domingo, 31 de maio de 2015

Santíssima Trindade: Promessa da Presença-9º Domingo do Tempo Comum (Ano B)


Santíssima Trindade

Promessa da Presença

9° Domingo do Tempo Comum

Evangelho de Mt 28,16-20

16. Os onze discípulos foram para a Galiléia, para a montanha que Jesus lhes tinha designado.
17. Quando o viram, adoraram-no; entretanto, alguns hesitavam ainda.
18. Mas Jesus, aproximando-se, lhes disse: Toda autoridade me foi dada no céu e na terra.
19. Ide, pois, e ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
20. Ensinai-as a observar tudo o que vos prescrevi. Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo.
Reflexão

Para celebrar a Santíssima Trindade, a Igreja nos propõe os cinco últimos versículos do Evangelho de Mateus em que encontramos estas palavras: "Batizai-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo". Vemos que na conclusão do seu Evangelho, Mateus concentrou o resumo do livro inteiro. São frases de grande densidade teológica, uma verdadeira "profissão de fé". Jesus deixa também um mandamento: o mandamento do amor. Pois o mundo nos reconhecerá discípulos dele se guardarmos este mandamento. Ele enviou-nos a batizar e ensinar em nome do amor. É pelo amor que o mundo nos identifica como sendo dele, e é no amor que nós conseguiremos estabelecer Seu Reino no mundo. Esse projeto que Jesus nos confiou tem como objetivo levar a humanidade toda ao amor que une o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Este é nosso papel, nossa missão. [a]

Oração

Senhor imagino que os discípulos sentiram muita falta de vossa presença, e muitas vezes se terão lembrado dessa despedida e da missão recebida. Só puderam ir até o fim porque acreditaram de fato em vossa promessa. No íntimo do coração, sabiam que estáveis sempre a seu lado. Ou melhor, sabiam que estáveis neles e eles estavam em vós. É dessa mesma fé que eu também preciso, Senhor, para ter a coragem de continuar, mesmo quando parece não haver caminho. Creio que estais comigo, agindo em mim para minha salvação, e através de mim para a salvação dos que me confiastes. Fazei que essa certeza seja a alegria de minha vida, a coragem nos momentos difíceis e a esperança quando estiver chegando o fim da estrada. Ficai conosco, Senhor. Amém. [b]

Fonte: Revista O Mílite (maio/2015) [a]
Revista de Aparecida (maio/2015) [b]



sábado, 30 de maio de 2015

A Trindade e a Unidade em Deus nas perspectivas de alguns Padres da Igreja

A Trindade e a Unidade em Deus nas perspectivas 
de alguns Padres da Igreja

Dom Vital Corbellini
Bispo de Marabá (PA)-CNBB

Introdução

Domingo, dia 31 de maio festejaremos a Santíssima Trindade, festa linda, cheia do amor de Deus para a realidade humana. É envolvente para o ser humano, o mistério do Deus Uno e Trino de tal modo que, no início de uma vida ou de uma atividade, uma celebração eucarística, outros sacramentos e o fim das atividades, são invocadas as três Pessoas da Santíssima Trindade. Para quem tem fé, o mistério é fascinante, atraente; nele há a plenitude das coisas, da vida com que o ser humano sonha e busca com muito amor uma participação de sua realização neste mundo e um dia na eternidade. No entanto, não basta só falar sobre o mistério: é preciso entrar nele, através da oração, da contemplação e da adoração. No momento atual, da crise da modernidade, marcados pelo individualismo e fragmentação das coisas, faz-se necessária uma experiência de Deus Uno e Trino para realizar as coisas em conformidade com o seu plano em relação ao ser humano. Uma pastoral, um movimento, cada um de nós teremos uma atuação junto ao Povo de Deus e na sociedade com maior ânimo e força, a partir de sua fonte original, Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. A fé cristã, católica não diz que eles são três deuses, mas um só Deus em três Pessoas. O pensamento trinitário foi bastante desenvolvido em todo o período patrístico de modo que veremos alguns dos padres da Igreja, como especificaram o mistério em suas vidas e na missão na comunidade eclesial e no mundo.



1. A doutrina trinitária na liturgia e os termos Trindade, Pessoa, criação do ser humano.

Em geral tem os padres da Igreja elaboraram a doutrina da Unidade e da Trindade em Deus ligada ao batismo e à liturgia eucarística através do Credo, os creios nas suas formas apostólica e o niceno-constantinopolitana. Aqueles e aquelas que recebiam o batismo, a crisma e a eucaristia na noite santa, isto é no sábado santo proferiam a sua fé pública em Deus Uno e Trino e como o deviam demonstrar essas verdades na sua vida pessoal, comunitária e social.

É claro que a doutrina trinitária teve alguns pensadores, pessoas importantes que ajudaram ao povo de Deus a viver o mistério em suas vidas. Tertuliano(160-220) foi o primeiro padre da Igreja que aplicou o termo latino Trinitas(Trindade) às três Pessoas Divinas. Ele explica a compatibilidade entre a unidade e a trindade de Deus fazendo ressaltar a unicidade das três na sua substancia. O Filho é da substância do Pai. O Espírito Santo é do Pai através do Filho. Por isso Tertuliano afirma sempre que tem uma só substancia nas três pessoas unidas. Tertuliano é também o primeiro a usar o termo persona (Pessoa), relação, destinado a tornar-se assim célebre no desenvolvimento de todo o pensamento trinitário, posterior. Apresenta o Logos como outro do Pai no sentido da Pessoa não da substância pela distinção não pela divisão. Tertuliano aplica o termo Pessoa também referido ao Espírito Santo, que ele chama a terceira Pessoa. Na Obra Adversus Praxean, 12, encontramos uma referência linda da santíssima trindade em relação à criação do ser humano, homem e mulher: "A pluralidade na Trindade está ligada à unidade, e por isto nos perguntamos se seria possível um só e singular ser exprimir-se ao plural e dizer: Façamos o homem a nossa imagem e semelhança? Não teria antes dito: Faço o homem a minha imagem e semelhança, enquanto ser único e singular? E logo em seguida nós lemos: vês, o homem tornou-se como um de nós. Não era porque junto ao Pai, estão o Filho e o Espírito Santo que se expressam no plural, considerando-se este aspecto como múltiplo? Certo a razão estava no fato porque já tinha junto de si o seu Filho, o seu mesmo Verbo, a segunda pessoa e além disto uma terceira pessoa, o Espírito no Verbo. Por isto adotou à arte as formas do plural: façamos a nossa imagem; fez-se como um de nós. Com quem criava de fato o homem? e a quem o fazia semelhante? Falava com o Filho que devia revestir a forma humana e com o Espírito que devia santificar o ser humano(homem e mulher), como se falasse com outros ministros e testemunhas".

Orígenes(185-253) também desenvolveu a doutrina trinitária, bastante expressiva na teologia posterior ao afirmar que o Pai é ingerado, o Filho gerado e o Espírito Santo procede do Pai pelo Filho. Ele tem presente que nunca teve um tempo em que o Filho não existisse, mas Ele sempre existiu junto do Pai, assim como o Espírito Santo.

2. A manifestação do mistério do Deus Uno e Trino

Gregório de Nazianzo(330-390) falou da manifestação do mistério por etapas na história humana. O Bispo Gregório era convicto de que a Trindade se revelou ao ser humano aos poucos, progressivamente e pedagogicamente, de modo que Deus mesmo preparou a humanidade à sua manifestação. O AT anunciou de modo explícito a existência do Pai, enquanto a existência do Filho foi anunciada de modo mais obscuro. O NT manifestou a existência do Filho, enquanto faz soar nas entrelinhas a natureza divina do Espírito Santo.

O ser humano foi educado por Deus, para acolher o mistério da Trindade, também pela palavra da Igreja. Esta, aos poucos, foi anunciando a divindade do Pai para assim proclamar manifestamente a do Filho e do Espírito Santo. Dessa forma, não houve uma apresentação de um alimento superior às nossas forças ou se nós tivéssemos que perceber a luz do sol, bastante forte, com um uma vista por demais débil e fraca. Assim Gregório diz que nós adoramos Deus, o Pai, Deus, o Filho, e Deus, o Espírito Santo, três Pessoas numa única natureza divina, à qual é dada a glória, a honra, a onipotência. Não são três seres separados, um do outro, à maneira do politeísmo, como fez Ário ou a doutrina idealizada por Sabélio. O Nazianzeno, como os Padres desse período histórico, procuraram superar essas duas heresias: de um lado, a confusão proveniente de Sabélio, que negava as Pessoas para ressaltar a unidade em Deus, e, de outro, as Pessoas tornavam-se essências diferentes, negando-se a unidade.

3. O que dizer da Trindade?

Para falar da Trindade, Gregório de Nazianzo reforçou a unidade em Deus: um só é Deus, privado de início de causa, não-circunscrito por um ser a ele anterior ou que poderá vir posteriormente. Gregório afirma que as três Pessoas são eternas, estão fora do tempo e do espaço: “Desde quando o Pai existe? Não existe um momento no qual o Pai não existisse; ele sempre existiu. Isto vale também para o Filho e o Espírito Santo”. Assim o Filho e o Espírito Santo são coeternos com o Pai, porque provêm dele. Como o Pai é sem princípio, o Filho e o Espírito Santo são sem princípio, assim como o sol não é anterior à luz.
O Nazianzeno descreve a geração do Filho; ela não é sujeita a paixões (apathês), pelo fato de que é sem corpo (asômatos), enquanto que a geração humana é sujeita às paixões, porque é corpórea. Na geração do Filho, o Pai não sofreu paixão alguma, totalmente diferente das gerações que se confiam à carne, porque é espiritual, inefável, divina. Se, na realidade humana, o pai tem o seu início como pai pelo nascimento de um filho seu, na realidade divina, o tempo não existe, porque as duas Pessoas coexistem, sendo que uma não é anterior à outra.

O Pai é Deus e o é desde sempre, assim como o Filho e o Espírito Santo, um só Deus em três pessoas. Assim a geração do Filho não pode ser compreendida em termos humanos, porque ela foge da razão; ela é também fora do tempo, é eterna, porque o Pai é eterno. Se a própria geração humana é incompreensível, tanto mais aquela divina, a ponto de Gregório dizer: “Quanto Deus é impenetrável ao homem, tanto a geração celeste é mais incompreensível para ti”.

A visão que Gregório tem do Espírito é a sua procedência do Pai. Ele não é gerado, porque ele não é o Filho, mas ele é Deus como o Pai e o Filho. A ele não falta nada, porque é Deus, assim como também o Filho. Ele não é diminuído segundo a substância, enquanto os termos de “não ter sido gerado”, “ter sido gerado e proceder” indicam o Pai, o Filho e o Espírito Santo, de modo que se conserva não confundida a distinção das três pessoas na única natureza e única dignidade da essência divina. O Filho não é o Pai; o Pai não é o Filho e o Espírito Santo não é o Pai e o Filho. Os três são uma só divindade quanto à natureza e único ser.

4. A Trindade Santa como Luz e Sabedoria e uma só Essência

Agostinho(350-430) fala do mistério da Santíssima Trindade; “O Pai é luz, o Filho é luz, o Espírito Santo é luz; todas as três juntas não constituem três luzes, mas uma só luz. Como conseqüência o Pai é sabedoria, o Filho é Sabedoria e o Espírito Santo é Sabedoria e juntas não fazem três sabedorias, mas uma só Sabedoria. E porque ser é a mesma coisa que ter sabedoria, o Pai, o Filho e o Espírito Santo são uma só essência. O Pai, o Filho e o Espírito Santo são um só Deus. A Santíssima Trindade mora em nós. Agostinho afirmava que depois que Cristo partiu para a casa do Pai, as três pessoas permaneceram nas pessoas de uma forma espiritual não só o Espírito Santo, mas também o Pai e o Filho.

Ambrósio, bispo de Milão(340-397) diz que o Pai é único, o Filho Unigênito único é único é também o Espírito Santo é único, porque o Pai não é o Filho, nem o Filho é o Pai e nem menos o Espírito Santo é o Filho. Uma pessoa é o Pai, uma outra é o Filho e uma outra ainda o Espírito Santo. Nós lemos de fato; eu pedirei ao Pai e Ele dará um outro Consolador(cf. Jo 14,16); e não há que um só Deus”.

Na mesma linha, o bispo Atanásio de Alexandria(328-373) afirmou a doutrina trinitária contra a doutrina ariana do ser criatura do Filho: “A Trindade santa e perfeita é aquela que se revela no Pai e no Filho e no Espírito Santo; nada de estranho ou extrínseco se lhe mistura, nem consta do Criador e da criatura; mas possui em si todo o poder de criar e fazer. Sua natureza é também igual e indivisa e una é sua eficácia e ação. Pois o Pai, pelo Verbo no Espírito Santo, tudo faz e, deste modo, se conserva a unidade da santa Trindade”.

Conclusão

Nós somos chamados a acolher Deus Uno e Trino em nossas vidas através do batismo, da crisma, da eucaristia e outros sacramentos, bem como pela oração, adoração, meditação da Palavra de Deus. Deus mora em nós. É preciso descobrir esta presença salvadora e amigável em nossos corações, mente, corpo humano, espírito. Nós devemos adorar Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo em nossas vidas, não como três deuses, mas um só Deus em três Pessoas. É o mistério envolvente em tudo aquilo que realizamos neste mundo. Ele é o principio e o fim de tudo. Procuremos realizar todas as pastorais e os movimentos, sacramentos, ações, em nome de Deus Uno e Trino. Os Padres da Igreja desenvolveram a doutrina trinitária tendo presentes a Unidade em Deus e as Três Pessoas divinas e a sua relação com a criação do ser humano, homem e mulher e toda a natureza. Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre, Amém.

Fonte: CNBB



Orando para que nossas famílias estejam na paz de Jesus-Pe Marcelo Rossi


Bom dia irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!
Hoje (30 de maio), o Padre Marcelo Rossi terminou as orações com o lema: "Em Cristo Jesus vamos orar pedindo para que nossas famílias estejam sempre unidas no amor de Nossa Senhora!!!".
O Padre Marcelo colocou no facebook seis cartões com mensagens abençoadas que trouxe aqui para vocês. 
Que Deus ilumine a todos, um abençoado fim de semana no Amor Ágape de Jesus e no Amor Materno de Nossa Senhora.

Adriana dos Anjos-Devoção e Fé

Mensagem do Padre Marcelo Rossi por E-mail:
AMADOS, EM CRISTO JESUS VAMOS ORAR PEDINDO PARA QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS! 
Amados, vamos seguir com a Fé em ação e nesta semana especialíssima, vamos orar para QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS NA PAZ DE JESUS! Estamos caminhando para o final desta semana tão especial, em que estamos buscando a união de nossas famílias, através do amor e da fé em nosso senhor Jesus Cristo, vamos fazer da nossa casa um lar, ao invés de uma simples residência, em que as pessoas apenas dormem sob o mesmo teto, vamos construir lares, repletos de amor, Fé e união. Vamos juntos orar para QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS NA PAZ DE JESUS!!!

Amados, desça sobre todos vós a bênção de Deus Todo Poderoso em Nome: Do Pai †, e do Filho †, e do Espírito Santo †. Amém!

"Deus deu a seus filhos o maior de todos os dons: a capacidade de escolher e decidir os seus atos."







***********************
Facebook Padre Marcelo Rossi: 
https://www.facebook.com/vcnocolodejesus


**Programa Nosso Momento de Fé com Padre Marcelo Rossi: Rádio Globo Am/FM (ou internet) de segunda a sábado, das 9:05 às 10:05hs

**Se você não pode ouvir no horário, escute o programa gravado diariamente no site do Padre Marcelo Rossi; procure por Web Radio e clique escute (se for sua primeira vez, o site pedirá para você se cadastrar);

*Site Padre Marcelo Rossi:  para ouvir o Momento de Fé



sexta-feira, 29 de maio de 2015

Orando pela união de nossas famílias na paz de Jesus-Pe Marcelo Rossi


Boa tarde irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!
Hoje (29 de maio), o Padre Marcelo Rossi continuou as orações com o lema: "Em Cristo Jesus vamos orar pedindo para que nossas famílias estejam sempre unidas no amor de Nossa Senhora!!!".
O Padre Marcelo colocou no facebook cinco cartões com mensagens abençoadas que trouxe aqui para vocês. 
Que Deus ilumine a todos, um abençoado fim de semana no Amor Ágape de Jesus e no Amor Materno de Nossa Senhora.

Adriana dos Anjos-Devoção e Fé

Mensagem do Padre Marcelo Rossi por E-mail:
AMADOS, EM CRISTO JESUS VAMOS ORAR PEDINDO PARA QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS! 
Amados, estamos em uma semana muito especial, cheia de significado e importância na nossa Fé, pois estamos orando pelo bem mais precioso, para QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS NA PAZ DE JESUS! Estamos orando em uma semana muito especial, que teve início com o dia de Nossa Senhora Auxiliadora e terminará com o dia da visitação de Nossa Senhora e com a festa da Santíssima Trindade, por isso mais do que nunca, este é o momento de pedirmos com toda fé a união de nossa família! Vamos juntos orar para QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS NA PAZ DE JESUS!!!

Amados, desça sobre todos vós a bênção de Deus Todo Poderoso em Nome: Do Pai †, e do Filho †, e do Espírito Santo †. Amém!

"Nossa felicidade depende da índole dos nossos pensamentos."






Facebook Padre Marcelo Rossi: 
https://www.facebook.com/vcnocolodejesus


**Programa Nosso Momento de Fé com Padre Marcelo Rossi: Rádio Globo Am/FM (ou internet) de segunda a sábado, das 9:05 às 10:05hs

**Se você não pode ouvir no horário, escute o programa gravado diariamente no site do Padre Marcelo Rossi; procure por Web Radio e clique escute (se for sua primeira vez, o site pedirá para você se cadastrar);

*Site Padre Marcelo Rossi:  para ouvir o Momento de Fé



quinta-feira, 28 de maio de 2015

Orando para que nossas famílias estejam sempre unidas na Paz de Jesus-Pe Marcelo Rossi


Boa noite irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!
Hoje (28 de maio), o Padre Marcelo Rossi continuou as orações com o lema: "Em Cristo Jesus vamos orar pedindo para que nossas famílias estejam sempre unidas no amor de Nossa Senhora!!!".
O Padre Marcelo colocou no facebook sete cartões com mensagens abençoadas que trouxe aqui para vocês. 
Que Deus ilumine a todos, uma maravilhosa semana no Amor Ágape de Jesus e no Amor Materno de Nossa Senhora.

Adriana dos Anjos-Devoção e Fé

Mensagem do Padre Marcelo Rossi por E-mail:
Amados, continuamos orando por algo essencial em nossas vidas, a união de nossa família, vamos juntos orar para QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS NA PAZ DE JESUS! 
Família deve ser amor, união, não importa a distância. Família deve ser aceitação. Na família devemos dividir sentimentos, saudades, alegrias e tristezas. Nosso cotidiano é cheio de surpresas, algumas boas outras ruins, as boas devem ser compartilhadas e as ruins devem ser superadas. Por isso ore sempre, para que a união seja preponderante entre nossos familiares, vamos clamar por Deus, para QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS NA PAZ DE JESUS!!

Amados, desça sobre todos vós a bênção de Deus Todo Poderoso em Nome: Do Pai †, e do Filho †, e do Espírito Santo †. Amém!

"Muitas vezes o que se cala faz maior impacto do que o que se diz."








***********************
Facebook Padre Marcelo Rossi: 
https://www.facebook.com/vcnocolodejesus


**Programa Nosso Momento de Fé com Padre Marcelo Rossi: Rádio Globo Am/FM (ou internet) de segunda a sábado, das 9:05 às 10:05hs

**Se você não pode ouvir no horário, escute o programa gravado diariamente no site do Padre Marcelo Rossi; procure por Web Radio e clique escute (se for sua primeira vez, o site pedirá para você se cadastrar);

*Site Padre Marcelo Rossi:  para ouvir o Momento de Fé



quarta-feira, 27 de maio de 2015

Orando para que nossas famílias estejam sempre unidas na paz de Jesus-Pe Marcelo Rossi


Bom dia irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!
Hoje (27 de maio), o Padre Marcelo Rossi continuou as orações com o lema: "Em Cristo Jesus vamos orar pedindo para que nossas famílias estejam sempre unidas no amor de Nossa Senhora!!!".
O Padre Marcelo colocou no facebook cinco cartões com mensagens abençoadas que trouxe aqui para vocês. 
Que Deus ilumine a todos, uma maravilhosa semana no Amor Ágape de Jesus e no Amor Materno de Nossa Senhora.

Adriana dos Anjos-Devoção e Fé

Mensagem do Padre Marcelo Rossi por E-mail:
AMADOS, EM CRISTO JESUS VAMOS ORAR PEDINDO PARA QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS!!! 
Estamos buscando a união de nossos familiares através do amor de Cristo, para QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS NA PAZ DE JESUS! 
Durante toda esta semana estamos orando pela união de nossa família. Nada é mais importante que a união familiar, pois é na família que podemos encontrar apoio em todas as horas, é a família que esta ao nosso lado nas horas difíceis, são os familiares que sempre dão apoio e estendem a mão nos momentos de tribulação. Porém, infelizmente, muitas famílias estão desunidas. São parentes que não se falam, não se ajudam, por isso estamos orando, para QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS NA PAZ DE JESUS!

Amados, desça sobre todos vós a bênção de Deus Todo Poderoso em Nome: Do Pai †, e do Filho †, e do Espírito Santo †. Amém!

"Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza. Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos."






***********************
Facebook Padre Marcelo Rossi: 
https://www.facebook.com/vcnocolodejesus


**Programa Nosso Momento de Fé com Padre Marcelo Rossi: Rádio Globo Am/FM (ou internet) de segunda a sábado, das 9:05 às 10:05hs

**Se você não pode ouvir no horário, escute o programa gravado diariamente no site do Padre Marcelo Rossi; procure por Web Radio e clique escute (se for sua primeira vez, o site pedirá para você se cadastrar);

*Site Padre Marcelo Rossi:  para ouvir o Momento de Fé



terça-feira, 26 de maio de 2015

Orando para que nossas famílias estejam sempre unidas no amor de Nossa Senhora-Pe Marcelo Rossi


Boa noite irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!
Hoje (26 de maio), o Padre Marcelo Rossi continuou as orações com o lema: "Em Cristo Jesus vamos orar pedindo para que nossas famílias estejam sempre unidas no amor de Nossa Senhora!!!".
O Padre Marcelo colocou no facebook seis cartões com mensagens abençoadas que trouxe aqui para vocês. 
Que Deus ilumine a todos, uma maravilhosa semana no Amor Ágape de Jesus e no Amor Materno de Nossa Senhora.

Adriana dos Anjos-Devoção e Fé

Mensagem do Padre Marcelo Rossi por E-mail:
AMADOS, EM CRISTO JESUS VAMOS ORAR PEDINDO PARA QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS! 
Nesta semana iremos em busca da paz de Cristo através da união de nossos familiares, QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS NO AMOR DE NOSSA SENHORA! Vamos juntos em busca de Paz de Cristo em nossas vidas, visando a Paz em nossos lares e nossas famílias. Durante os próximos dias estaremos orando para que nossos lares sejam repletos de união, companheirismo e alegria, vamos juntos pedir à Jesus, QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS NO AMOR DE NOSSA SENHORA!!

Amados, desça sobre todos vós a bênção de Deus Todo Poderoso em Nome: Do Pai †, e do Filho †, e do Espírito Santo †. Amém!

"Se você quer ser bem-sucedido, precisa ter dedicação total, buscar seu último limite e dar o melhor de si mesmo."







***********************
Facebook Padre Marcelo Rossi: 
https://www.facebook.com/vcnocolodejesus


**Programa Nosso Momento de Fé com Padre Marcelo Rossi: Rádio Globo Am/FM (ou internet) de segunda a sábado, das 9:05 às 10:05hs

**Se você não pode ouvir no horário, escute o programa gravado diariamente no site do Padre Marcelo Rossi; procure por Web Radio e clique escute (se for sua primeira vez, o site pedirá para você se cadastrar);

*Site Padre Marcelo Rossi:  para ouvir o Momento de Fé



segunda-feira, 25 de maio de 2015

Em Cristo Jesus vamos orar pedindo para que nossas famílias estejam sempre unidas-Pe Marcelo Rossi


Bom dia irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!
Hoje (25 de maio), o Padre Marcelo Rossi iniciou as orações com o lema: "Em Cristo Jesus vamos orar pedindo para que nossas famílias estejam sempre unidas no amor de Nossa Senhora!!!".
O Padre Marcelo colocou no facebook cinco cartões com mensagens abençoadas que trouxe aqui para vocês. 
Que Deus ilumine a todos, uma maravilhosa semana no Amor Ágape de Jesus e no Amor Materno de Nossa Senhora.

Adriana dos Anjos-Devoção e Fé

Mensagem do Padre Marcelo Rossi por E-mail:
segunda - AMADOS, EM CRISTO JESUS VAMOS ORAR PEDINDO PARA QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS!!!
Nesta semana, vamos em busca de algo essencial para uma vida na Paz de Cristo Jesus, a união entre nossos familiares, QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS NO AMOR DE NOSSA SENHORA!
Família deve ser amor, união, deve ser em que podemos contar, nosso porto seguro, infelizmente, a desagregação familiar vem corroendo a sociedade e toda estrutura de nosso mundo, por isso nesta semana, vamos dedicar nossas orações visando uma maior união familiar. Vamos colocar nossa Fé em ação e até o próximo domingo, vamos orar com nossa Senhora para que Jesus nos ajude a mantermos nossa família em plena harmonia, QUE NOSSAS FAMÍLIAS ESTEJAM SEMPRE UNIDAS NO AMOR DE NOSSA SENHORA!


domingo - Hoje é o dia em que celebramos o Espírito Santo, VAMOS JUNTOS CELEBRAR O PENTECOSTES!
Durante toda esta semana nos preparamos para este dia, dia de Pentecostes, dia em que celebramos a vinda do Espírito Santo, lembrando aquela ocasião tão especial em que Maria, juntamente com os apóstolos e outros cristãos tiveram a experiência no cenáculo em Jerusalém, de receber o Espírito Santo, que desceu do céu para capacitar a todos com os dons de Deus, por isso hoje vamos orar, para que Deus capacite cada um de nós, VAMOS JUNTOS CELEBRAR O PENTECOSTES, A VINDA DO ESPÍRITO SANTO!

Amados, desça sobre todos vós a bênção de Deus Todo Poderoso em Nome: Do Pai †, e do Filho †, e do Espírito Santo †. Amém!

"Tenha bom ânimo e coragem: você vencerá todas as dificuldades! A vida apresenta-nos problemas às vezes difíceis. Mas dificuldade superada é problema resolvido. Jamais desanime."







***********************
Facebook Padre Marcelo Rossi: 
https://www.facebook.com/vcnocolodejesus


**Programa Nosso Momento de Fé com Padre Marcelo Rossi: Rádio Globo Am/FM (ou internet) de segunda a sábado, das 9:05 às 10:05hs

**Se você não pode ouvir no horário, escute o programa gravado diariamente no site do Padre Marcelo Rossi; procure por Web Radio e clique escute (se for sua primeira vez, o site pedirá para você se cadastrar);

*Site Padre Marcelo Rossi:  para ouvir o Momento de Fé



domingo, 24 de maio de 2015

Papa Francisco: Homilia na Solenidade de Pentecostes (24/05/2015)

Papa no Pentecostes: 
paz e reconciliação, dons do Espírito

Cidade do Vaticano (RadioVaticana) - O Papa Francisco presidiu a celebração eucarística na manhã deste domingo (24/05), Solenidade de Pentecostes, na Basílica de São Pedro.

Segue, na íntegra, a homilia do pontífice.

«Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós (...) Recebei o Espírito Santo» (Jo 20, 21.22). A efusão do Espírito, que tivera lugar na tarde da Ressurreição, repete-se no dia de Pentecostes, corroborada por sinais visíveis extraordinários. Na tarde de Páscoa, Jesus aparece aos Apóstolos e sopra sobre eles o seu Espírito (cf. Jo 20, 22); na manhã de Pentecostes, a efusão acontece de forma estrondosa, como um vento que se abate impetuoso sobre a casa e irrompe na mente e no coração dos Apóstolos. Como resultado, recebem uma força tal que os impele a anunciar, nas diferentes línguas, o evento da Ressurreição de Cristo: «Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar outras línguas» (Act 2, 4). Juntamente com eles, estava Maria, a Mãe de Jesus, primeira discípula, Mãe da Igreja nascente. Com a sua paz, com o seu sorriso, acompanhava a alegria da jovem Esposa, a Igreja de Jesus.

A palavra de Deus – especialmente neste dia – diz-nos que o Espírito age nas pessoas e comunidades que estão repletas d’Ele: guia para a verdade completa (Jo 16,13), renova a terra (Sal 103/104) e produz os seus frutos (Gal 5, 22-23).

No Evangelho, Jesus promete aos seus discípulos que, quando Ele tiver regressado ao Pai, virá o Espírito Santo que os «há-de guiar para a verdade completa» (Jo 16, 13). Chama-Lhe precisamente «Espírito da verdade», explicando que a sua ação será introduzi-los sempre mais na compreensão daquilo que Ele, o Messias, disse e fez, nomeadamente da sua morte e ressurreição. Aos Apóstolos, incapazes de suportar o escândalo da Paixão do seu Mestre, o Espírito dará uma nova chave de leitura para os introduzir na verdade e beleza do evento da Salvação. Estes homens, antes temerosos e bloqueados, fechados no Cenáculo para evitar repercussões da Sexta-feira Santa, já não se envergonharão de ser discípulos de Cristo, já não tremerão perante os tribunais humanos. Graças ao Espírito Santo, de que estão repletos, compreendem «a verdade completa», ou seja, que a morte de Jesus não é a sua derrota, mas a máxima expressão do amor de Deus; um amor que, na Ressurreição, vence a morte e exalta Jesus como o Vivente, o Senhor, o Redentor do homem, da história e do mundo. E esta realidade, de que são testemunhas, torna-se a Boa Notícia que deve ser anunciada a todos.

O dom do Espírito Santo renova a terra. O Salmo diz: «Se envias o teu Espírito, (...) renovas a face da terra» (Sal 103/104, 30). A narração dos Actos dos Apóstolos sobre o nascimento da Igreja encontra uma significativa correspondência neste Salmo, que é um grande louvor de Deus Criador. O Espírito Santo, que Cristo enviou do Pai, e o Espírito que tudo vivifica são uma só e mesma pessoa. Por isso, o respeito pela criação é uma exigência da nossa fé: o «jardim» onde vivemos é-nos confiado, não para o explorarmos, mas para o cultivarmos e guardarmos com respeito (cf. Gn 2, 15). Mas isto só é possível, se Adão – o homem plasmado da terra – se deixar, por sua vez, renovar pelo Espírito Santo, se deixar re-plasmar pelo Pai segundo o modelo de Cristo, novo Adão. Então sim, renovados pelo Espírito de Deus, podemos viver a liberdade dos filhos em harmonia com toda a criação e, em cada criatura, podemos reconhecer um reflexo da glória do Criador, como se afirma noutro Salmo: «Ó Senhor, nosso Deus, como é admirável o teu nome em toda a terra!» (8, 2.10).

Na Carta aos Gálatas, São Paulo quer mostrar qual é o «fruto» que se manifesta na vida daqueles que caminham segundo o Espírito (cf. 5, 22). Temos, duma parte, a «carne» com o cortejo dos seus vícios elencados pelo Apóstolo, que são as obras do homem egoísta, fechado à ação da graça de Deus; mas, doutra, há o homem que, com a fé, deixa irromper em si mesmo o Espírito de Deus e, nele, florescem os dons divinos, resumidos em nove radiosas virtudes que Paulo chama o «fruto do Espírito». Daí o apelo, repetido no início e no fim como um programa de vida: «caminhai no Espírito» (Gal 5, 16.25).

O mundo tem necessidade de homens e mulheres que não estejam fechados, mas repletos de Espírito Santo. Para além de falta de liberdade, o fechamento ao Espírito Santo é também pecado. Há muitas maneiras de fechar-se ao Espírito Santo: no egoísmo do próprio benefício, no legalismo rígido – como a atitude dos doutores da lei que Jesus chama de hipócritas –, na falta de memória daquilo que Jesus ensinou, no viver a existência cristã não como serviço mas como interesse pessoal, e assim por diante. O mundo necessita da coragem, da esperança, da fé e da perseverança dos discípulos de Cristo. O mundo precisa dos frutos do Espírito Santo: «amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, autodomínio» (Gal 5, 22). O dom do Espírito Santo foi concedido em abundância à Igreja e a cada um de nós, para podermos viver com fé genuína e caridade operosa, para podermos espalhar as sementes da reconciliação e da paz. Fortalecidos pelo Espírito e seus múltiplos dons, tornamo-nos capazes de lutar, sem abdicações, contra o pecado e a corrupção e dedicar-nos, com paciente perseverança, às obras da justiça e da paz. (MJ/Sedoc)

Fonte: RadioVaticana 
Regina Coeli: Papa recorda os deslocados no Golfo de Bengala 

Cidade do Vaticano (RV) - O Papa Francisco rezou a oração do Regina Coeli neste domingo (24/05), Solenidade de Pentecostes, com os fiéis e peregrinos reunidos na Praça São Pedro.

Na alocução que precedeu a oração, o pontífice destacou que “a festa de Pentecostes nos faz reviver o início da Igreja”. “O Livro dos Atos dos Apóstolos narra que cinquenta dias depois da Páscoa, na casa onde se encontravam os discípulos de Jesus, veio do céu um ruído, como o agitar-se de um vendaval impetuoso, e todos ficaram repletos do Espírito Santo. Os discípulos foram completamente  transformados por essa efusão e o medo cedeu o lugar para a coragem, o fechamento para o anúncio e toda dúvida foi expulsa pela fé, cheia de amor. É o batismo da Igreja que começa assim o seu caminho na história, guiada pela força do Espírito Santo”, disse ainda Francisco.

“Aquele evento, que mudou o coração e a vida dos Apóstolos e dos discípulos, se repercutiu fora do Cenáculo. Aquela porta que ficou fechada durante cinquenta dias se abriu plenamente e a primeira comunidade cristã, não mais fechada em si mesma, começa a falar às multidões de várias proveniências sobre as grandes coisas que Deus fez, ou seja, sobre a Ressurreição de Cristo que foi crucificado. Cada um dos presentes ouve os discípulos falar em sua própria língua. O dom do Espírito restabelece a harmonia das línguas que tinha sido perdida em Babel e prefigura a dimensão universal da missão dos Apóstolos. A Igreja nasce universal, una e católica, com uma identidade precisa, mas aberta, que abraça o mundo inteiro, sem excluir ninguém”, frisou o Santo Padre.

Segundo o pontífice, “o Espírito Santo derramado no Pentecostes, no coração dos discípulos é o início de uma nova era: a era do testemunho e da fraternidade”.

“É uma época que vem do alto, de Deus, como as chamas de fogo que pousaram sobre a cabeça de cada discípulo. Era a chama do amor que queima toda amargura; era a língua do Evangelho que atravessa os confins impostos pelos homens e toca os corações da multidão, sem distinção de língua, raça ou nacionalidade.”

“Como no dia de Pentecostes, o Espírito Santo é derramado continuamente também hoje sobre a Igreja e sobre cada um de nós para sairmos de nossa mediocridade e de nossos fechamentos e comunicar ao mundo o amor misericordioso do Senhor. Esta é a nossa missão! Também nos foi dado como dom a língua do Evangelho e o fogo do Espírito Santo para proclamarmos Jesus ressuscitado, vivo e presente em nosso meio, e aproximar os povos a Ele que é caminho, verdade e vida”, sublinhou ainda Francisco.

“Confiemo-nos à materna intercessão de Maria, que estava presente como Mãe em meio aos discípulos no Cenáculo, para que o Espírito Santo desça abundantemente sobre a Igreja de nosso tempo, encha os corações de todos os fiéis e acenda neles o fogo de seu amor”, disse ainda o pontífice. 

Após a oração do Regina Coeli, o Papa disse que acompanha com preocupação a situação dos numerosos deslocados no Golfo de Bengala e no Mar de Andaman.

“Exprimo o meu apreço pelos esforços realizados pelos países que acolheram essas pessoas que estão passando por grandes sofrimentos e perigos. Encorajo a comunidade internacional a prestar-lhes a assistência humanitária necessária.”

O Santo Padre recordou que neste sábado, 23 de maio, foram beatificados Dom Oscar Romero, em El Salvador, e Irmã Irene Stefani, no Quênia. O arcebispo de San Salvador foi assassinado por ódio à fé enquanto celebrava a Eucaristia.

“Este pastor zeloso, seguindo o exemplo de Jesus, escolheu estar no meio de seu povo, especialmente dos pobres e oprimidos, pagando com a sua vida. A religiosa irmã Irene, italiana das Missionárias da Consolata, serviu o povo queniano com alegria, misericórdia e terna compaixão. Que o exemplo heroico desses Beatos suscite em cada um de nós o desejo ardente de testemunhar o Evangelho com coragem e abnegação.”
   
Francisco pediu aos peregrinos para rezarem por ele e concedeu a todos sua bênção apostólica. (MJ)
*****************************

Para Saber Mais:  Regina Coeli ou Regina Caeli (em português "Rainha do Céu") é um hino mariano (antífona) entoado pelos católicos às 6h00, 12h00 e às 18h00, durante o Tempo Pascal. Ela substitui a oração do Angelus, feita nos outros dias.



Cores da Fé - Livro de Colorir Católico Antiestresse


Cores da Fé - Livro de Colorir Católico Antiestresse

A moda dos livros de colorir classificados como antiestresse para adultos, chegou com força total ao Brasil e lotou as livrarias com as mais variadas opções do produto. O sucesso do carro-chefe do segmento, Jardim Secreto (Sextante), tem feito diversas editoras apostarem no segmento. Com isso a católica Edições Loyola lançou o livro "Cores da Fé".

O projeto Cores da fé mostra, nos traços do artista Aurélio Fred, as várias formas da fé que alicerça a vida da Igreja. O objetivo do trabalho é dar às pessoas de todas as idades a oportunidade de colorir fragmentos da vida de Jesus e dos que o seguiram desde o início até os nossos dias. Como a Virgem Maria foi presença constante na vida de Jesus, também está presente neste trabalho, em algumas das imagens nas quais é venerada: a Aparecida, a Nossa Senhora do Ó, a Imaculada e a Boa Mãe. Seguidores de Jesus ao longo da história e alguns santos também foram escolhidos para compor o projeto, como São José, pai adotivo de Jesus, São José de Anchieta, o evangelizador do Brasil, e São Francisco de Assis, inspirador do nome do Papa Francisco, que representa o presente da Igreja. Com 60 páginas a obra é vendida por R$ 19,00 e pode ser adquirida através de cartão de crédito e boleto bancário.

Veja mais no site da Editora Loyola.

Fonte:  veja.abril.com e livrarialoyola



Nossa Senhora Auxiliadora-Oração e História (24 de maio)


Conheça a história de devoção a Nossa Senhora Auxiliadora

Esta invocação mariana encontra suas raízes no ano 1571, quando Selim I, imperador dos turcos, após conquistar várias ilhas do Mediterrâneo, lança seu olhar de cobiça sobre toda a Europa. O Papa Pio V, diante da inércia das nações cristãs, resolveu organizar uma poderosa esquadra para salvar os cristãos da escravidão muçulmana. Para tanto, invocou o auxílio da Virgem Maria para este combate católico.

A vitória aconteceu no dia 7 de outubro de 1571. Afastada a perseguição maometana, o Santo Padre demonstrou sua gratidão à Virgem acrescentando nas ladainhas loretanas a invocação: Auxiliadora dos Cristãos.

No entanto, a festa de Nossa Senhora Auxiliadora só foi instituída em 1816, pelo Papa Pio VII, a fim de perpetuar mais um fato que atesta a intercessão da Santa Mãe de Deus: Napoleão I, empenhado em dominar os estados pontifícios, foi excomungado pelo Sumo Pontífice. Em resposta, o imperador francês sequestrou o Vigário de Cristo, levando-o para a França. Movido por ardente fé na vitória, o Papa recorreu à intercessão de Maria Santíssima, prometendo coroar solenemente a imagem de Nossa Senhora de Savona logo que fosse liberto.

O Santo Padre ficou cativo por cinco anos, sofrendo toda espécie de humilhações. Uma vez fracassado, Napoleão cedeu à opinião pública e libertou o Papa, que voltou a Savona para cumprir sua promessa. No dia 24 de maio de 1814, Pio VII entrou solenemente em Roma, recuperando seu poder pastoral. Os bens eclesiásticos foram restituídos. Napoleão viu-se obrigado a assinar a abdicação no mesmo palácio onde aprisionara o velho pontífice.

Para marcar seu agradecimento à Santa Mãe de Deus, o Papa Pio VII criou a festa de Nossa Senhora Auxiliadora, fixando-a no dia de sua entrada triunfal em Roma.

O grande apóstolo da juventude, Dom Bosco, adotou esta invocação para sua Congregação Salesiana porque ele viveu numa época de luta entre o poder civil e o eclesiástico. A fundação de sua família religiosa, que difunde pelo mundo o amor a Nossa Senhora Auxiliadora, deu-se sob o ministério do Conde Cavour, no auge dos ódios políticos e religiosos que culminaram na queda de Roma e destruição do poder temporal da Igreja. Nossa Senhora foi colocada à frente da obra educacional de Dom Bosco para defendê-la em todas as dificuldades.

No ano de 1862, as aparições de Maria Auxiliadora na cidade de Spoleto marcam um despertar mariano na piedade popular italiana. Nesse mesmo ano, São João Bosco iniciou a construção, em Turim, de um santuário, que foi dedicado a Nossa Senhora, Auxílio dos Cristãos.

A partir dessa data, Dom Bosco, que desde pequeno aprendeu com sua mãe Margarida, a confiar inteiramente em Nossa Senhora, ao falar da Mãe de Deus, lhe unirá sempre o título Auxiliadora dos Cristãos. Para perpetuar o seu amor e a sua gratidão para com Nossa Senhora e para que ficasse conhecido por todos e para sempre que foi “Ela (Maria) quem tudo fez”, quis Dom Bosco que as Filhas de Maria Auxiliadora, congregação por ele fundada juntamente com Santa Maria Domingas Mazzarello, fossem um monumento vivo dessa sua gratidão.

Dom Bosco ensinou aos membros da família Salesiana a amarem Nossa Senhora, invocando-a com o título de AUXILIADORA. Pode-se afirmar que a invocação de Maria como título de Auxiliadora teve um impulso enorme com Dom Bosco. Ficou tão conhecido o amor do Santo pela Virgem Auxiliadora a ponto de Ela ser conhecida também como a “Virgem de Dom Bosco”.

Escreveu Dom Bosco: “A festa de Maria Auxiliadora deve ser o prelúdio da festa eterna que deveremos celebrar todos juntos um dia no Paraíso”.

Oração a Nossa Senhora Auxiliadora, Protetora do Lar

Santíssima Virgem Maria a quem Deus constituiu Auxiliadora dos Cristãos,
nós vos escolhemos como Senhora e Protetora desta casa.
Dignai-vos mostrar aqui Vosso auxílio poderoso.
Preservai esta casa de todo perigo: do incêndio, da inundação, do raio, das tempestades, dos ladrões, dos malfeitores, da guerra e de todas as outras calamidades que conheceis.
Abençoai, protegei, defendei, guardai como coisa vossa as pessoas que vivem nesta casa.
Sobretudo concedei-lhes a graça mais importante, a de viverem sempre na amizade de Deus, evitando o pecado.
Dai-lhes a fé que tivestes na Palavra de Deus, e o amor que nutristes para com Vosso Filho Jesus e para com todos aqueles pelos quais Ele morreu na cruz.
Maria, Auxílio dos Cristãos, rogai por todos que moram nesta casa que Vos foi consagrada.
Amém.

Fonte: Canção Nova





Pentecostes: A Paz Esteja Convosco-8º Domingo de Páscoa (Ano B)


Pentecostes

A Paz Esteja Convosco

8° Domingo de Páscoa

Evangelho de Jo 20,19-23

19. Na tarde do mesmo dia, que era o primeiro da semana, os discípulos tinham fechado as portas do lugar onde se achavam, por medo dos judeus. Jesus veio e pôs-se no meio deles. Disse-lhes ele: A paz esteja convosco!
20. Dito isso, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos alegraram-se ao ver o Senhor.
21. Disse-lhes outra vez: A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a vós.
22. Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: Recebei o Espírito Santo.
23. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos.
Reflexão

Segundo o Evangelho de João, foi na noite da Páscoa, no berço da Ressurreição, que o Espírito Santo foi dado aos apóstolos, e que a Igreja nasce, do sopro de Jesus. São João nos acostumou a encontrar nos seus escritos uma grande densidade teológica, sob os símbolos bíblicos. O primeiro dia da semana! Um novo mundo começa, uma criação nova. É um novo Gênesis. Deus retomou a criação, "o homem" nasce desses encontros que vieram acontecendo no decorrer dos tempos até hoje. O papel da Igreja, a sua missão, é anunciar o perdão, a salvação. A mensagem de São João é clara: o papel da Igreja é a libertação, oferecer o amor infinito de Deus. [a]

Oração

Senhor Jesus, não tenho a alegria de vos ver e ouvir vossa voz. Tenho apenas a fé, que me dá a certeza íntima de vossa presença viva junto de mim. Creio, Senhor, porque me dais o dom da fé. Alegro-me por saber que estais sempre comigo, acompanhando-me passo a passo, mais real que todos que me cercam. Quero fazer de vossa presença o apoio para minha vida, de modo que possa abrir sem medo portas e janelas. Confio em vós e por isso aceito a tarefa que me confiais, mesmo sem saber o que me pedireis no futuro. Ajudai-me a me unir cada vez mais a vós, para que possa mostrar a todos como podeis mudar nossa vida. Enviado por vós, com vosso poder de salvação, vou fazer tudo para que todos encontrem a alegria de vos conhecer. Amém. [b]

Fonte: Revista O Mílite (maio/2015) [a]
Revista de Aparecida (maio/2015) [b]



Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana/Devoção e Fé