Paróquias da Espanha peregrinarão à Catedral na Rota do Santo Cálice - Devoção e Fé - Blog Católico

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Paróquias da Espanha peregrinarão à Catedral na Rota do Santo Cálice


Valência-Espanha (Segunda-feira, 01-02-2016, Gaudium Press)
Setenta paróquias do Vicariato III da Arquidiocese de Valência, Espanha, peregrinarão à Catedral através da rota urbana do Santo Cálice, por ocasião do Ano Santo da Misericórdia e do Ano Jubilar da Eucaristia. O Cardeal Antonio Cañizares, Arcebispo de Valência, presidirá o último trecho e a Eucaristia votiva do Santo Cálice.

A peregrinação "será aberta pela Cruz do Senhor, por trás da qual caminharemos acompanhando nossa caminhada com a oração do Rosário no qual participarão fiéis que fazem parte do Vicariato", indicou a agência AVAN o Vicariato Episcopal Javier Llopis. Depois de passar pelo Temple, a paróquia de São Tomás, a praça Nápoles e Sicília, os peregrinos chegarão ao palácio Arquiepiscopal, "onde o Cardeal Cañizares se unirá a nossa peregrinação, que continuará até a Seo com a oração do Rosário passando pela Praça da Virgem e a rua do Miguelete".

O Arcebispo e o Vigário Episcopal acolherão aos peregrinos na Porta Santa da Catedral, após o qual "terá lugar a procissão de entrada pela passagem lateral até a Capela do Santo Cálice e a partir dali, por essa passagem central, até o altar maior, onde se celebrará a Missa votiva, cuja coleta se destinará a dois projetos da Diocese no Ano da Misericórdia", acrescentou o Vigário.

Os peregrinos selarão sua credencial da Rota do Santo Cálice em sua paróquia de origem, onde se administra o sacramento da Penitência e se prepara espiritualmente para a jornada. A peregrinação diocesana é uma resposta ao chamado do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, que estabelece a peregrinação às Portas Santas como uma das condições para obter a indulgência plenária.

Durante o mês de fevereiro e a primeira semana de março se realizarão as peregrinações locais dos vicariatos restantes. (GPE/EPC) [1]

* Início: (Quarta-feira, 04-11-2015, Gaudium Press) Um grupo de 50 pessoas de Valência, Espanha, realizaram pela primeira vez a rota completa do Santo Cálice, que parte desde Aragão e que culmina em Valência, lugar onde se venera o vaso sagrado que segundo a tradição Nosso Senhor Jesus Cristo usou na Última Ceia. A peregrinação ocorreu por ocasião do Ano Jubilar Eucarístico do Santo Cálice que começou no dia 29 de outubro. O Cardeal Antonio Cañizares, Arcebispo de Valência, recebeu aos peregrinos na primeira Missa do Ano Jubilar Eucarístico do Santo Cálice celebrada no dia 30 de outubro. O Cardeal usou uma réplica do Santo Cálice na Missa. [2]

----------------------

Pesquisadores dizem ter encontrado o Santo Graal 
em cidade na Espanha 
Cálice que Jesus usou na última ceia, de acordo com a tradição católica, estaria em León, no noroeste do país.

20/04/2014- Na Espanha, um grupo de cientistas garante que encontrou o Santo Graal - o cálice usado por Jesus Cristo na última ceia. León é uma pacata cidade no noroeste da Espanha. Não é exatamente um ponto turístico, mas um livro lançado esta semana pode atrair para o local peregrinos do mundo todo. O motivo está dentro da Basílica de São Isidoro, mais precisamente um cálice – uma taça ornada com ouro e pedras preciosas. Ela está no local há muito tempo, mas só agora uma dupla de pesquisadores espanhóis conseguiu reunir evidências suficientes para dizer que é o Santo Graal.

A revelação de que o cálice de León pode ser a relíquia mais sagrada do cristianismo, um objeto cobiçado há séculos, é claro que levou uma preocupação extra para o pequeno museu do interior da Espanha. Por isso, agora o que os turistas podem ver já não é mais o original, é uma cópia.

Margarita Torres Sevilla é professora de história medieval na Universidade de León. Foi ela quem primeiro suspeitou que poderia haver uma ligação entre a história bíblica e o objeto do museu.

“Eu pesquisava sobre objetos históricos de origem islâmica do museu quando me perguntei: ‘Como um cálice egípcio veio parar aqui em León?’”, lembra a pesquisadora Margarita Sevilla.

A equipe da professora Margarita foi até o Cairo e descobriu que o cálice pertencia a um califa que governou o norte da África e o Oriente Médio no século XI. Quando a região passou por um período de grande fome, quem mandou comida para lá foi o rei de Dénia. Pela ajuda, ele pediu, em troca, a relíquia sagrada que desde o ano 400 ficava na Basílica do Santo Sepulcro, em Jerusalém. Acreditava-se que era o cálice que Jesus Cristo usou na Santa Ceia e também para colher o sangue dele na cruz.

“O rei de Dénia sabia da existência do cálice e queria dá-lo de presente para o rei Fernando de León”, diz Margarita Torres Sevilla.

O pesquisador Manuel Ortega del Rio explica por que Fernando: “Naqueles tempos, era o monarca mais importante da Península Ibérica. Era muito interessante para o pequeno reino de Dénia agradar ao vizinho mais forte e poderoso”. O cálice acabou nas mãos da princesa Urraca, filha do rei Fernando.

“A prova mais concreta de que princesa Urraca sabia da importância do cálice é que ela usou as joias da própria coroa para decorar a relíquia, que até então era feita apenas de pedra”, conta o pesquisador.

Assim, o cálice ficou disfarçado e passou despercebido todos esses séculos. O abade da Basílica de São Isidoro, Dom Francisco Rodríguez, se mantém cético em relação à descoberta dos pesquisadores. “A Igreja já tem experiência nesse assunto para saber que é preciso ser prudente e esperar até que se possa confirmar se esse é mesmo o Santo Graal”, pondera.

Ao longo da história, surgiram várias teorias e versões sobre o paradeiro do Santo Graal, um dos motivos das cruzadas e também tema de vários filmes de Hollywood. Mas o abade desconversa quando perguntado se o Vaticano já sabe da descoberta de León. “Agradeço a preocupação, mas, se me permite, eu prefiro não responder a essa pergunta”, diz.

Os professores espanhóis conseguiram traçar a história do verdadeiro cálice de León até o ano 400. Para o pesquisador, está claro: “Este é, sim, o objeto que deu origem à lenda do Santo Graal. Disso, não há dúvida”. [3]

Fontes: Gaudium Press [1] e [2]
G1[3]






Nenhum comentário :

Postar um comentário

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana/Devoção e Fé