Tríduo Pascal: Quinta-Feira Santa e o Lava-pés - Devoção e Fé - Blog Católico

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Tríduo Pascal: Quinta-Feira Santa e o Lava-pés


 Tríduo Pascal

O ponto alto da Semana Santa é o Tríduo Pascal (ou Tríduo Sacro) que se inicia com a missa vespertina da Quinta-feira Santa e se conclui com a Vigília Pascal, no Sábado Santo. Os três dias formam uma só celebração, que resume todo o mistério pascal. Por isso, nas celebrações da quinta-feira à noite e da sexta-feira não se dá a bênção final; ela só será dada, solenemente, no final da Vigília Pascal.

Quinta-feira Santa

Na Quinta-feira Santa pela manhã, o Bispo celebra com todo o seu presbitério a missa crismal onde são abençoados os "Santos Óleos". Na Quinta-feira Santa à tarde, quando se inicia o Tríduo Pascal, a Igreja celebra a instituição do maior dos sacramentos, a Eucaristia. É o sacramento do amor – sacramentum caritatis. A oferta de Jesus na cruz foi sacramentalmente antecipada na última Ceia pelas palavras do Divino Mestre sobre o pão e sobre o vinho, respectivamente: "Isto é o meu corpo entregue. Este é o cálice do meu sangue, o sangue da Nova e Eterna Aliança, derramado..." Jesus, com efeito, ordenou aos apóstolos que, repetindo o seu gesto, celebrassem sacramentalmente o Seu sacrifício ao longo da história da Igreja. 
A Igreja, na verdade, recebeu a ordem de celebrar a Eucaristia como um verdadeiro dom, um presente inestimável de Deus. Pela Eucaristia, a Igreja é associada ao sacrifício redentor de Cristo em favor da salvação do mundo. Pela Eucaristia, a presença de Jesus à Igreja se realiza de um modo intenso e extraordinário. Pela Eucaristia, o Povo de Deus a caminho é alimentado e fortalecido com o Pão do Céu. Vemos, assim, a importância da nossa participação anual nessa celebração e a alegria de celebrá-la solenemente aos domingos e dias de semana. Esse grande dom que o Senhor nos concede, alimentando-nos com Seu Corpo e Seu Sangue, também nos fala pelas Escrituras e nos une em comunidade de fé como irmãos e irmãs – e nos envia ao mundo com a missão de anunciar a todos a Boa Notícia.[1]


A cerimônia do Lava-pés:
A cerimônia do Lava-pés vem educar a comunidade para o serviço. Essa cerimônia costuma ser bem dramatizada pela piedade popular. O celebrante representa Jesus de Nazaré que lava os pés de seus discípulos.
Em algumas comunidades, os apóstolos são caracterizados por 12 homens, ou meninos, vestidos conforme a época de Jesus e recebem um pão abençoado.
Após a celebração da eucaristia, dá-se a desnudação dos altares. O Santíssimo Sacramento é levado para um altar lateral ou capela, sendo acompanhado por uma pequena procissão no interior da Igreja, ao som das matracas, cuja origem está ligada às catacumbas dos antigos cristãos.
Após a procissão os altares são despidos de toalhas, flores e ornamentos; e se cobrem com panos roxos os crucifixos e imagens. O Santíssimo Sacramento é velado com orações e cantos, durante toda a noite e até a hora da celebração da morte do Senhor, na sexta feira Santa.


Santos Óleos:
Abençoar os santos óleos usados no ano inteiro nas paróquias da cidade é uma das cerimônias litúrgicas da Semana Santa. Ela conta com a presença de bispos e sacerdotes de toda a Arquidiocese. É um momento de reafirmar o nosso compromisso de servir a Jesus Cristo. São três os óleos abençoados nesta celebração:

Óleo do Crisma: 
uma mistura de óleo e bálsamo, significando plenitude do Espírito Santo, revelando que o cristão deve irradiar "o bom perfume de Cristo". É usado no Sacramento da Confirmação (Crisma) quando o cristão é confirmado na graça e no dom do Espírito Santo, para viver como adulto na fé. Este óleo é usado também no Sacramento do Ordem, para ungir os "escolhidos" que irão trabalhar no anúncio da Palavra de Deus, conduzindo o povo e santificando-o no ministério dos Sacramentos. A cor que representa esse óleo é o branco ouro.

Óleo dos Catecúmenos: 
catecúmenos são os que se preparam para receber o Batismo, sejam adultos ou crianças, antes do rito da água. Este óleo significa a libertação do mal, a força de Deus que penetra no catecúmeno, o liberta e prepara para o nascimento pela água e pelo Espírito. Sua cor é vermelha.

Óleo dos Enfermos: 
é usado no Sacramento da Unção dos Enfermos, conhecido erroneamente como "extrema-unção". Este óleo significa a força do Espírito de Deus para a provação da doença, para o fortalecimento da pessoa para enfrentar a dor e, inclusive a morte, se for vontade de Deus. Sua cor é roxa.

Fonte: [1]D. Orani João Tempesta / wiki.canção nova



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana/Devoção e Fé