Como é Grande o Amor de Jesus - 5º Domingo da Quaresma - Devoção e Fé - Blog Católico

domingo, 25 de março de 2012

Como é Grande o Amor de Jesus - 5º Domingo da Quaresma

Como é Grande o Amor de Jesus!-
5º Domingo da Quaresma
Evangelho de Jo 12, 20-33

Havia alguns gregos, entre os que tinham subido para adorar, durante a festa. Estes aproximaram-sede Filipe, que era de Betsaida da Galileia e lhe pediram: "Senhor, queremos ver Jesus!". Filipe vem a André e lho diz; André e Filipe o dizem a Jesus. Jesus lhes responde: "É chegada a hora em que será glorificado o Filho do Homem. Em verdade, em verdade, vos digo: Se o grão de trigo que cai na terra não morrer, permanecerá só; mas se morrer, produzirá muito fruto. Quem ama sua vida a perde e quem odeia a sua vida neste mundo guardá-la-á para a vida eterna. Se alguém quer servir-me, siga-me; e onde estou eu, aí também estará o meu servo. Se alguém me serve meu Pai o honrará. Minha alma está agora conturbada. Que direi? Pai, salva-me desta hora? Mas foi precisamente para esta hora que eu vim. Pai, glorifica o teu nome".
Veio, então, uma voz do céu: "Eu o glorifiquei e o glorificarei novamente!".
A multidão, que ali estava e ouvira, dizia ter sido um trovão. Outros diziam: "Um anjo falou-lhe", Jesus respondeu: "Essa voz não ressoou para mim, mas para vós. É agora o julgamento deste mundo, agora o príncipe deste mundo será lançado fora; e, quando eu for elevado da terra, atrairei todos a mim".
Assim falava para indicar de que morte deveria morrer.

    Em vista da Páscoa que se aproxima, nos limitamos a quatro observações:

    A primeira é relativa ao desejo de ver Jesus, expresso pelos gregos. Estes são pagãos, simpatizantes do judaísmo e, neste caso, abertos à pregação de Jesus; portanto, protótipos de todos os pagãos que mais tarde iriam aderir ao evangelho. Eles querem ver Jesus.

    A segunda observação diz respeito ao sentido da palavra hora. Termo específico, que no quarto evangelho indica a hora da morte e ressurreição, ou seja, da glorificação de Jesus.

    A terceira observação é sobre a expressão "minha alma está agora conturbada" (v. 27). Essa emoção ou perturbação, que Jesus sente também junto ao túmulo do amigo Lázaro, é aquela que se sente diante da morte, e nos faz pensar na agonia no Getsêmani descrita pelos três sinóticos.

    A quarta observação: "É agora o julgamento deste mundo" (v. 31). A entrada na Paixão não prenuncia simplesmente, já é a vitória sobre o príncipe deste mundo, isto é, sobre Satanás. O mundo todo se apresenta como que dividido em dois batalhões: de um lado o diabo (e aqueles que o seguem) atirado para fora, isto é, vencido e expulso; não vale mais nada, não interfere nem influencia de modo decisivo nos planos de Deus e na salvação dos homens; do outro lado, Cristo exaltado e vitorioso que atrai tudo para si (cf. v. 32). Os eventos da Páscoa assumem uma dimensão dramática. Cada um é chamado a fazer uma opção, a viver intensamente aquilo que já fez, colocando-se do lado do Filho de Deus.

Fonte: Revista O Mílite - março/2012



Um comentário :

  1. Olá, adorei a postagem. Palavras cativantes linguagem bem legal. Sim, e obrigado por ter me seguido. Segui por que gostei mesmo. :)

    ResponderExcluir

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana/Devoção e Fé