sábado, 28 de maio de 2011

Os Dez Mandamentos da Serenidade



1 - Só por hoje tratarei de viver exclusivamente este meu dia, sem querer resolver o problema da minha vida, todo de uma vez;
2 - Só por hoje terei o máximo cuidado com o meu modo de tratar os outros: serei delicado nas minhas maneiras; não criticarei ninguém, não pretenderei melhorar ou disciplinar ninguém senão a mim mesmo;
3 - Só por hoje me sentirei feliz com a certeza de ter sido criado para ser feliz, não só no outro mundo, mas também neste;
4 - Só por hoje me adaptarei às circunstâncias, sem pretender que as circunstâncias se adaptem todas aos meus desejos;
5 - Só por hoje dedicarei dez minutos do meu tempo a uma boa leitura, pois assim como é preciso comer para sustentar meu corpo, assim também a leitura é necessária para alimentar a minha alma;
6 -  Só por hoje praticarei uma boa ação sem contá-la a ninguém;
7 -  Só por hoje farei uma coisa de que não gosto e, se for ofendido nos meus sentimentos, procurarei que ninguém o saiba;
8 - Só por hoje farei um programa bem completo de meu dia. Talvez não o execute perfeitamente, mas em todo o caso, vou fazê-lo. E evitarei dois males: a pressa e a indecisão;
9 -  Só por hoje serei bem firme na fé de que a Divina Providência se ocupa de mim, como se existisse somente eu no mundo, ainda que as circunstâncias manifestem o contrário;
10 - Só por hoje não terei medo de nada. Em particular não terei medo de crer na bondade.

Papa João XXIII



domingo, 15 de maio de 2011

Domingo do Bom Pastor


Naquele tempo, disse Jesus: "Em verdade, em verdade vos digo, quem não entra no redil das ovelhas pela porta, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante. Quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. Para este o porteiro abre, as ovelhas escutam a sua voz; ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz para fora. E, depois de fazer sair todas as que são suas, caminha à sua frente e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. Mas, não seguem um estranho, antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos".
Jesus contou-lhes essa parábola, mas eles não entenderam o que ele queria dizer.
Então Jesus continuou: "Em verdade, em verdade voz digo, eu sou a porta das ovelhas. Todos aqueles que vieram antes de mim são ladrões e assaltantes, mas as ovelhas não os escutaram. Eu sou a porta. Quem entrar por mim será salvo; entrará e sairá e encontrará pastagem. O ladrão só vem para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida por suas ovelhas.
(João 10, 1-11)

Hoje no 4º Domingo da Páscoa celebramos o DOMINGO DO BOM PASTOR. Este dia foi instituido como o dia mundial de orações pelas vocacões sacerdotais e religiosas. 
No evangelho Jesus se apresenta como Pastor e Porta. Jesus é o Bom Pastor autêntico, aquele que o Pai enviou para cuidar, proteger e conduzir suas ovelhas, o povo de Deus. E Jesus é a Porta que nos conduz à segurança e salvação.
Jesus é o Bom Pastor que doou sua vida por nós e Ele deixou aqui na terra seus representantes. Na verdade, todos os cristãos são pastores; como batizados, todos somos chamados a guiar as ovelhas de Jesus pelo verdadeiro caminho que é Ele mesmo dando nosso testemunho de fé, evangelizando.  
Mas Deus convoca algumas pessoas para serem seus representantes diretos nesse pastoreio. Essas pessoas são os pastores consagrados. São os escolhidos e ordenados para dedicar suas vidas total e completamente a serviço do rebanho de Jesus.
Peçamos ao Bom Pastor que mande mais operários para sua messe.

A colheita (Lc 10,2)

A colheita é grande, mas poucos operários!
A colheita é grande, tão poucos a ceifar!
A colheita é grande, não pode parar!
Pedi mais operários, pedi operárias ao Senhor da Messe!

Frei Décio Pacheco Bezerra, OFMCap



sábado, 14 de maio de 2011

Verdadeiro Caminho da Salvação


Este é um lindo texto que nos mostra o tamanho do amor de Deus por nós. Muitas vezes somos como os pássaros deste texto, que mesmo feridos e temerosos, continuamos fugindo do Verdadeiro Caminho da Nossa Salvação.


O Verdadeiro Caminho

Um senhor morava numa região muito fria da Europa. Apesar de ter um bom coração, vivia afastado da Igreja, pois não conseguia admitir que Jesus, sendo Deus, se fizesse homem. Para ele não tinha lógica essa atitude. "Por que Deus se faria homem?" - se perguntava. Como o apóstolo Tomé, ele tinha suas dúvidas.
Numa tarde, em que caía muita neve na região, esse senhor ouviu uma forte pancada em sua vidraça. Preocupado, agasalhou-se e saiu para verificar.
Ao abrir a porta, deparou-se com um bando de pássaros que, devido à forte nevasca, perdeu o rumo e chocou-se contra o vidro de sua janela. No chão, perdidos em meio à neve, andando de lá para cá e daqui para lá, estavam muitos pássaros feridos e atordoados pelo impacto.
Percebendo que morreriam de frio, tratou de ajudá-los. Abriu as portas da garagem, acendeu as luzes e ligou o aquecedor, mas os pássaros não entraram.
Fez uma trilha com quirera de milho, até a garagem, crente que assim os pássaros entrariam, mas eles nem sequer experimentaram a ração. Delicadamente abriu os braços e tentou guiá-los para dentro do ambiente quente, mas isso só serviu para assustá-los ainda mais. Alvoroçados, os pássaros começaram a debater-se e a correr sobre a neve.
Desanimado, pois estavam à beira da morte, o homem falou em voz alta:
"Entrem logo por aquela porta para não morrerem!" Vocês não percebem que ali está a salvação? Vocês precisam confiar em mim! Tudo o que eu quero é vê-los trilhando o caminho que vai livrá-los da morte!"
Diante da impossibilidade de arrastá-los para o caminho certo, desabafou:
"Ah, se eu pudesse me transformar em um pássaro! Tenho certeza que se me tornasse igual a eles, confiariam em mim e me seguiriam!"
Nesse instante, ele caiu em si e percebeu que havia encontrado a resposta para sua dúvida. Comovido ergueu os olhos para o céu e, entre lágrimas, disse:
"Perdão, Senhor! Agora consegui entender que só podemos confiar naqueles que se parecem conosco, que compartilham das nossas alegrias e angústias. Agora sei que se fez igual a nós, para livrar-nos da morte. Só agora entendo porque devo confiar e segui-lo... o seu caminho é o caminho da Salvação".

Autor: Jorge Lorente
Fonte: Revista O Mílite



sexta-feira, 13 de maio de 2011

Nossa Senhora de Fátima, Rogai por nós!

Oração à Nossa Senhora de Fátima

Santíssima Virgem que nos montes de Fátima Vos dignastes revelar a três humildes pastorinhos os tesouros de graças contidas na prática do vosso Rosário, incuti profundamente em nossa alma o apreço em que devemos ter esta devoção, para Vos tão querida, a fim de que, meditando os mistérios da nossa Redenção que nela se comemora, nos aproveitemos de seus preciosos frutos e alcancemos a graça..., que Vos pedimos nesta oração, se for para maior glória de Deus, honra vossa e proveito de nossas almas. Assim seja.

Rezar um Pai Nosso, uma Ave Maria e um Glória ao Pai.



Aparições de Nossa Senhora de Fátima

Aparições de Nossa Senhora de Fátima

A 13 de Maio de 1917, três crianças apascentavam um pequeno rebanho na Cova da Iria, freguesia de Fátima, concelho de Vila Nova de Ourém, hoje diocese de Leiria-Fátima. Chamavam-se Lúcia de Jesus, de 10 anos, e Francisco e Jacinta Marto, seus primos, de 9 e 7 anos.

Por volta do meio dia, depois de rezarem o terço, como habitualmente faziam, entretinham-se a construir uma pequena casa de pedras soltas, no local onde hoje se encontra a Basílica. De repente, viram uma luz brilhante; julgando ser um relâmpago, decidiram ir-se embora, mas, logo abaixo, outro clarão iluminou o espaço, e viram em cima de uma pequena azinheira (onde agora se encontra a Capelinha das Aparições), uma "Senhora mais brilhante que o sol", de cujas mãos pendia um terço branco.

A Senhora disse aos três pastorinhos que era necessário rezar muito e convidou-os a voltarem à Cova da Iria durante mais cinco meses consecutivos, no dia 13 e àquela hora. As crianças assim fizeram, e nos dias 13 de Junho, Julho, Setembro e Outubro, a Senhora voltou a aparecer-lhes e a falar-lhes, na Cova da Iria. A 19 de Agosto, a aparição deu-se no sítio dos Valinhos, a uns 500 metros do lugar de Aljustrel, porque, no dia 13, as crianças tinham sido levadas pelo Administrador do Concelho, para Vila Nova de Ourém.

Na última aparição, a 13 de Outubro, estando presentes cerca de 70.000 pessoas, a Senhora disse-lhes que era a "Senhora do Rosário" e que fizessem ali uma capela em Sua honra. Depois da aparição, todos os presentes observaram o milagre prometido às três crianças em Julho e Setembro: o sol, assemelhando-se a um disco de prata, podia fitar-se sem dificuldade e girava sobre si mesmo como uma roda de fogo, parecendo precipitar-se na terra.

Posteriormente, sendo Lúcia religiosa de Santa Doroteia, Nossa Senhora apareceu-lhe novamente em Espanha (10 de Dezembro de 1925 e 15 de Fevereiro de 1926, no Convento de Pontevedra, e na noite de 13/14 de Junho de 1929, no Convento de Tuy), pedindo a devoção dos cinco primeiros sábados (rezar o terço, meditar nos mistérios do Rosário, confessar-se e receber a Sagrada Comunhão, em reparação dos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria) e a Consagração da Rússia ao mesmo Imaculado Coração. Este pedido já Nossa Senhora o anunciara em 13 de Julho de 1917.

Anos mais tarde, a Ir. Lúcia conta ainda que, entre Abril e Outubro de 1916, tinha aparecido um Anjo aos três videntes, por três vezes, duas na Loca do Cabeço e outra junto ao poço do quintal da casa de Lúcia, convidando-os à oração e penitência.

Desde 1917, não mais cessaram de ir à Cova da Iria milhares e milhares de peregrinos de todo o mundo, primeiro nos dias 13 de cada mês, depois nos meses de férias de Verão e Inverno, e agora cada vez mais nos fins de semana e no dia-a-dia, num montante anual de cinco milhões.


Videntes Lúcia, Francisco e Jacinta

*Imagem Peregrina:
Feita segundo indicações da Irmã Lúcia, a primeira Imagem da Virgem Peregrina de Fátima foi oferecida pelo Sr. Bispo de Leiria e coroada solenemente pelo Sr. Arcebispo de Évora, a 13 de Maio de 1947. A partir dessa data, a imagem percorreu, por diversas vezes, o mundo inteiro, levando consigo uma mensagem de paz e amor.

Fonte: http://www.santuario-fatima.pt



domingo, 1 de maio de 2011

Beato João Paulo II, rogai por nós!


Amados irmãos e irmãs,

passaram já seis anos desde o dia em que nos encontrávamos nesta Praça para celebrar o funeral do Papa João Paulo II. Então, se a tristeza pela sua perda era profunda, maior ainda se revelava a sensação de que uma graça imensa envolvia Roma e o mundo inteiro: graça esta, que era como que o fruto da vida inteira do meu amado Predecessor, especialmente do seu testemunho no sofrimento. Já naquele dia sentíamos pairar o perfume da sua santidade, tendo o Povo de Deus manifestado de muitas maneiras a sua veneração por ele. Por isso, quis que a sua Causa de Beatificação pudesse, no devido respeito pelas normas da Igreja, prosseguir com discreta celeridade. E o dia esperado chegou! Chegou depressa, porque assim aprouve ao Senhor: João Paulo II é Beato!

Hoje, foi um dia muito especial para todos nós fiéis da Igreja Católica, pois nosso querido Papa João Paulo II - João de Deus para nós brasileiros - foi beatificado!
Foi proclamado Beato por nosso atual Papa Bento XVI. Pela primeira vez em dez séculos um Pontífice eleva aos altares o seu predecessor imediato.
Esta data foi especialmente escolhida por ser A Festa da Divina Misericórdia, ou seja, o primeiro domingo depois da Páscoa. Foi estabelecida oficialmente como festa universal pelo Papa João Paulo II.
"Por todo o mundo, o segundo Domingo da Páscoa irá receber o nome de Domingo da Divina Misericórdia, um convite perene para os cristãos do mundo enfrentarem, com confiança na divina benevolência, as dificuldades e desafios que a humanidade irá experimentar nos anos que virão" (Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, Decreto de 23 de Maio de 2000).

A lembrança do novo beato será celebrada todo dia 22 de outubro pela Igreja de Roma e da Polônia, país onde Karol Wojtyla nasceu.
A beatificação é um passo anterior à canonização e exige um 2º milagre reconhecido oficialmente pelo Vaticano. Para que o Beato João Paulo II torne-se santo, a Igreja Católica deve reconhecer mais um milagre operado por meio de sua intercessão.

Beato João Paulo II, rogai por nós!


*Biografia:  João Paulo II
----------------------------------------------------------------

"Abbà Pater" é um CD que combina orações, homilias e cânticos do Papa João Paulo II com música instrumental contemporânea, World Music e música clássica. 
Em Aramaico, a língua falada por Jesus Cristo, "abbà" significa pai. Quando Jesus ensinava aos discípulos o Pai Nosso, usava a palavra "abbà". Em Latin, "pater" também significa pai. O disco, então, traz a palavra pai nas duas línguas referenciais da Igreja Católica. 
Para recordar, vejam este lindo vídeo: 







Domingo da Divina Misericórdia


A Festa da Divina Misericórdia ocorre no primeiro domingo depois da Páscoa, foi estabelecida oficialmente como festa universal pelo Papa João Paulo II. 

"Por todo o mundo, o segundo Domingo da Páscoa irá receber o nome de Domingo da Divina Misericórdia, um convite perene para os cristãos do mundo enfrentarem, com confiança na divina benevolência, as dificuldades e desafios que a humanidade irá experimentar nos anos que virão" (Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, Decreto de 23 de Maio de 2000).

Em 22 de fevereiro de 1931, Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo apareceu à jovem religiosa de nome Irmã Faustina (Helen Kowalska) em Cracóvia, Polônia. Ela vinha de uma família muito pobre que havia trabalhado muito em sua pequena fazenda durante os terríveis anos da I Guerra Mundial. Irmã Faustina teve apenas três anos de educação muito simples. Suas tarefas eram as mais humildes do convento.

A essa humilde freira, Jesus trouxe uma maravilhosa mensagem de Misericórdia para toda a humanidade.

Irmã Faustina nos conta em seu diário:

"À noite, quando eu estava em minha cela, percebi a presença do Senhor Jesus vestido de uma túnica branca. Uma mão estava levantada a fim de abençoar, a outra pousava na altura do peito. Da abertura da túnica no peito saíam dois grandes raios, um vermelho e outro pálido. Em silêncio eu olhei intensamente para o Senhor; minha alma estava tomada pelo espanto, mas também por grande alegria. Depois de um tempo, Jesus me disse: 'Pinta uma imagem de acordo com o que vês, com a inscrição, 'Jesus, eu confio em Vós. Prometo que a alma que venerar esta Imagem não perecerá.'"

Algum tempo depois, Nosso Senhor lhe explicou o significado dos dois raios em destaque na Imagem:

"Os dois raios representam o Sangue e a Água. O raio pálido representa a Água, que justifica as almas; o raio vermelho representa o Sangue, que é a vida das almas. Ambos os raios saíram das entranhas de minha Misericórdia quando, na Cruz, o Meu Coração agonizante foi aberto pela lança... Estes raios defendem as almas da ira do meu Pai. Feliz aquele que viver sob a proteção deles, porque não será atingido pelo braço da Justiça de Deus."

 Irmã Faustina consumada pela tuberculose, morreu santamente em Cracóvia no dia 5 de Outubro de 1938, com a idade de 33 anos. João Paulo II proclamou-a Beata no dia 18 de Abril de 1993; sucessivamente, a Congregação para as Causas dos Santos examinou com êxito positivo uma cura milagrosa atribuída à intercessão da Beata Maria Faustina, e no dia 20 de Dezembro de 1999 foi promulgado o Decreto sobre esse milagre.

Fonte: Portal Canção Nova

  *Veja aqui a Homilia do Papa João Paulo II sobre a Misericórdia




Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana/Devoção e Fé

Pesquisar neste blog e na web

Carregando...