Madre Assunta Marchetti é beatificada em São Paulo - Devoção e Fé - Blog Católico

sábado, 25 de outubro de 2014

Madre Assunta Marchetti é beatificada em São Paulo

Religiosa italiana viveu no Brasil desde os 24 anos de idade 
e se dedicou, de forma especial, aos mais necessitados

Jéssica Marçal
Da Redação-Canção Nova

A Igreja católica ganhou mais uma beata neste sábado, 25 de outubro de 2014: madre Assunta Marchetti, cofundadora da Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo, as Scalabrinianas. A cerimônia aconteceu na Catedral da Sé, em São Paulo, cidade onde a religiosa viveu e desenvolveu todo o seu trabalho.

O rito de beatificação foi presidido pelo Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato. A postuladora da causa, irmã Leocádia Mezzomo, leu a biografia de madre Assunta, destacando seu serviço aos mais necessitados.

O Cardeal Amato deu sequência com a leitura da carta apostólica com a qual o Papa Francisco inscreveu a madre no livro dos beatos. Ficou estabelecido que a memória da beata será celebrada todos os anos em 1º de julho, dia de sua morte.

Após a beatificação, a relíquia de madre Assunta foi levada ao altar. Um grupo de crianças prestaram uma homenagem à beata colocando flores próximo à relíquia exposta na Igreja.

A cerimônia continuou com a celebração da Santa Missa, presidida pelo arcebispo de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer. Na homilia, Dom Odilo recordou a missionariedade de Madre Assunta, seu exemplo de caridade para com os migrantes e sua vivência extraordinária da fé.

“Pessoas santas orientaram sua vida pela Palavra de Deus e pelo exemplo de Cristo. E Jesus mesmo falou: bem-aventurados os que ouvem a Palavra de Deus e a colocam em prática a cada dia”, disse.

O cardeal destacou ainda a força e o empreendedorismo da beata. Motivada por sua fé em Deus, pelo amor ao próximo e ouvindo o chamado missionário, ela abandonou tudo para seguir a vocação religiosa e missionária, sobretudo no serviço aos mais necessitados. “Para eles, ela foi mãe solícita (…) Sua vida foi orientada pela caridade de Cristo que ardia em seu coração”.
Todas as ações da vida precisam ser motivadas por esse amor de caridade, disse Dom Odilo. Ele lembrou que as Bem-aventuranças expressam a lógica de Deus e tantas pessoas fizeram dessa lógica o seu jeito de viver e, assim, foram santas. “Não dá para ser bom cristão sem viver o espírito das bem aventuranças”, disse, acrescentando que madre Assunta dedicou toda a sua vida ao bem ao próximo, testemunhando as bem-aventuranças.

Dom Odilo recordou que outubro é o mês das missões e mencionou tantos missionários, a exemplo de madre Assunta, que testemunharam a fé ao longo da história da cidade de São Paulo. Agora, eles são intercessores do homem diante de Deus.
E recordando que 2015 será o ano dedicado à vida consagrada, o cardeal encerrou a homilia pedindo a intercessão da beata por todos os consagrados, para que vivam seu carisma com alegria e generosidade. (Fonte: Canção Nova)


Homenagens: Amanhã está marcada uma missa em homenagem à religiosa no santuário de Aparecida, no interior do estado, enquanto em 9 de novembro está previsto que se ponha a primeira pedra para a construção de uma capela dedicada à nova beata na cidade de Mirassol. Foi nesta cidade situada em São Paulo aonde a madre Assunta trabalhou anos como missionária após sua chegada ao Brasil, em 30 de novembro 1895. 

Nascida em agosto de 1871 na Itália, Assunta aceitou o pedido de seu irmão, Giuseppe Marchetti, de segui-lo em sua missão ao Brasil para ocupar-se dos órfãos dos emigrados italianos. Assunta Marchetti morreu em 1948 em um orfanato de São Paulo.



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana/Devoção e Fé