quinta-feira, 28 de julho de 2011

Quem são os Anjos? (2ª parte)


Quais são as tarefas do anjos da guarda?
Salvar o seu protegido. O fim último do homem é alcançar, através da experiência terrena, o Reino dos Céus. Porém, no transcorrer dessa experiência terrena, ele é continuamente tentado pelos espíritos do mal que querem impedi-lo de chegar a Deus. O homem deve escolher entre o bem e o mal. O anjo da guarda é o anjo bom, iluminado, sábio, que o aconselha e o ajuda a fazer a escolha certa. 
Há uma oração antiqüissima, que remonta ao terceiro século e que se chama "Anjo de Deus": resume de modo perfeito as atribuições do anjos da guarda. Segundo aquela oração, o anjo deve "iluminar", "proteger" e "guardar" o homem que Deus lhe confiou.
"Iluminar" significa ajudar o homem a "enxergar" a verdade, a saber valorizar as coisas, as situações, dissipar as dúvidas, tomar as decisões corretas.
"Proteger" quer dizer: defender dos perigos morais e físicos, salvar o seu protegido das situações desastrosas, sugerir-lhe intuições rápidas para evitas doenças, incidentes, ferimentos, dores.
"Guardar" é uma palavra que demonstra todo o amor de Deus. O termo "guardar" o homem porque, para Deus, o homem é o ser mais precioso da criação. Por isto, ele encarrega os seus anjos de "guardar" com a maior diligência e o maior amor cada ser humano em particular.
Portanto, o anjo da "guarda" tem muito o que fazer para ajudar a cada um de nós. O anjo da guarda é o nosso amigo mais fiel, mais afetuoso, mais sincero. Ele se realiza desenvolvendo a missão que Deus lhe confiou. Assim, ele a desenvolve com perfeição.

Em termos concretos, o que o anjo da guarda pode fazer por nós?
Teoricamente tudo. É inteligentíssimo, boníssimo, potentíssimo: pertence a uma dimensão superior à nossa, onde não estão presentes os limites da matéria, e pode intervir no nosso mundo como quiser. Portanto, pode fazer de tudo. Naturalmente a sua ação em nosso favor é iluminada e guiada pelos desígnios de Deus. O anjo não pode, por exemplo, ir contra a nossa vontade.
Se nós decidimos fazer uma coisa, o anjo não pode nos deter, mesmo sabendo que é perigosa, que pode ser fatal para nossa própria vida. O livre arbítrio é um bem concedido por Deus e que nem mesmo Deus viola. O homem escolhe a sua salvação, mas sem jamais "limitar" a liberdade. Portanto, Deus concede ao homem este auxílio estupendo e belíssimo, mas o homem deve decidir-se a servir-se dele. O anjo está sempre junto a nós, pronto a intervir, mas pouco pode fazer se não tem a nossa colaboração. Aqueles que o ignoram, que jamais falam com ele, que não o procuram, que não lhe pedem nada, não podem obter uma grande ajuda.
O anjo limitar-se-á, com pesar, a fazer aquele pouco que puder, respeitando a escolha de indiferença e de agnosticismo do seu protegido. Aqueles, que pelo contrário, crêem nesta verdade, que rezam ao seu anjo da guarda, que falam com ele, que o invocam, que o utilizam, podem obter incríveis vantagens.
Os santos tinham uma confiança total no anjo da guarda. Mas todas as pessoas que crêem nesta realidade têm episódios extraordinários para contar, porque as intervenções do anjo são inumeráveis e clamorosas. O anjo da guarda está junto a nós como uma mãe pressurosa. O Papa Pio II dizia:
"A familiaridade com os anjos proporciona um sentimento de segurança. Os nossos companheiros invisíveis nos comunicam alguma coisa que receberam diretamente de Deus."
A teologia a respeito dos anjos - conclui Monsenhor Ernesto Pisoni - é pouco conhecida e pouco estudada pelos cristãos. E é um pecado, porque trata-se de uma realidade espiritual estupenda que nos ajudaria a enfrentar com maior seriedade, coragem e confiança os sofrimentos, a sdores, as provações que a vida nos impõe a cada dia. E ao mesmo tempo, ajudaria-nos a "intuir" a beleza maravilhosa da vida que nos espera no além.
"Quando a alma está unida aos anjos, experimenta como que um acréscimo às suas faculdades. O astrônomo que aproxima os olhos de um telescópio, descobre horizontes que a potência da sua visão natural não poderia jamais atingir.
O efeito produzido na alma é mais ou menos o mesmo quando, pelo contato espiritual que a une ao anjo, ela prova uma repentina extensão da inteligência e do amor. É um mistério que não saberia explicar, mas que experimentei da maneira como disse acima".

Lucie-Cristine, mística francesa(1870-1908)-Seu Diário Espiritual.

Fonte: Revista Jesus Vive e é o Senhor (Entrevista com Monsenhor Ernesto Pisoni)
---------------------------------------------------------------------------------




Anjo Guardião
 
Canal da Graça
Composição: Alex Olliveira

Deus confiou a mim tuas lágrimas
Me deu a missão de estar contigo aonde for
Te socorrer quando andares mal
Ser teu conforto quando sentires dor
Sou mais que um amigo, sou teu anjo guardião
Aquele que te leva ao céu, te carrego pela mão

E sempre serei os teus olhos quando a dor te cegar
Te levo em meu colo se o teu passo falhar
Serei um elo entre o céu e você
Pra sempre serei tua luz se a escuridão te assustar
O abraço e o ombro pro teu pranto rolar
Serei um elo entre o céu e você
Sou teu anjo guardião

Deus confiou a mim teus segredos
Tudo do teu coração pra que eu possa te ajudar
Ser teu abrigo quando a chuva vir
Ser teu apoio pra não te deixar cair
Sou mais que um amigo, sou teu anjo guardião
Aquele que te leva ao céu, te carrego pela mão

Vou te abraçar com minhas asas
Levarei teu coração ao coração de Deus 





terça-feira, 26 de julho de 2011

Santa Ana e São Joaquim-Dia dos Avós


Comemora-se hoje, dia 26 de julho o Dia dos Avôs e Avós. Esse dia foi escolhido para a comemoração porque é o dia de Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus Cristo.

Histórico
Os dados biográficos que sabemos sobre os pais de Maria foram legados pelo Proto-Evangelho de Tiago. 
Sant'Ana, cujo nome em hebraico significa graça, pertencia à família do sacerdote Aarão e seu marido, São Joaquim, pertencia à família real de Davi.
Seu marido, São Joaquim, homem pio fora censurado pelo sacerdote Rúben por não ter filhos. Mas Sant’Ana já era idosa e estéril. Confiando no poder divino, São Joaquim retirou-se ao deserto para rezar e fazer penitência. Ali um anjo do Senhor lhe apareceu, dizendo que Deus havia ouvido suas preces. Tendo voltado ao lar, algum tempo depois Sant’Ana ficou grávida. A paciência e a resignação com que sofriam a esterilidade levaram-lhes ao prêmio de ter por filha aquela que havia de ser a Mãe de Jesus.
Eram residentes em Jerusalém, ao lado da piscina de Betesda, onde hoje se ergue a Basílica de Santana; e aí, num sábado, 8 de setembro do ano 20 a.C., nasceu-lhes uma filha que recebeu o nome de Miriam, que em hebraico significa "Senhora da Luz", passado para o latim como Maria. Maria foi oferecida ao Templo de Jerusalém aos três anos, tendo lá permanecido até os doze anos.

Devoção
A devoção aos pais de Maria é muito antiga no Oriente, onde foram cultuados desde os primeiros séculos de nossa era, atingindo sua plenitude no século VI. Já no ocidente, o culto de Santana remonta ao século VIII, quando, no ano de 710, suas relíquias foram levadas da Terra Santa para Constantinopla, donde foram distribuídas para muitas igrejas do ocidente, estando a maior delas na igreja de Sant’Ana, em Düren, Renânia, Alemanha. 
São João Damasceno, ao escrever sobre o Natal, deixa claro que São Joaquim e Santa Ana são os pais de Maria. Seu culto foi tornando-se muito popular na Idade Média, especialmente na Alemanha. Em 1378, o Papa Urbano IV oficializou seu culto. Em 1584, o Papa Gregório XIII fixou a data da festa de Sant’Ana em 26 de Julho, e o Papa Leão XIII a estendeu para toda a Igreja, em 1879. Na França, o culto da Mãe de Maria teve um impulso extraordinário depois das aparições da santa em Auray, em 1623.
Tendo sido São Joaquim comemorado, inicialmente, em dia diverso ao de Sant’Ana, o Papa Paulo VI associou num único dia, 26 de julho, a celebração dos pais de Maria, mãe de Jesus.
Devido à sua história, Santa Ana é considerada a padroeira das mulheres grávidas e dos que desejam ter filhos. São Joaquim e Santa Ana são os padroeiros dos avôs e avós.

Fonte: Wikipédia
---------------------------------------------------------------------------------

Novena a São Joaquim e Santa Ana  

Oração Inicial para todos os os dias 
Oh! digníssimos avós de Cristo, Joaquim e Ana! 
Eu, miserável pecador, tenho grandíssima confiança em vossos méritos e seguro amparo, sabendo que nada Vos negará vosso Neto e Filha, Jesus e Maria. 
Pois ao presente me valho com um singular pedido e grave necessidade, venho eficazmente implorar vosso patrocínio, durante esta Novena, oferecendo cada dia alguma devoção a honra vossa, para que por vossa intercessão consiga eu a esperança que desejo da divina misericórdia, sendo meu fim principal e o que sinceramente pretendo, a maior glória de Deus e a salvação de minha alma. 
Queira sua Divina Majestade, por vossos altos merecimentos, escutar piedosa meus rogos, permitir que depois desta Novena consiga eu o que nela fervorosamente vos peço. 
Amém. 

Com humilde e devoto coração chego hoje pela primeira (segunda, Terceiro a etc.) vez a vossa presença, 
 
Oh! gloriosíssimos avós de Jesus Cristo, Joaquim e Ana: 
Confiado vos suplico sejam meus fiéis intercessores para com Deus a fim de que por vossas heróicas virtudes me concedam o que tanto desejo e tenho certeza de que vós não me ignoram. 
Oh! nobilíssimo par, Joaquim e Ana, grandíssima é a confiança que em vos tenho, crendo que o clementíssimo Deus não poderá negar se a meus pedidos se Vos dignais de patrocina-los e recomenda-los com uma só palavra, pois a medida da soberana honra com que o eterno Pai Vos tem exaltado entre todos os demais Santos para digníssimos avós de seu Unigênito, será no trono de sua misericórdia poderoso vosso amparo, e felizes vossos devotos! 
Se o Filho Vos avantajou, até admitir-Vos por gloriosos pais de sua Mãe Santíssima não pode deixar de escutar Vos agora no céu, cumprindo vossas intercessões; 
E se o Espírito Santo vos tem reconhecido por tão retos, que entre todos os justos da lei antiga vos escolheu por mananciais da graça, 
Como vos recusará ao que agora pedireis para mim, pobre pecador? 
E finalmente, se a Santíssima Trindade vos tem honrado na terra, mais que a outros Santos, sem dúvida agora no céu irá compadecer e atender a vossa súplica. 
Por isto vivo seguro, Oh! Santos protetores meus, Joaquim e Ana! de que rogando vós por mim infalivelmente, serei consolado em meu trabalho. 
Ouvi-me, piedosos advogados meus, e rogai a Deus por mim. 
Chegai ao trono da Santíssima Trindade, representando minha aflição com palavras santas, pedindo por sua infinita bondade que tenha misericórdia de mim. 
Oh! amantíssimos, benigníssimos e clementíssimos patronos meus, Joaquim e Ana, ouvi minha oração, alcançando-me o que peço; auxiliai em minha necessidade! 
Vos encomendo do mais profundo de meu coração e rogo que me socorreis piedosíssimamente. 
Falai a vosso dulcíssimo Neto uma só palavra carinhosa por mim, dizendo: 
Amantíssimo Jesus, em nossa contemplação apiedamo-nos de esse humilde pecador, e concedei o que tão fielmente solicita. 
Escutai pela muita confiança que em vós temos posto, sem permitir que saíamos desconsolados. 

Primeiro Dia
Oração 
Vos recordo, Oh! nobilíssimo par, Joaquim e Ana!, o jubilo que sentistes quando o arcanjo Gabriel vos revelou a cerca do desejado Messias e de vosso casamento; 
Por isto vos suplico me alcanceis de Deus o que peço nesta novena. 
Fazer o pedido. Três Pai-Nossos e Ave-Maria. 

Segundo Dia
Oração 
Vos recordo, Oh! nobilíssimo par, Joaquim e Ana!, a sumo alegria que tivestes quando se cumpriu vosso Santo casamento; 
E por ele vos suplico me alcanceis de Deus paciência em minhas aflições e sossego espiritual da alma, com o que peço nesta novena. 
Fazer o pedido. Três Pai-Nossos e Ave-Maria. 

Terceiro Dia
Oração 
Vos recordo, Oh! nobilíssimo par, Joaquim e Ana!, a esperança com que ouvistes do arcanjo Gabriel o término de vossa esterilidade e a eleição para serem pais de Maria Santíssima; Por isto vos suplico alentais meu triste coração e me alcanceis piedade e de vosso dulcíssimo neto Jesus, com o que peço nesta novena. 
Fazer o pedido. Três Pai-Nossos e Ave-Maria. 

Quarto Dia
Oração 
Vos recordo, Oh! nobilíssimo par, Joaquim e Ana! o regozijo que vos causou a Concepção Puríssima de Maria; Por isto vos suplico me alcanceis de Deus graças para servir, segundo a obrigação, de meu estado, e o que peço nesta novena. 
Fazer o pedido. Três Pai-Nossos e Ave-Maria. 

Quinto Dia
Oração 
Vos recordo, Oh! nobilíssimo par, Joaquim e Ana!, a alegria com que vistes nascida a Maria Santíssima, Filha vossa, E por isto vos suplico me alcanceis de Deus uma perfeita resignação a sua divina Providência, e o que peço nesta novena. 
Fazer o pedido. Três Pai-Nossos e Ave-Maria. 

Sexto Dia
Oração 
Vos recordo, Oh! nobilíssimo par, Joaquim e Ana!, o alívio que recebestes tendo em vossos braços, Maria Santíssima; E por isto vos suplico me alcanceis de Deus uma verdadeira dor de todas as minhas culpas, e o que peço nesta novena. 
Fazer o pedido. Três Pai-Nossos e Ave-Maria. 

Sétimo Dia
Oração Vos recordo, Oh! nobilíssimo par, Joaquim e Ana, o gosto com que oferecestes a vossa Filha no Templo ao serviço de Deus; E por isto vos suplico me alcanceis de sua Divina Majestade um sincero amor seu, e o que peço nesta novena. 
Fazer o pedido. Três Pai-Nossos e Ave-Maria. 

Oitavo Dia
Oração 
Vos recordo, Oh! nobilíssimo par, Joaquim e Ana!, a glória que vos cumulou quando o arcanjo Gabriel vos revelou que de vossa Filha Santíssima nasceria o desejado Messias; E por isto vos suplico me alcanceis dEle uma ardente caridade ao próximo e o que peço nesta novena. 
Fazer o pedido. Três Pai-Nossos e Ave-Maria. 
 
Nono Dia
Oração
Vos recordo, Oh! nobilíssimo par, Joaquim e Ana!, o júbilo, alegria, esperança, regozijo, alívio, gosto e glória inefável com que ao presente estais vendo para sempre a seus dulcíssimo Neto e Filha, Jesus e Maria; E por isto vos suplico me alcanceis uma morte feliz em graça, e o que tenho pedido nesta novena. Fazer o pedido. Três Pai-Nossos e Ave-Maria. 

Fonte: http://www.oracoes.info 



domingo, 24 de julho de 2011

Quem são os Anjos? (1ª parte)



Quem são os Anjos?
São criaturas espirituais. São, por assim dizer, a "periferia" espiritual criada por Deus. De fato, segundo a Bíblia, "o circundam". O termo "anjo" deriva do grego ággelos, que significa "mensageiro". A primeira atribuição deles é de ser mensageiros de Deus, isto é, de fazer os contatos entre o invisível e o visível, entre o mistério infinito de Deus e a nossa realidade física.

Para a Igreja a existência dos anjos é uma verdade de fé ou uma piedade tradicional?
É uma verdade de fé. O Antigo e o Novo Testamento são repletos de anjos. Os Santos Padres, os teólogos sempre ensinaram que a existência dos anjos está indissoluvelmente entrelaçada com a história do universo e com o mistério da Redenção. Lê-se na Bíblia que Deus, no princípio, criou os puros espíritos, os anjos, os quais, num momento não precisado dos séculos, foram submetidos a uma grande prova. Talvez tenha sido mostrado a eles o projeto que Deus tinha feito com relação ao homem. Alguns daqueles puros espíritos, capitaneados por Lúcifer, o anjo mais próximo de Deus, rebelaram-se, recusando-se a aceitar aquele desígnio de Deus. E nos céus travou-se uma batalha. Os anjos rebeldes foram expulsos e tornaram-se demônios: os anjos fiéis continuaram sendo mensageiros de Deus.

Os anjos são semelhantes aos homens?
Sempre discutiu-se muito sobre a natureza dos anjos. A tese prevalente é que eles são "criaturas espirituais". São, portanto, semelhantes ao espírito do homem. Como homem, possuem, inteligência e vontade, mas livres das limitações impostas pela matéria. São uma concentração absoluta de inteligência, de vontade, de energia espiritual. Como o homem, cada anjo possui sua personalidade distinta. Não existe um anjo igual a outro. Cada um é um universo em si mesmo.

Têm uma forma?
Quando se manifestam aos homens assumem aparências humanas belíssimas e luminosíssimas, aquelas que o corpo humano deverá ter depois da ressurreição. Mas estas aparências podem ser somente um símbolo para fazer-nos conhecer a sua perfeição.
Segundo alguns teólogos, os anjos são "espíritos puríssimos": se possuem uma forma, permanece desconhecida para nós. Segundo outros, ao contrário, eles possuiriam uma certa "corporeidade", mesmo que espiritual. São Gregório de Nazianzo, que pela sua sabedoria era cognominado "Teólogo", e é doutor da Igreja grega, estudou profundamente a questão e dizia: "Se for comparado ao homem, o anjo é espiritual, se for comparado a Deus, é corporal".

Quantos são os anjos?
A Bíblia fala de milhares de milhões: Jacó, no seu misterioso sonho da escada que, apoiada na terra, tocava ao céus, viu uma "infinidade de anjos que subiam e desciam". Daniel, na sua teofania diz que "mil milhares de anjos serviam e dez mil miríades assistiam o antigo dos dias". Jesus, no início da sua Paixão, diz a Pedro que, se quisesse, o Pai colocaria à sua disposição doze legiões de anjos. São todas, frases que dão a entender que os anjos são inumeráveis. Alguns padres da Igreja aventaram a hipótese que o número dos anjos seja muito superior ao de todos os homens que existiram até agora e que existirão até o fim do mundo.

Possuem nome?
Pela Biblía, conhecemos somente os nomes de três anjos:  
Miguel, o anjo guerreiro que guiou os anjos bons contra os maus, encabeçados por Lúcifer, na famosa batalha que se travou nos céus no início da vida do universo; 
Gabriel, o arcanjo que anunciou a Maria o mistério da Encarnação; 
Rafael, o anjo que apareceu a Tobias e providenciou o remédio para curá-lo. 
Mas certamente, cada anjo tem o seu nome específico e nós os conheceremos quando estivermos no além.

Os anjos podem falar entre si?
Se com a expressão "falar entre si" se quer saber se "comunicam-se", isto é, se "transmitem" notícias, informações entre si, então a resposta é afirmativa. Somente Deus, que é onisciente, não necessita ser iluminado pelos outros.
Os anjos, não possuindo igual conhecimento das coisas e devendo receber comunicações para conhecer aquilo que devem fazer, comunicam-se, isto é, trocam informações entre si. Os anjos comunicam-se com Deus, entre si e também com os homens. Têm o poder de comunicabilidade máximo.
Como fazem para comunicar-se, não sabemos. Dionísio, de Atenas, o "Aeropagita" convertido por São Paulo, que foi um grande estudioso dos anjos, explica o modo de comunicação dos anjos com estas palavras: "quando um puro espírito mais elevado quer participar qualquer novidade a um inferior e menos provido de ciência, apresenta-se a ele segundo a sua natureza. Tal contato suscita idéias que despertam no outro conhecimentos inatos. Então diz-se que eles falam entre si e a conversa desenvolve-se em uma troca coloquial de luzes intelectuais, transbordantes de amor". São expressões que procuram explicar um fato que, como eu disse, não conhecemos, mas deve ser maravilhoso e fascinante.

Os anjos conhecem o futuro?
Somente Deus tem um conhecimento perfeito do futuro. O anjo pode conhecê-lo se Deus lhe revelar. Porém, sendo o anjo um espírito extremamente inteligente e hábil na avaliação da realidade das coisas, está em condições de ter uma idéia muito precisa de como está se desenvolvendo uma situação e, assim, prever, num certo sentido, sua conclusão.

Qual é a atividade específica dos anjos?
Como todas as personalidades que habitam o reino eterno, a atividade principal dos anjos é viver a beatitude que provém da presença e do conhecimento de Deus. O conhecimento gera amor e felicidade: e esta é a eterna beatitude. Os anjos, porém, têm também a tarefa de manter relações com o mundo, com o universo criado - são os "mensageiros" de Deus, os executores dos projetos. Portanto, cada anjo tem um encargo bem específico. Há anjos que têm a tarefa de proteger os povos e as nações. As aparições de Fátima, ocorridas em 1917 aos três pastorinhos Lúcia, Francisco e Jacinta, eram sempre precedidas pela aparição de um espírito celeste de beleza radiante que dizia ser "o anjo de Portugal". É opinião comum entre os estudiosos dessa matéria, que toda atividade humana tem como protetores esses seres de luz, a fim de ser iluminada de uma maneira justa para poder ser útil aos homens e conforme os desígnios de Deus. O Papa João Paulo II, no seu discurso recente sobre os anjos, falou também sobre o anjos da guarda, que seria dado por Deus a todo homem. Esta é uma das verdades mais belas e consoladoras da fé cristã. É uma realidade estupenda. Todo homem, ao nascer recebe de Deus um presente maravilhoso: um anjo amigo que tem o dever específico de tomar conta dele. Por tudo que já dissemos sobre os anjos, é fácil entender a grandiosidade e a incrível importância prática deste presente. O anjo, com os seus poderes, suas faculdades, sua força, sua inteligência, seu conhecimento, é uma espécie de "super-homem". Pois bem, esse "super-homem" é nosso amigo, nos quer bem. 
Para o cristão, essa não é uma tradição piedosa, uma devota ilusão. Por mais que possa parecer inacreditável , é uma verdade de fé, isto é, uma realidade absoluta sancionada pela palavra de Deus, da qual não se pode duvidar.

Fonte: Revista Jesus Vive e é o Senhor (Entrevista com Monsenhor Ernesto Pisoni)



sexta-feira, 22 de julho de 2011

A Paciência - meditações diárias


01- Eclo 2,1-10
Se quiser servir a Deus, terei que aprender a ter paciência.

02- Hb 12,3-12
O Pai nos refaz na imagem de Jesus. Paciência é cooperação.

03- Pr 25,15
Paciência não é fraqueza, mas uma forma diferente de fortaleza.

04- Pr 15,18
A ira gera ira. A paciência acalma a ira.

05- 1Tm 1,12-17
Senhor, agradeço a vossa paciência para comigo, ajudai-me a refleti-la para os outros.

06- 1Cor 4,9-13
Há uma insensatez de um tipo divino, a paciência.

07- Cl 1,9-14
Num coração agradecido, a paciência está mais disponível.

08- Pr 14,29
Senhor, dai-me sabedoria bastante para eu me tornar paciente.

09- Fl 4,1-5
A paciência é uma resposta, essencialmente cristã, ao lado desagradável da natureza humana.

10- 1Cor 13,4-7
A paciência é uma expressão superior do amor.

11- 1Cor 9,9-12
Senhor, oro para que a minha impaciência não venha jamais a dar uma falsa impressão do vosso Evangelho.

12- Sl 130,5-6
"Deus nunca vem até aqueles que não esperam" (Faber).

13- Sl 40,1-3
Deus tem sido paciente comigo. Eu posso ser paciente com Deus.

14- Sl 13
Para manter a minha paciência, tenho, às vezes, que falar ao Senhor sobre a minha impaciência.

15- Ecl 7,8-12
A paciência não apenas brota da sabedoria, mas conduz a ela.

16- Lc 18,1-8
Um elemento chave da paciência é a oração, mesmo que Deus pareça surdo.

17- Rm 2,1-4
Minha paciência deveria ser como a de Deus: um convite à reconciliação.

18- 2Cor 11,1-4
Tenha paciência com a verdade, até mesmo quando isso parecer enfadonho: falsos evangelhos são sedutores.

19- Mc 9,14-19
A paciência de Jesus foi posta à prova. Não é pecado eu me sentir do mesmo modo.

20- Gl 2,11-14
A paciência precisa, às vezes, ser combinada com uma confrontação de honestidade e amor.

21- Pr 16,32
"Paciência é poder; com tempo e paciência, a folha da amoreira se transforma em seda" (Provérbio chinês).

22- 2Tm 4,1-5
Senhor, ajudai-me a ser especialmente paciente em meu ministério.

23- Eclo 20,9-12
A paciência ajuda a estar consciente do lado paradoxal da vida.

24- Rm 15,1-6
Ser fiel à Palavra fortalecerá a minha paciência.

25- Hb 10,32-39
"A paciência é uma planta amarga, mas dá frutos doces" (Provérbio Alemão).

26- Lc 8,9-15
"Adote o ritmo da natureza: o seu segredo é a paciência" (Emerson).

27- Lc 13,6-9
Há algum fruto que eu poderia dar para o Senhor, mas por que não dou?

28- Nm 21,4-9
Lembre-se de que, por sua natureza, a jornada da vida tende para a impaciência, e fique de sobreaviso.

29- Gl 6,6-9
Sua paciência será recompensada, porque podemos confiar em Deus.

30- Rm 8,18-25
Senhor, não me deixes cair na armadilha por enquanto. Dai-me a visão de longo alcance.

31- Hb 6,9-12
A paciência diária alimenta a perseverança para a vida toda.

Autor: Jim Scully

----------------------------------------------------------------------------------
Paciência é saber esperar com esperança, com paz e com conhecimento de que Deus tudo pode realizar em nós e por nós. A paciência nos faz mais do que vencedores.



quinta-feira, 21 de julho de 2011

Orai sem Cessar


O capítulo 10 do livro de Daniel, relata-nos um fato muito importante para a nossa vida na fé. Trata-se de uma realidade espiritual que deve estar sempre diante dos nossos olhos. A visão que o profeta teve de um anjo, o qual lhe trouxe uma mensagem dos céus, e começou com algo muito significativo:

"Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu espírito a compreender e em que te humilhaste diante de Deus, tua oração foi ouvida, e é por isso que eu vim. Porém, o chefe do reino da Pérsia resistiu-me durante vinte e um dias: até que Miguel, um dos principais chefes, veio em nosso socorro" (Dn 10, 12-13).

Daniel humilhou-se diante do Altíssimo, jejuou e orou; imediantamente a sua oração foi ouvida e atendida, tendo Deus enviado um anjo como resposta. Mas até Daniel efetivamente recebê-la, passaram-se vinte e um dias. É interessante atentar para esta realidade que a Sagrada Escritura nos revela, e que podemos experimentar constantemente em nossas vidas. Nossas orações são ouvidas e atendidas, mas entre a resposta do Altíssimo e o efetivo recebimento, existe como um hiato de tempo, onde se trava uma aguerrida batalha espiritual, uma oposição real ao recebimento daquilo que já nos foi concedido.
Hoje, mais do que nunca, é fundamental que ecoe em nossos corações o clamor que São Paulo nos dirige:  

"Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em todas as circunstâncias dai graças, porque esta é a vontade de Deus a vosso respeito em Cristo Jesus". Sabemos que nada podemos receber senão nos tiver sido concedido no céu (Jo 3,27).

É importante orar e pedir, mas é fundamental a nossa disposição - de coração - de orar sem cessar, dar graças a Deus em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade do Senhor. Mais do que isso, uma atitude constante de louvor leva-nos à intimidade com Deus, encurta as respostas à oração, capacita-nos a chegar cada vez mais perto do Trono da Graça, e faz-nos participantes da sua maravilhosa realidade.
Não são poucas as vezes em que, como Daniel, temos as nossas orações atendidas pelo Senhor, mas, barreiras espirituais impedem que recebamos as bênçãos que já nos foram concedidas. A experiência tem nos mostrado que uma atitude de louvor abre a porta à ação do Espírito Santo de forma poderosa. Não se trata de uma questão de esforço, mas de entender a ação amorosa do Senhor, aceitá-la como ela é, dando graças por isso. Isto faz a diferença. Orar e louvar o Senhor, sabendo que tudo depende Dele.
Quando o povo hebreu caminhava no deserto, não teve que apanhar as codornizes: Deus enviou um vento que as trouxe até eles. Isso é que o Senhor espera de nós para os dias atuais: um povo que ore, que louve e que o conheça como ele é; que entenda "que não é contra os homens de carne e sangue que temos que lutar, mas contra os prinicpados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal espalhadas pelos ares" (Ef 6,12), um povo que "ore em todas as circunstâncias pelo Espírito" (Ef 6,18), e que possa tê-lo efetivamente como "o Senhor", e por isso, "em todas as coisas seja mais do que vencedor, pela virtude daquele que nos amou" (Rm 8,37).  

Autor: Nelson A.F. de Sousa (Revista Jesus Vive e é o Senhor-1992)



sábado, 16 de julho de 2011

Nossa Senhora do Carmo - Benção do Lar


Benção do Lar

Ó Maria Rainha e Mãe do Carmelo, entrai
nesta casa que Vos pertence. Entrai não só
como Rainha e Senhora, mas também e
principalmente como Mãe.

Derramai sobre nós as bênçãos que reservais
para vossos melhores filhos, pois aqui neste
lar somos todos vossos filhos.

Abençoai e guardai nossa casa;
preservai-nos do fogo, da peste,
do raio, da impiedade e de todo
outro mal.

Associai-vos às nossas alegrias e adoçai
nossas agruras: obstai a que o pecado
transponha os nosso umbrais e quando
a morte chegar, sede Vós mesma o conforto
dos que ficam e a porta do céu para os que
partiram.
Ó Mãe do Carmelo, ficai conosco e que a
Vossa benção sempre nos acompanhe.

Servo de Deus
-----------------------------------------------------------------------------------

Nossa Senhora do Carmo 

é um título consagrado a Nossa Senhora, também conhecida por Nossa Senhora do Monte Carmelo. Este título apareceu por propósito de relembrar o convento construído em honra à Virgem Maria, nos primeiros séculos do Cristianismo, no Monte Carmelo, na Samaria.
Sua principal característica é carregar consigo o escapulário, que representa estar a serviço do Reino de Deus e traz muitas indulgências, graças e outros benefícios espirituais a quem assume este sinal e esta proposta como seus. A festa a Ela é comemorada em 16 de Julho.

O Escapulário do Carmo  

é um sinal externo de devoção mariana. Os seus utilizadores (quer sejam religiosos quer sejam leigos) pertencem automaticamete à Ordem Carmelita e consagram-se à Virgem Maria, na esperança de obter a sua especial proteção e intercessão. O distintivo externo desta pertença ou consagração/devoção é precisamente o pequeno escapulário marrom, que é constituído por duas peças de tecido marrom de lã atadas entre si por uma corda. O escapulário recorda aos seus utilizadores o compromisso da Ordem Carmelita e o seu modo de vida e a dimensão mariana do carisma carmelita (que se caracteriza por uma vida de familiaridade com Maria, impregnada de oração, imitação, presença e prática de virtude). Para os leigos carmelitas, hoje em dia, o escapulário pode até ser uma medalha metálica (com uma das faces a ostentar uma imagem de Maria e a outra com uma imagem do Sagrado Coração de Jesus). O escapulário só pode ser começado a usar após uma cerimônia de imposição. 
O Escapulário do Carmo concretiza a maternidade espiritual de Maria que protege na vida, salva na morte e intercede depois a morte. 

Para saber mais:  Nossa Senhora do Carmo 



terça-feira, 12 de julho de 2011

Crisma - Adulto na Fé



Olá meus irmãos e irmãs de fé!
Estou muito feliz porque no sábado passado completei minha iniciação cristã: graças a Deus fui crismada!
Obrigada Senhor Jesus! Agora me sinto uma cristã completa. Também meu casamento civil de 6 anos agora está sacramentado com o sacramento do matrimônio! 
Obrigada Senhor Jesus! Quantas alegrias, quantas bençãos recebemos quando vamos ao seu encontro.

Crisma ou Confirmação é um sinal sagrado (sacramento) que faz parte da Iniciação Cristã juntamente com o Batismo e a Eucaristia. Estes 3 sacramentos são os fundamentos de toda vida cristã. Somos renascidos e nos tornamos filhos de Deus no Batismo; na idade da razão somos fortalecidos pelo Espírito Santo no sacramento da Confirmação e somos nutridos com o alimento da vida eterna na Eucaristia.  

A presença e a ação do Espírito Santo se faz em todos os sacramentos, mas por excelência encontra-se no sacramento da Crisma ou Confirmação. A palavra Crisma, no feminino, é o sacramento, ao passo que o crisma é o óleo santo. Quando usamos A Crisma queremos realçar o símbolo da unção com o óleo, portanto ao sermos crismados, somos ungidos pelo Espírito de Deus, para uma missão.
A palavra Confirmação significa que todo cristão, fortalecido pelo Espírito, é capacitado a assumir sua vocação e missão de batizado, para que persevere até o fim no testemunho de Jesus Cristo. O Espírito Santo nos dá a força especial para tornar a nossa fé mais madura e portanto sermos verdadeiras testemunhas de Cristo, seja em qualquer lugar onde estivermos.

Com o sacramento da Crisma recebemos:
 -Aumento da graça santificante.
 -Recebemos de modo novo e especial o Divino Espírito Santo, com seus sete dons sagrados.
-Imprime o caráter de Soldados de Cristo.
 -A crisma, como o Batismo e a Ordem, imprime caráter, ou seja, marca de modo indelével nossa alma, de modo que nunca mais perdemos a marca de crismados. Por essa razão não podemos receber a Crisma mais de uma vez, como também o Batismo e a Ordem (ministros da Igreja).

Os sete dons do Espírito Santo que recebemos de modo especial na Crisma são:
1 – Temor de Deus
2 – Piedade
3 – Fortaleza
4 – Conselho
5 – Ciência
6 – Inteligência
7 – Sabedoria

  Jesus tinha prometido o Espírito Santo a todos os fiéis e na crisma se confere o Espírito Santo.  
"Os apóstolos que estavam em Jerusalém, ao saberem que a Samaria acolhera a palavra de Deus, para lá enviaram Pedro e João. Estes desceram para junto dos samaritanos e oravam por eles, a fim de que recebessem o Espírito Santo, porque ainda não viera sobre nenhum deles, mas somente tinham sido batizados em nome do Senhor Jesus. Impunham-lhes as mãos e eles recebiam o Espírito Santo" (At 8, 14-17)

Na Crisma pela imposição das mãos, o fiel batizado recebe o dom do Espírito Santo, para viver e testemunhar Jesus Cristo.  A Crisma é dada pelo bispo diocesano, ou, de modo extraordinário, pelo sacerdote. 


Fontes: Manual da Fé (Frei Battistini) / 
            http://www.capela.org.br/indicecateci.htm



sexta-feira, 1 de julho de 2011

Missa do Sagrado Coração de Jesus

Missa do Sagrado Coração de Jesus

Sagrado Coração de Jesus é uma das três solenidades do Tempo Comum, dentro da Liturgia da Igreja Católica, comemorada na segunda sexta-feira, após a solenidade de Corpus Christi. Além disso, essa devoção também é cultivada pela Igreja Católica ao longo de todas as primeiras Sextas-feiras de cada mês.
-------------------------------------------------

Papa Bento XVI, Angelus 5 de Junho de 2005
 
Celebramos hoje a solenidade do Sacratíssimo Coração de Jesus, devoção profundamente radicada no povo cristão. Na linguagem bíblica o "coração" indica o centro da pessoa, a sede dos seus sentimentos e das suas intenções. No coração do Redentor nós adoramos o amor de Deus pela humanidade, a sua vontade de salvação universal, a sua misericórdia infinita.
Portanto, prestar culto ao Sagrado Coração de Cristo significa adorar aquele Coração que, depois de nos ter amado até ao fim, foi trespassado por uma lança e do alto da Cruz derramou sangue e água, fonte inexaurível de vida nova. […]
O coração que mais se assemelha ao coração de Cristo é sem dúvida o de Maria, sua Mãe Imaculada, e precisamente por isso a liturgia os indica juntos à nossa veneração. Respondendo ao convite feito pela Virgem de Fátima, confiamos ao seu Coração Imaculado, que ontem contemplámos de modo particular, o mundo inteiro, para que experimente o amor misericordioso de Deus e conheça a paz verdadeira.

------------------------------------


Jesus, Filho de Deus e salvador do mundo. 
Jesus, manso e humilde de coração.
Ele doou-se integralmente pela humanidade, 
derramando por amor Seu sangue na cruz.



Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana/Devoção e Fé