Quem são os Anjos? (1ª parte) - Devoção e Fé - Blog Católico

domingo, 24 de julho de 2011

Quem são os Anjos? (1ª parte)



Quem são os Anjos?
São criaturas espirituais. São, por assim dizer, a "periferia" espiritual criada por Deus. De fato, segundo a Bíblia, "o circundam". O termo "anjo" deriva do grego ággelos, que significa "mensageiro". A primeira atribuição deles é de ser mensageiros de Deus, isto é, de fazer os contatos entre o invisível e o visível, entre o mistério infinito de Deus e a nossa realidade física.

Para a Igreja a existência dos anjos é uma verdade de fé ou uma piedade tradicional?
É uma verdade de fé. O Antigo e o Novo Testamento são repletos de anjos. Os Santos Padres, os teólogos sempre ensinaram que a existência dos anjos está indissoluvelmente entrelaçada com a história do universo e com o mistério da Redenção. Lê-se na Bíblia que Deus, no princípio, criou os puros espíritos, os anjos, os quais, num momento não precisado dos séculos, foram submetidos a uma grande prova. Talvez tenha sido mostrado a eles o projeto que Deus tinha feito com relação ao homem. Alguns daqueles puros espíritos, capitaneados por Lúcifer, o anjo mais próximo de Deus, rebelaram-se, recusando-se a aceitar aquele desígnio de Deus. E nos céus travou-se uma batalha. Os anjos rebeldes foram expulsos e tornaram-se demônios: os anjos fiéis continuaram sendo mensageiros de Deus.

Os anjos são semelhantes aos homens?
Sempre discutiu-se muito sobre a natureza dos anjos. A tese prevalente é que eles são "criaturas espirituais". São, portanto, semelhantes ao espírito do homem. Como homem, possuem, inteligência e vontade, mas livres das limitações impostas pela matéria. São uma concentração absoluta de inteligência, de vontade, de energia espiritual. Como o homem, cada anjo possui sua personalidade distinta. Não existe um anjo igual a outro. Cada um é um universo em si mesmo.

Têm uma forma?
Quando se manifestam aos homens assumem aparências humanas belíssimas e luminosíssimas, aquelas que o corpo humano deverá ter depois da ressurreição. Mas estas aparências podem ser somente um símbolo para fazer-nos conhecer a sua perfeição.
Segundo alguns teólogos, os anjos são "espíritos puríssimos": se possuem uma forma, permanece desconhecida para nós. Segundo outros, ao contrário, eles possuiriam uma certa "corporeidade", mesmo que espiritual. São Gregório de Nazianzo, que pela sua sabedoria era cognominado "Teólogo", e é doutor da Igreja grega, estudou profundamente a questão e dizia: "Se for comparado ao homem, o anjo é espiritual, se for comparado a Deus, é corporal".

Quantos são os anjos?
A Bíblia fala de milhares de milhões: Jacó, no seu misterioso sonho da escada que, apoiada na terra, tocava ao céus, viu uma "infinidade de anjos que subiam e desciam". Daniel, na sua teofania diz que "mil milhares de anjos serviam e dez mil miríades assistiam o antigo dos dias". Jesus, no início da sua Paixão, diz a Pedro que, se quisesse, o Pai colocaria à sua disposição doze legiões de anjos. São todas, frases que dão a entender que os anjos são inumeráveis. Alguns padres da Igreja aventaram a hipótese que o número dos anjos seja muito superior ao de todos os homens que existiram até agora e que existirão até o fim do mundo.

Possuem nome?
Pela Biblía, conhecemos somente os nomes de três anjos:  
Miguel, o anjo guerreiro que guiou os anjos bons contra os maus, encabeçados por Lúcifer, na famosa batalha que se travou nos céus no início da vida do universo; 
Gabriel, o arcanjo que anunciou a Maria o mistério da Encarnação; 
Rafael, o anjo que apareceu a Tobias e providenciou o remédio para curá-lo. 
Mas certamente, cada anjo tem o seu nome específico e nós os conheceremos quando estivermos no além.

Os anjos podem falar entre si?
Se com a expressão "falar entre si" se quer saber se "comunicam-se", isto é, se "transmitem" notícias, informações entre si, então a resposta é afirmativa. Somente Deus, que é onisciente, não necessita ser iluminado pelos outros.
Os anjos, não possuindo igual conhecimento das coisas e devendo receber comunicações para conhecer aquilo que devem fazer, comunicam-se, isto é, trocam informações entre si. Os anjos comunicam-se com Deus, entre si e também com os homens. Têm o poder de comunicabilidade máximo.
Como fazem para comunicar-se, não sabemos. Dionísio, de Atenas, o "Aeropagita" convertido por São Paulo, que foi um grande estudioso dos anjos, explica o modo de comunicação dos anjos com estas palavras: "quando um puro espírito mais elevado quer participar qualquer novidade a um inferior e menos provido de ciência, apresenta-se a ele segundo a sua natureza. Tal contato suscita idéias que despertam no outro conhecimentos inatos. Então diz-se que eles falam entre si e a conversa desenvolve-se em uma troca coloquial de luzes intelectuais, transbordantes de amor". São expressões que procuram explicar um fato que, como eu disse, não conhecemos, mas deve ser maravilhoso e fascinante.

Os anjos conhecem o futuro?
Somente Deus tem um conhecimento perfeito do futuro. O anjo pode conhecê-lo se Deus lhe revelar. Porém, sendo o anjo um espírito extremamente inteligente e hábil na avaliação da realidade das coisas, está em condições de ter uma idéia muito precisa de como está se desenvolvendo uma situação e, assim, prever, num certo sentido, sua conclusão.

Qual é a atividade específica dos anjos?
Como todas as personalidades que habitam o reino eterno, a atividade principal dos anjos é viver a beatitude que provém da presença e do conhecimento de Deus. O conhecimento gera amor e felicidade: e esta é a eterna beatitude. Os anjos, porém, têm também a tarefa de manter relações com o mundo, com o universo criado - são os "mensageiros" de Deus, os executores dos projetos. Portanto, cada anjo tem um encargo bem específico. Há anjos que têm a tarefa de proteger os povos e as nações. As aparições de Fátima, ocorridas em 1917 aos três pastorinhos Lúcia, Francisco e Jacinta, eram sempre precedidas pela aparição de um espírito celeste de beleza radiante que dizia ser "o anjo de Portugal". É opinião comum entre os estudiosos dessa matéria, que toda atividade humana tem como protetores esses seres de luz, a fim de ser iluminada de uma maneira justa para poder ser útil aos homens e conforme os desígnios de Deus. O Papa João Paulo II, no seu discurso recente sobre os anjos, falou também sobre o anjos da guarda, que seria dado por Deus a todo homem. Esta é uma das verdades mais belas e consoladoras da fé cristã. É uma realidade estupenda. Todo homem, ao nascer recebe de Deus um presente maravilhoso: um anjo amigo que tem o dever específico de tomar conta dele. Por tudo que já dissemos sobre os anjos, é fácil entender a grandiosidade e a incrível importância prática deste presente. O anjo, com os seus poderes, suas faculdades, sua força, sua inteligência, seu conhecimento, é uma espécie de "super-homem". Pois bem, esse "super-homem" é nosso amigo, nos quer bem. 
Para o cristão, essa não é uma tradição piedosa, uma devota ilusão. Por mais que possa parecer inacreditável , é uma verdade de fé, isto é, uma realidade absoluta sancionada pela palavra de Deus, da qual não se pode duvidar.

Fonte: Revista Jesus Vive e é o Senhor (Entrevista com Monsenhor Ernesto Pisoni)



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana/Devoção e Fé