIM DETERMINARÁ NOSSA CAMINHADA!           
Ao observarmos nossos familiares de um ponto de vista mais macro e abrangente, podemos descobrir que alguns padrões se repetem e nos trazem obstáculos que nos impedem de prosperar, nos impedem de amar, trazem uma indefinição e insegurança aos nossos relacionamentos, sem contar os problemas de saúde que são hereditários. Por inúmeras vezes, involuntariamente, cometemos os mesmos erros que alguns de nossos ancestrais cometeram no passado e acabamos em um círculo vicioso que nos faz tropeçar nos mesmos obstáculos que já atrapalharam os que nos precederam. Por isso vamos quebrar qualquer tipo de influência maligna que pode atrapalhar, mas que não determina nossa caminhada nesta vida, porque PODEMOS SER INFLUENCIADOS COM CARACTERÍSTICAS BOAS E RUINS, MAS COM JESUS, NADA DE RUIM DETERMINARÁ NOSSA CAMINHADA!

Senhor Jesus, que nós possamos colher os frutos da libertação de todos os problemas e dívidas na nossa vida financeira.

Amados, desça sobre todos vós a bênção de Deus Todo Poderoso em Nome: Do Pai †, e do Filho †, e do Espírito Santo †. Amém! 

"O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo."







***********************

*Facebook Padre Marcelo Rossi:
**Programa Nosso Momento de Fé com Padre Marcelo Rossi: 
Rádio Globo Am/FM (ou internet) de segunda a sábado, das 9:05 às 10:05hs
**Se você não pode ouvir no horário, escute o programa gravado diariamente no site do Padre Marcelo Rossi; procure por Web Radio e clique escute (se for sua primeira vez, o site pedirá para você se cadastrar);
*Site Padre Marcelo Rossi: 




terça-feira, 28 de junho de 2016

Bento XVI celebra 65 anos de sacerdote e pede um mundo de amor, não de morte


Por Alvaro de Juana

VATICANO, 28 Jun. 16 / 01:15 pm (ACI).- A Sala Clementina do Palácio Apostólico do Vaticano recebeu na manhã de hoje a comemoração dos 65 anos da ordenação sacerdotal do Papa emérito Bento XVI. Estiveram presentes o Papa Francisco, vários cardeais e bispos.

O Papa emérito dirigiu ao final umas emotivas palavras de agradecimento a Francisco e a outros participantes e desejou que o mundo mude e se encha de amor e de vida, um mundo “no qual o amor venceu a morte”.

A cerimônia se desenvolveu em um ambiente alegre e muito emotivo, com o Papa emérito sentado perto do Papa Francisco.

Na celebração, Francisco e vários membros da cúria de Roma pronunciaram alguns discursos sobre a herança que o Papa alemão deixou e recordaram sua renúncia em 2013.

“Hoje, festejamos a história de um chamado iniciado há 65 anos com a sua Ordenação sacerdotal ocorrida na Catedral de Frisinga (Alemanha) em 29 de junho de 1951”, começou Francisco sua intervenção.

O Papa recordou que Bento XVI “em uma das mais belas páginas que o senhor dedica ao sacerdócio, sublinha como, na hora do chamado definitivo de Simão, Jesus, olhando para ele, no fundo pergunta-lhe somente uma coisa: ‘Me amas?’. Como é bonito e verdadeiro isto!”, assegurou.

“Porque é aqui – o senhor nos diz –, é neste ‘me amas’ que o Senhor funda o apascentar, porque, somente se existe amor pelo Senhor, Ele pode apascentar por meio de nós: ‘Senhor, tu sabes tudo, sabes que te amo’”.

O Papa assegurou que isto “domina uma vida inteira dedicada ao serviço sacerdotal e à teologia que o senhor não por acaso definiu como a ‘busca do amado’; é isto que o senhor sempre testemunhou e testemunha ainda hoje”.

Enfim, “que a coisa decisiva nos nossos dias – de sol ou de chuva – a única com a qual vem também todo o resto, é que o Senhor esteja realmente presente, que o desejemos, que interiormente sejamos próximos a ele, que o amemos, que realmente acreditemos profundamente nele e acreditando o amemos verdadeiramente”.

“É este amar que realmente nos preenche o coração, este acreditar é aquilo que nos faz caminhar seguros e tranquilos sobre as águas, mesmo em meio à tempestade, precisamente como acontece a Pedro; este amar e este acreditar é o que nos permite olhar ao futuro não com medo ou nostalgia, mas com alegria”.

Dirigindo-se ao Papa emérito, Francisco disse: “O senhor, Santidade, continua servindo a Igreja, não deixa de contribuir realmente com o vigor e a sabedoria para o crescimento dela. E o faz daquele pequeno Mosteiro Mater Ecclesiae no Vaticano, que se revela desta forma ser bem diferente do que um daqueles cantinhos esquecidos nos quais a cultura do descarte de hoje tende a relegar as pessoas quando, com a idade, as suas forças começam a faltar”.

“É bem ao contrário – continuou Francisco – e isto permite que o diga com força o seu Sucessor que escolheu chamar-se Francisco".

O argentino recordou que “o caminho espiritual de São Francisco iniciou em São Damião, mas o verdadeiro lugar amado, o coração pulsante da ordem, lá onde o fundou e onde no final rendeu sua vida a Deus foi a Porciúncula, a ‘pequena porção’, o cantinho junto à Mãe da Igreja; junto a Maria que, pela sua fé tão firme e pelo seu viver tão inteiramente do amor e no amor com o Senhor, todas as gerações chamarão bem-aventurada”.

“Assim, a Providência quis que o senhor, caro irmão, chegasse a um lugar por assim dizer propriamente ‘franciscano’ do qual emana uma tranquilidade, uma paz, uma força, uma confiança, uma maturidade, uma fé, uma dedicação e uma fidelidade que me fazem tão bem e dão força para mim e para toda a Igreja”.

Francisco concluiu: “Que o senhor, Santidade, possa continuar sentindo a mão do Deus misericordioso que o sustenta, que possa experimentar e nos testemunhar o amor de Deus; que, com Pedro e Paulo, possa continuar exultando de alegria enquanto caminha rumo à meta da fé”.

Depois de uma breve intervenção do Cardeal alemão Gerhard Müller, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, e outra do Cardeal Angelo Sodano, Decano do Colégio de Cardeais, Bento XVI pronunciou as seguintes palavras de maneira improvisada:

Santo Padre, queridos irmãos,

65 anos atrás, um irmão ordenado comigo me convenceu de escrever no santinho da primeira missa somente, exceto o nome e as datas, uma palavra, em grego: "Eucharistomen", convencido que com esta palavra, nas suas múltiplas dimensões, já está dito tudo o que pode se pode dizer neste momento. "Eucharistomen" diz um agradecimento humano, obrigado a todos. Obrigado especialmente ao senhor, Santo Padre! A sua bondade, desde o primeiro momento da eleição, em cada momento da minha vida aqui, me toca, me leva, realmente, interiormente. Mais do que nos Jardins do Vaticano, com a sua beleza, a Sua bondade é o lugar onde eu moro: Sinto-me protegido. Obrigado também pela palavra de agradecimento, por tudo. E esperamos que o senhor possa seguir em frente com todos nós neste caminho da Divina Misericórdia, mostrando o caminho de Jesus, para Jesus, para Deus.

Graças também ao senhor, [Cardeal Sodano], por suas palavras que realmente me tocaram o coração: Cor ad cor loquitur. O senhor fez presente quer a hora da minha ordenação sacerdotal, quer também a minha visita em 2006 em Frisinga, onde eu revivi tudo isso. Eu só posso dizer que assim, com estas palavras, o senhor interpretou a essência da minha visão do sacerdócio, do meu agir. Lhe sou grato pelo laço de amizade que até agora continua por um longo tempo, de telhado a telhado [refere-se a suas casas que estão próximas]: é quase presente e palpável.

Obrigado, Cardeal Müller, pelo o seu trabalho que faz para a apresentação dos meus textos sobre o sacerdócio, nos quais procuro também ajudar os confrades a entrarem sempre de novo no mistério em que o Senhor se dá em nossas mãos.

"Eucharistomen": naquele momento o amigo Berger queria mencionar não somente à dimensão da gratidão humana, mas naturalmente à palavra mais profunda que se esconde, que aparece na Liturgia, nas Escrituras, nas palavras gratias agens benedixit Fregit deditque. "Eucharistomen" lembra-nos da realidade de ação de graças, àquela nova dimensão que Cristo deu. Ele transformou em gratidão e assim em bênção, a cruz, o sofrimento, todo o mal no mundo. E então basicamente ele transubstanciou a vida e do mundo e deu-nos e nos dá a cada dia o pão da verdadeira vida, que supera o mundo graças à força do Seu amor. 

No final, queremos inserir-nos neste "obrigado" do Senhor, e assim receber realmente a novidade de vida e ajudar para a transubstanciação do mundo: é um mundo não de morte, mas de vida; um mundo em que o amor venceu a morte.

Obrigado a todos vocês. Que o Senhor abençoe a todos nós. Obrigado, Santo Padre!

Fonte: ACI digital




Conheça o App "Minuto de Fé – Aplicativo Igreja Católica"

Olá irmãos e irmãs de fé. Paz e Bem.
Hoje vim apresentar para vocês um novo App Católico para plataformas iOS e Android, o Minuto de Fé - Aplicativo Igreja Católica da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Vamos baixar e prestigiar mais este meio de evangelização da nossa igreja!
Veja abaixo mais detalhes sobre o aplicativo.
Adriana dos Anjos-Devoção e Fé

Minuto de Fé - Aplicativo Igreja Católica

O aplicativo é um canal que facilitará a interação entre a Igreja e os fiéis, oferecendo as seguintes funcionalidades: localização das igrejas, palavra do padre, agenda da paróquia, horário das missas, unidos na oração e muito mais! Baixe agora gratuitamente!

iOS - https://goo.gl/djlx0H
Android - https://goo.gl/6dhT04

Este aplicativo tem o objetivo de afinar a “Cultura do Encontro”, conforme a proposta do Papa Francisco. Será um canal simples e leve, que facilitará a comunicação e a interação entre os padres e os fiéis. Além das funções de agenda, localidade e história de cada paróquia da Arquidiocese, o aplicativo também proporcionará que pessoas se unam em oração e mais uma gama de funcionalidades gostosas e funcionais para o seu dia a dia.

Fonte: Com dados do responsável Maycon Saranti
Tel.: 21 3591-7608 | 21 97295-2780
www.agenciaabound.com.br







Orando para que Jesus quebre qualquer influência negativa dos antepassados-Pe Marcelo Rossi


Boa tarde irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!
Hoje (28/junho/2016) o Padre Marcelo Rossi continuou a semana de orações com o lema: 
"Vamos juntos orar pelos nossos antepassados pedindo a Jesus que quebre toda influência negativa vinda deles sabendo que estas influências jamais determinam nossa vida!! "
Trouxe para vocês seis
 lindos cartões que o Padre Marcelo colocou no facebook.
Fiquem todos na paz de Deus, uma abençoada semana no Amor Ágape de Jesus e no Amor Materno de Nossa Senhora.
Adriana dos Anjos-Devoção e Fé

Mensagem do Padre Marcelo Rossi por E-mail:

AMADOS,  VAMOS JUNTOS ORAR PELOS NOSSOS ANTEPASSADOS PEDINDO A JESUS QUE QUEBRE TODA INFLUÊNCIA NEGATIVA VINDA DELES SABENDO QUE ESTAS INFLUÊNCIAS JAMAIS DETERMINAM A NOSSA VIDA!!  
Somos feitos de uma junção, de genes e células vindos de nossos antepassados e assim, podemos trazer muitos de seus traços físicos, psíquicos e espirituais, muitos destes traços são bons, mas existe um lado negativo, que também podemos carregar. MAS COM JESUS, NADA DE RUIM DETERMINARÁ NOSSA CAMINHADA!            
Acredita-se que a vida é um círculo, uma aliança. E que padrões físicos e emocionais  repassados para os que vão nascendo dentro de uma família. Neste processo, muitas coisas boas podem acontecer conosco, como ganhar uma habilidade que um parente distante também tinha, traços de nossos pais e avós que podemos trazer e uma infinidades de pontos semelhantes. Porém, podem também ser transmitidas alguns pontos prejudiciais, como doenças genéticas. Quando estudamos a história de nossa família, podemos descobrir fatos que podem estar se repetindo em nossas vidas e que atrapalham nossa caminhada. Ás vezes, sem perceber, podemos estar cometendo erros que nossos ancestrais também cometeram. Mas com oração e com a ajuda de Jesus, não cairemos em armadilhas e qualquer influencia negativa que ganhamos involuntariamente seja quebrada para sempre, PODEMOS SER INFLUENCIADOS COM CARACTERÍSTICAS BOAS E RUINS, MAS COM JESUS, NADA DE RUIM DETERMINARÁ NOSSA CAMINHADA!

Senhor Jesus, que nós possamos colher os frutos da libertação de todos os problemas e dívidas na nossa vida financeira.

Amados, desça sobre todos vós a bênção de Deus Todo Poderoso em Nome: Do Pai †, e do Filho †, e do Espírito Santo †. Amém! 

"SE algo de errado lhe aconteceu na vida, não diga que foi "vontade de Deus". Não! Deus quer apenas nosso bem e nossa felicidade, e nos dá os meios de sermos felizes. Faça em seu redor uma sementeira de bondade e de perdão, para que amanhã possa colher os frutos da felicidade."








***********************

*Facebook Padre Marcelo Rossi:
**Programa Nosso Momento de Fé com Padre Marcelo Rossi: 
Rádio Globo Am/FM (ou internet) de segunda a sábado, das 9:05 às 10:05hs
**Se você não pode ouvir no horário, escute o programa gravado diariamente no site do Padre Marcelo Rossi; procure por Web Radio e clique escute (se for sua primeira vez, o site pedirá para você se cadastrar);
*Site Padre Marcelo Rossi: 




segunda-feira, 27 de junho de 2016

Hoje se celebra Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (27 de junho)


Por Abel Camasca

REDAÇÃO CENTRAL, 27 Jun. 16 / 06:00 am (ACI).- Neste dia 27 de junho é celebrada a Festa de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, padroeira dos Padres Redentoristas e cujo ícone original está no altar-mor da Igreja de Santo Afonso.

Esta imagem recorda o cuidado da Virgem por Jesus, desde a concepção até a morte, e hoje continua a proteger os seus filhos que recorrem a Ela.

Diz-se que no século XV, um comerciante rico do Mar Mediterrâneo tinha a pintura do Perpétuo Socorro, embora se desconheça como chegou a suas mãos. Para proteger o quadro de ser destruído, decidiu levá-lo para a Itália e na travessia aconteceu uma terrível tempestade.

O comerciante pegou o quadro, pediu socorro e o mar se acalmou. Estando já em Roma, ele tinha um amigo, a quem mostrou o quadro e lhe disse que um dia todo o mundo renderia homenagem à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Depois de um tempo, o comerciante ficou doente e, antes de morrer, fez seu amigo prometer que colocaria a pintura em uma igreja ilustre. No entanto, a esposa do amigo se encantou com a imagem e ele não concretizou a promessa.

Nossa Senhora apareceu ao homem em várias ocasiões pedindo-lhe que cumprisse a promessa, mas por não querer desagradar sua esposa, ficou doente e morreu. Mais tarde, a Virgem falou com a filha de seis anos e lhe deu a mesma mensagem de que desejava que o quadro fosse colocado em uma igreja. A pequena foi e contou à sua mãe.

A mãe se assustou e a uma vizinha que zombou do ocorrido surgiram dores tão fortes que só aliviaram quando invocou arrependida a ajuda da Virgem e tocou o quadro. Nossa Senhora apareceu novamente para a menina e lhe disse que a pintura devia ser colocada na igreja de São Mateus, que estava entre as basílicas de Santa Maria Maior e São João de Latrão. Finalmente, assim foi feito e se realizaram grandes milagres.

Séculos depois, Napoleão destruiu muitas igrejas, incluindo a de São Mateus, mas um padre agostiniano conseguiu secretamente tirar o quadro e, mais tarde, a pintura foi colocada em uma capela agostiniana em Posterula.

Os Redentoristas construíram a Igreja de Santo Afonso sobre as ruínas da Igreja de São Mateus e, em suas investigações, descobriram que antes havia ali o milagroso quadro do Perpétuo Socorro e que estava com os Agostinianos, graças a um sacerdote jesuíta que conhecia o desejo da Virgem de ser honrada nesse lugar.

Assim, o superior dos Redentoristas solicitou ao Beato Pio IX, que ordenou que a pintura fosse devolvida à Igreja entre Santa Maria Maior e São João de Latrão. Do mesmo modo, encarregou os Redentoristas de fazer com que Nossa Senhora do Perpétuo Socorro fosse conhecida.

Os Agostinianos, uma vez que souberam da história e do desejo do Papa, de bom grado devolveram a imagem mariana para agradar a Virgem.

Hoje em dia, a devoção a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro tem se expandido por vários lugares, construindo-se igrejas e santuários em sua honra. Seu retrato é conhecido e reverenciado em todo o mundo. 

Fonte: ACI digital



Vamos juntos orar pelos nossos antepassados pedindo a Jesus que quebre toda influência negativa vinda deles-Pe Marcelo Rossi


Boa noite irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!
Hoje (27/junho/2016) o Padre Marcelo Rossi iniciou a semana de orações com o lema: 
"Vamos juntos orar pelos nossos antepassados pedindo a Jesus que quebre toda influência negativa vinda deles sabendo que estas influências jamais determinam nossa vida!! "
Trouxe para vocês seis
 lindos cartões que o Padre Marcelo colocou no facebook.
Fiquem todos na paz de Deus, uma abençoada semana no Amor Ágape de Jesus e no Amor Materno de Nossa Senhora.
Adriana dos Anjos-Devoção e Fé

Mensagem do Padre Marcelo Rossi por E-mail:

domingo - AMADOS, VAMOS JUNTOS ORAR PELOS NOSSOS ANTEPASSADOS PEDINDO A JESUS QUE QUEBRE TODA INFLUÊNCIA NEGATIVA  VINDA DELES SABENDO QUE ESTAS INFLUÊNCIAS JAMAIS DETERMINAM A NOSSA VIDA!!  
Tudo que somos, recebemos de nossos pais, avós, tios, bisavós e por todos que fizeram parte da história de nossa família. Nosso ser interior, é formado por um leque infinito das histórias de cada um deles. Nossa vida está repleta de histórias e todas elas podem influenciar as nossas próprias histórias. MAS COM JESUS, NADA DE RUIM DETERMINARÁ NOSSA CAMINHADA!            
Queridos, como começamos a descrever acima, nós somos a soma de tudo que nossos antepassados fizeram e “ganhamos” esta bagagem através do sangue, das células e genes que nos formam. Podemos assim, herdar infinitas características, umas muito boas, mas outras muito ruins. Ao fazer um estudo de nossos ancestrais, podemos descobrir que alguns dos problemas que vivemos, podem nos ter sido transmitidos através destas heranças genéticas. Quem nunca escutou frases como: “Esta criança tem facilidade em cálculos como o pai”, ou “tem a vontade de trabalhar igualzinho aos avós”. São exemplos de boas características que ganhamos de nossos parentes antigos. Mas podemos herdar pontos não tão bons assim, como doenças hereditárias, ou até a propensão de alguma fraqueza como um vício, que também podem vir de nossos antecessores. Estes problemas, podem ser transmitidos no c ampo emocional, físico ou espiritual. Mas como sempre, precisamos orar, pedir que Jesus nos ajude a interromper as heranças negativas. Como disse no início, não vamos deixar que os pontos maléficos prejudiquem nossa caminhada. PODEMOS SER INFLUENCIADOS COM CARACTERÍSTICAS BOAS E RUINS, MAS COM JESUS, NADA DE RUIM DETERMINARÁ NOSSA CAMINHADA!IDAS 

segunda - AMADOS, DIA DE NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO VAMOS JUNTOS ORAR PELOS NOSSOS ANTEPASSADOS PEDINDO A JESUS QUE QUEBRE TODA INFLUÊNCIA NEGATIVA  VINDA DELES SABENDO QUE ESTAS INFLUÊNCIAS JAMAIS DETERMINAM A NOSSA VIDA!! 

Nesta semana vamos abordar a nossa história. Como dissertamos ontem, somos formados por uma série de características físicas e espirituais, recebidas de nossos antepassados, sejam pais, tios, avós, bisavós e por aí em diante. Muitas destas características podem ser boas, outras porém, podem nos atrapalhar, MAS COM JESUS, NADA DE RUIM DETERMINARÁ NOSSA CAMINHADA!           

Meus queridos, esta será uma semana de profunda libertação, pois vamos descobrir coisas sobre nossos antepassados, que podem diretamente estar ligadas a fatos de nosso cotidiano e nem imaginamos. Muitos podem questionar: “Por que algo referente a um dos meus antepassados pode afetar meus dias atuais”? Observe que tanto nos traços mais simples da aparência, como a cor dos olhos ou cabelos, até nos mais complexos como a propensão de receber alguma doença hereditária, somos diretamente afetados pelos traços dos que vieram primeiro. Na mesma proporção que podemos receber dons, podemos receber adversidades. Por isso nesta semana estaremos quebrando no Sangue de Jesus, qualquer negatividade que possamos ter recebido involuntariamente de qualquer um de nossos antepassados, pois com Deus, PODEMOS SER INFLUENCIADOS COM CARACTERÍSTICAS BOAS E RUINS, MAS COM JESUS, NADA DE RUIM DETERMINARÁ NOSSA CAMINHADA!!

Senhor Jesus, que nós possamos colher os frutos da libertação de todos os problemas e dívidas na nossa vida financeira.

Amados, desça sobre todos vós a bênção de Deus Todo Poderoso em Nome: Do Pai †, e do Filho †, e do Espírito Santo †. Amém! 

"O que as pessoas mais desejam é alguém que as escute de maneira calma e tranquila. Em silêncio. Sem dar conselhos. Sem que digam: Se eu fosse você..." 









***********************

*Facebook Padre Marcelo Rossi:
**Programa Nosso Momento de Fé com Padre Marcelo Rossi: 
Rádio Globo Am/FM (ou internet) de segunda a sábado, das 9:05 às 10:05hs
**Se você não pode ouvir no horário, escute o programa gravado diariamente no site do Padre Marcelo Rossi; procure por Web Radio e clique escute (se for sua primeira vez, o site pedirá para você se cadastrar);
*Site Padre Marcelo Rossi: 




Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana/Devoção e Fé