domingo, 20 de março de 2011

Por que os bons sofrem?


Outro dia, o senhor N.N. me fez a seguinte pergunta:
"Normalmente os bons sofrem, enquanto na maioria das vezes os maus se dão muito bem. Onde está a justiça?". 
"Deus é infinitamente justo, não é mesmo?". 
"Sim, certo".
"De outra forma não seria Deus. Por conseqüência, Ele deve recompensar cada boa ação e punir cada má ação. Nenhuma ação, nenhuma palavra, nenhum pensamento escapará a seu juízo. Atualmente, no entanto, existe talvez no mundo alguma pessoa, seja ela a pior de todas, que não faça nada de bom?"
"De certo não existe".
"Pois bem, ao menos alguma vez todos cumprem bem o próprio dever, ou mesmo demonstram piedade diante de seu próximo, ou mesmo conseguem fazer ao menos uma coisa boa. Pois bem, se este homem terá vivido de tal forma mal a merecer, depois da morte, o inferno, quando será que Deus o recompensará daquele pouco bem que terá feito?... Quando?...".
"No outro mundo".
"Mas lá só o espera o inferno".
"Então neste..."
"Mais, existe talvez alguma pessoa, seja ela a melhor de todas, que não tenha nunca feito algum mal?".
"Não existe tal pessoa".
"E é verdade, já que mesmo 'o justo peca sete vezes'(Prov 24,16) ao dia. Por isso, se Deus quer abreviar-lhe o purgatório ou conceder-lhe logo o paraíso, onde terá lugar para o 'acerto de contas'?"
"Ah, então é assim...".
"Deus manifesta um amor particular justamente àqueles que pune já neste mundo, já que no purgatório há somente uma longa e pesada punição, enquanto que, se aceitamos voluntariamente as cruzes deste mundo, merecemos uma glória ainda maior no paraíso; eis o provérbio: Deus ama aquele ao qual Ele fere".
Não são para serem invejados, de fato, as pessoas más que gozam de uma vida feliz; estes, antes, deveriam temer fortemente que este fato possa ser já a recompensa pelo pouco de bem que fizeram.
 São Maximiliano Kolbe 


Fonte: Revista Polonesa "Rycerz Niepokalanej", fevereiro de 1924.(Revista Brasileira "O Mílite")
---------------------------------------------




São Maximiliano Kolbe:
apóstolo pela imprensa, cavaleiro da Imaculada Virgem Maria e mártir da caridade.


Raimundo Kolbe nasceu em 1894, na Polônia, numa família operária que o introduziu no seguimento de Cristo e, mais tarde, ajudou-o entrar para a família franciscana, onde tomou o nome de Maximiliano Maria.Ao ser mandado para terminar sua formação em Roma, Maximiliano, inspirado pelo seu desejo de conquistar o mundo inteiro a Cristo por meio de Maria Imaculada, fundou o movimento de apostolado mariano chamado 'Milícia da Imaculada'. Como sacerdote foi professor, mas em busca de ensinar o caminho da salvação, empenhou-se no apostolado através da imprensa e pôde, assim, evangelizar em muitos países, isto sempre na obediência às autoridades, tanto assim que deixou o fecundo trabalho no Japão para assumir a direção de um grande convento franciscano na Polônia.
Com o início da Segunda Grande Guerra Mundial, a Polônia foi tomada por nazistas e, com isto, Frei Maximiliano foi preso duas vezes, sendo que a prisão definitiva, ocorrida em 1941, levou-o para Varsóvia, e posteriormente, para o campo de concentração em Auschwitz, onde no campo de extermínio heroicamente evangelizou com a vida e morte. Aconteceu que diante da fuga de um prisioneiro, dez pagariam com a morte, sendo que um, desesperadamente, caiu em prantos:
"Minha mulher, meus filhinhos! Não os tornarei a ver!". Movido pelo amor que vence a morte, São Maximiliano Maria Kolbe dirigiu-se ao Oficial com a decisão própria de um mártir da caridade, ou seja, substituir o pai de família e ajudar a morrer os outros nove e, foi aceita, pois se identificou: "Sou um Padre Católico".
A 10 de Outubro de 1982, o Papa João Paulo II canonizou este seu compatriota, já beatificado por Paulo VI em 1971.
São Maximiliano Maria Kolbe, rogai por nós!
Mais detalhes aqui:



sexta-feira, 18 de março de 2011

Participe:Dia do Silêncio Pelas Vítimas no Japão


Venho convidar blogueiras(os) para participar do dia 18 de março, um dia de silêncio pelo Japão e suas vítimas do terrível desastre.
Hoje o feed dos blogs que você segue ficará silencioso.
Isso porque blogueiros do mundo todo farão um dia de silêncio virtual em campanha para arrecadar fundos para o desastre no Japão.

Quando você acessa a página da campanha aqui, tem a opção de clicar para doar. A entidade escolhida para receber as doações é a Shelter Box, uma ONG especializada em cuidar das pessoas em situações de desastres naturais. Para doar, você pode utilizar cartão de crédito internacional e enviar o valor que quiser.

Obs: Se quiser participar, apenas coloque este selo e divulgue a campanha em seu blog/site.
----------------------------------------------------
"Que Deus tenha misericórdia, proteja, console e dê forças suficientes para que nossos irmãos japoneses possam recomeçar. Amém. "




segunda-feira, 14 de março de 2011

Ser Luz do Mundo


A Lâmpada
Ninguém acende uma lâmpada para cobri-la com uma vasilha ou colocá-la debaixo da cama. É para colocá-la no candeeiro, a fim de que todos os que entram, vejam a luz. De fato, tudo o que está escondido, deverá tornar-se manifesto; e tudo o que está em segredo, deverá tornar-se conhecido e claramente manifesto. Portanto, prestem atenção como vocês ouvem: para quem tem alguma coisa, será dado ainda mais; para aquele que não tem, será tirado até mesmo o que ele pensa ter (Lc 8,16ss).


Uma das afirmações mais claras quanto à missão dos seus discípulos, leigos ou consagrados, se refere ao dom de serem "luz do mundo" (cf. Mt 15,14). Na história da lâmpada, o evangelista nos retrata a obrigatoriedade de esta luz jamais ficar escondida: deve iluminar a todos que estão na casa. O ser luz, manter acesa a lâmpada em lugar visível é prestar um testemunho de tudo o que Deus fez e faz por nós.
A luz de Deus confiada aos cristãos é como um dom, um talento, que precisa ser colocado em comunicação, disponível a todos, e não "debaixo da cama", como alerta Jesus. Quando as pessoas enxergam nossa luz, elas se dispõem a louvar a Deus que nos concedeu essa graça. E graça, como sabemos, é algo cumulativo: quem tem e coloca a serviço, mais terá. Ao contrário, quem recebe e esconde, logo irá perder tudo que ganhou. É isto que Jesus, por meio de Lucas, quis nos dizer.

Fonte: Carmem Sílvia Galvão



Oração e Hino da Campanha da Fraternidade 2011

Oração da Campanha da Fraternidade 2011 CNBB


Senhor Deus, nosso Pai e Criador.
A beleza do universo revela a vossa grandeza,
A sabedoria e o amor com que fizestes todas as coisas,
E o eterno amor que tendes por todos nós.


Pecadores que somos, não respeitamos a vossa obra,
E o que era para ser garantia da vida está se tornando ameaça.
A beleza está sendo mudada em devastação,
E a morte mostra a sua presença no nosso planeta.


Que nesta quaresma nos convertamos
E vejamos que a criação geme em dores de parto,
Para que possa renascer segundo o vosso plano de amor,
Por meio da nossa mudança de mentalidade e de atitudes.


E, assim, como Maria, que meditava a vossa Palavra e a fazia vida,
Também nós, movidos pelos princípios do Evangelho,
Possamos celebrar na Páscoa do vosso Filho, nosso Senhor,
O ressurgimento do vosso projeto para todo o mundo.


Amém.

--------------------------------------------------------------------

Hino da Campanha da Fraternidade 2011
CNBB
Composição: Pe. José Antônio de Oliveira / Casimiro Nogueira


1. Olha, meu povo, este planeta terra:
Das criaturas todas, a mais linda!
Eu a plasmei com todo amor materno,
Pra ser um berço de aconchego e vida. (Gn 1)


Nossa mãe terra, Senhor,
Geme de dor noite e dia.
Será de parto essa dor?
Ou simplesmente agonia?!
Vai depender só de nós!
Vai depender só de nós!


2. A terra é mãe, é criatura viva;
Também respira, se alimenta e sofre.
É de respeito que ela mais precisa!
Sem teu cuidado ela agoniza e morre.


3. Vê, nesta terra, os teus irmãos. São tantos...
Que a fome mata e a miséria humilha.
Eu sonho ver um mundo mais humano,
Sem tanto lucro e muito mais partilha!


4. Olha as florestas: pulmão verde e forte!
Sente esse ar que te entreguei tão puro...
Agora, gases disseminam morte;
O aquecimento queima o teu futuro.


5. Contempla os rios que agonizam tristes.
Não te incomoda poluir assim?!
Vê: tanta espécie já não mais existe!
Por mais cuidado implora esse jardim!


6. A humanidade anseia nova terra. (2Pd 3,13)
De dores geme toda a criação. (Rm 8,22)
Transforma em Páscoa as dores dessa espera,
Quero essa terra em plena gestação!




quarta-feira, 9 de março de 2011

Fraternidade e a Vida no Planeta


A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) abriu, oficialmente, na tarde desta Quarta-Feira de Cinzas, a Campanha da Fraternidade 2011, “Fraternidade e a Vida no Planeta”.
Dom Dimas fez memória do histórico da Campanha da Fraternidade e afirmou que o tema da ecologia é uma preocupação antiga da CNBB, que tem marcado a história das Campanhas há três décadas. “A Campanha mais antiga em torno do meio ambiente aconteceu em 1979, com o lema ´Preserve o que é de todos´. Há 32 anos já tínhamos essa preocupação com temas ecológicos. Muito tempo depois, em 2002, veio a Campanha que refletiu a Amazônia; pouco tempo depois, a Campanha de 2004 refletiu a questão da água, e, a Campanha de 2007, discutiu o tema ‘Fraternidade e os Povos Indígenas’ e a questão da terra”, lembrou dom Dimas.



Fonte: CNBB
------------------------------------------------------------------------------

Para mim, o lema “A criação geme em dores de parto” traduz muito bem tudo o que está acontecendo com o meio ambiente em que vivemos, o quanto a criação têm sofrido devido aos erros cometidos no passado e que teimosamente ainda cometemos. Nós somos expectadores diários de tristes e alarmantes notícias que nos deixa temerosos pelo futuro. E me pergunto: Será que a criação de Deus vai aguentar tanta dor? Será que nós aguentaremos as consequências desta dor?
É urgente a nossa mudança de hábitos. Ainda podemos deixar uma herança ambiental mais sadia para as próximas gerações; só é preciso querer e agir.



O que é a Campanha da Fraternidade?




O que é a Campanha da Fraternidade?

O percurso da Quaresma é acompanhado pela realização da Campanha da Fraternidade - a maior campanha da solidariedade do mundo cristão. Cada ano é contemplado um tema urgente e necessário.
A Campanha da Fraternidade é uma atividade ampla de evangelização que ajuda os cristãos e as pessoas de boa vontade a concretizarem, na prática, a transformação da sociedade a partir de um problema específico, que exige a participação de todos na sua solução. Ela tornou-se tão especial por provocar a renovação da vida da igreja e ao mesmo tempo resolver problemas reais.
Seus objetivos permanentes são: despertar o espírito comunitário e cristão no povo de Deus, comprometendo, em particular, os cristãos na busca do bem comum; educar para a vida em fraternidade, a partir da justiça e do amor: exigência central do Evangelho. Renovar a consciência da responsabilidade de todos na promoção humana, em vista de uma sociedade justa e solidária.
Os temas escolhidos são sempre aspectos da realidade sócio-econômico-política do país, marcada pela injustiça, pela exclusão, por índices sempre mais altos de miséria. Os problemas que a Campanha visa ajudar a resolver, se encontram com a fraternidade ferida, e a fé, tem o compromisso de restabelecê-la.


Qual é a relação entre Campanha da Fraternidade e a Quaresma?

A Campanha da Fraternidade é um instrumento para desenvolver o espírito quaresmal de conversão e renovação interior a partir da realização da ação comunitária, que para os católicos, é a verdadeira penitência que Deus quer em preparação da Páscoa. Ela ajuda na tarefa de colocar em prática a caridade e ajuda ao próximo. É um modo criativo de concretizar o exercício pastoral de conjunto, visando a transformação das injustiças sociais.
Desta forma, a Campanha da Fraternidade é maneira que a Igreja no Brasil celebra a quaresma em preparação à Páscoa. Ela dá ao tempo quaresmal uma dimensão histórica, humana, encarnada e principalmente comprometida com as questões específicas de nosso povo, como atividade essencial ligada à Páscoa do Senhor.

Fonte: CNBB



Quarta-feira de Cinzas e Quaresma


Quarta-feira de Cinzas

A Quarta-feira de Cinzas na Igreja é um momento especial porque nos introduz precisamente no mistério quaresmal.
Uma das frases – no momento da imposição das cinzas – serve de lembrete para nós: 'Lembra-te que do pó viestes e ao pó, hás de retornar.' A cinza quer demonstrar justamente isso; viemos do pó, viemos da cinza e voltaremos para lá, mas, precisamos estar com os nossos corações preparados, com a nossa alma preparada para Deus. 
A Quarta-feira de Cinzas leva-nos a visualizar a Quaresma, exatamente para que busquemos a conversão, busquemos o Senhor. A liturgia do tempo quaresmal mostra-nos a esmola, a oração e o jejum como o princípios da Quaresma.
A própria Quarta-feira de Cinzas nos coloca dentro do mistério. É um tempo de muita conversão, de muita oração, de arrependimento, um tempo de voltarmos para Deus.
Eu gosto muito de um texto do livro das Crônicas que diz: “Se meu povo, sobre o qual foi invocado o meu nome, se humilhar, se procurar minha face para orar, se renunciar ao seu mau procedimento, escutarei do alto dos céus e sanarei sua terra” (II Cr 7, 14).
A Quaresma é tempo de conversão, tempo de silêncio, de penitência, de jejum e de oração. 
Eu, padre Roger, pergunto para Deus: “Senhor, que queres que eu faça”? - mesma pergunta de São Francisco diante do crucifixo. Mas, geralmente, a minha penitência é ofertar algo de que eu gosto muito para Deus neste tempo quaresmal. Você, que fuma, por exemplo, deixe de fazê-lo na Quaresma. Tenho certeza de que após esse tempo quaresmal Deus o libertará do vício do cigarro. Você, que bebe, não beba, permitindo que o próprio Deus o leve à conversão pela penitência que você está fazendo. Talvez você precise fazer penitência da língua, da fofoca. Escolha uma coisa concreta e não algo que, de tão abstrato, não vai levá-lo a nada. Faça penitência de novela, você que as assiste. Tem de ser algo que o leve à conversão.

O Espírito Santo o levará à penitência que você precisa fazer nesta Quaresma.

Fonte: Padre Roger Luis

*o cristão recebe uma cruz na fronte com as cinzas obtidas da queima das palmas usadas no Domingo de Ramos do ano anterior.
-----------------------------------------------------------

A Quaresma


"Quaresma" provém do latim "Quadragesima" e significa "quarenta dias"; é o período de preparação para a Páscoa do Senhor, cuja duração é de 40 dias. Inicia-se na Quarta-Feira de Cinzas e se estende agora até a Quinta Feira Santa. É um tempo de "penitência, jejum e oração", que a Igreja chama de "remédios contra o pecado", para a busca da conversão da pessoa.
A Quaresma foi inspirada no período de tentação de Cristo no deserto, bem como os exemplos de Noé, em 40 dias na Arca, e Moisés, vagando por 40 anos no deserto do Sinai.
No início da Quaresma, na Quarta-Feira de Cinzas, os fiéis têm suas frontes marcadas com cinzas, como os primitivos penitentes públicos, excluídos temporariamente da assembléia (lembrando Adão expulso do Paraíso, de onde vem a fórmula litúrgica: "Lembra-te de que és pó...").
Esse tempo de penitência é recordado pela liturgia: as vestes e os paramentos usados são da cor roxa (no quarto domingo da Quaresma, pode-se usar o rosa, representando a alegria pela proximidade do término da tristeza, pela Páscoa); o Glória não é cantado ou rezado; a aclamação do "Aleluia" também não é feita; não se enfeitam os templos com flores; o uso de instrumentos musicais torna-se moderado.
É um tempo também favorável para os exercícios espirituais, as liturgias penitenciais, as peregrinações penitenciais. O mesmo pode-se aplicar a todas as sextas-feiras do ano, tidas como dias penitenciais como prescreve o cân. 1250 do Código de Direito Canônico.

O Código de Direito Canônico afirma que:

Cân.1250 - "Os dias e tempos penitenciais, em toda a Igreja, são todas as sextas-feiras do ano e o tempo da Quaresma".

Cân.1251 - "Observe-se a abstinência de carne ou de outro alimento, segundo as prescrições da Conferência dos Bispos, em todas as sextas-feiras do ano, a não ser que coincidam com algum dia enumerado entre as solenidades; observem-se a abstinência e o jejum na Quarta-Feira de Cinzas e na Sexta-Feira da Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Cân.1252 - "Estão obrigados à lei da abstinência aqueles que tiverem completado catorze anos de idade; estão obrigados à lei do jejum todos os maiores de idade até os sessenta anos começados. Todavia, os pastores de almas e os pais cuidem que sejam formados para o genuíno sentido da penitência também os que não estão obrigados à lei do jejum e da abstinência, em razão da pouca idade".

Para o Brasil a CNBB determinou que, exceto na Sexta-Feira Santa, todas as outras sextas-feiras, inclusive as da Quaresma, têm sua abstinência convertida em "outras formas de penitência, principalmente em obras de caridade e exercícios de piedade".

Fonte: Prof Felipe Aquino



sábado, 5 de março de 2011

O Cordeiro de Deus que liberta e salva



Em todas as missas, antes da comunhão, rezamos ao "Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo" - expressão tirada do evangelho (João 1, 29-34).
Essa oração, repetida três ou mais vezes, indica que quem se une a Cristo por meio da comunhão reconhece e assume também a condição de cordeiro sacrificial disposto a se empenhar pela eliminação dos pecados da humanidade.
A exemplo dos cordeiros imolados no Egito, cujo sangue salvava a família do massacre do exterminador, Jesus é o Cordeiro de Deus que tira os pecados que oprimem as pessoas. Em outras palavras, Ele é o Cordeiro que salva e conduz para a vida plena e feliz. Seu sacrifício traz luz, salvação e paz para a humanidade. João não conhecia o Messias, mas aos poucos foi percebendo quem era. Este é o caminho de todo catecúmeno, ou seja, daquele que se propõe seguir o Mestre: convivendo com os irmãos na fé e aprendendo com a leitura dos evangelhos, com o estudo sobre ele, com os ensinamentos da Igreja, ir conhecendo quem ele é. O conhecimento de Jesus se dá aos poucos, é algo progressivo. Com o tempo, João descobre a presença do Espírito de Deus em Jesus e a partir daí vai percebendo que Jesus é mais do que o ungido por excelência - o Messias - , é o Filho amado e querido de Deus.
Mediante a missão do seu filho, Deus se propõe eliminar a opressão que pesa sobre a humanidade. Com sua morte, Jesus será o libertador e  o alimento dos seus seguidores. Participando da plenitude que ele possui, seus discípulos também nascerão do Espírito e receberão "a força de vida-amor que os libertará da opressão do pecado".

Fonte: Pe. Nilo Luza, ssp

Para saber mais leia:
http://catecismo-az.tripod.com/conteudo/a-z/c/catecumeno.html



quinta-feira, 3 de março de 2011

Pai Nosso de mãos dadas



As Mãos 


Nós rezamos, e vemos muitas pessoas rezarem o Pai Nosso de mãos dadas.
Gostaríamos que refletissem sobre o profundo mistério que envolvem essas mãos que se unem:

A mão Jovem se une à mão idosa e entre elas, se cruza a mão eterna do Cristo.

A mão fraca se une à mão forte e entre elas, se cruza a mão firme do Cristo.

A mão branca se une a mão negra e entre elas, se cruza a mão santa do Cristo, que não tem raça e distinção.

A mão tremula se une à mão segura e entre elas, se cruza a mão sustentáculo do Cristo.

A mão calejada se une a mão sedosa e entre elas, se cruza a mão cravejada do Cristo.

A mão do médico se une à mão do doente e entre elas, se cruza a mão ensangüentada de Jesus.

A mão do empregado se une à mão do patrão e entre elas, se cruza a mão de mestre do Cristo.

A mão da ignorância se une à mão da sabedoria e entre elas, se cruza a mão potente do Cristo.

A mão pecadora se une à mão da graça e entre elas, se cruza a mão do perdão do Cristo.

A mão da vida se une à mão da morte e entre elas, se cruza a mão redentora do Cristo.

Lamentavelmente, somente mãos fechadas não se unem a outras mãos fechadas.

Mas, mesmo assim, entre elas se põe e entre elas se cruza a mão aberta de Cristo!

Evangelize!
Fonte: Mensagens Diárias (padre Marcelo Rossi)



terça-feira, 1 de março de 2011

Nossa Senhora de Medjugorje (mensagens-fevereiro/2011)



Mensagem de Nossa Senhora à Mirjana Dragicevic Soldo
02 de fevereiro de 2011

Queridos filhos!

Vocês estão se reunindo em torno de mim, vocês estão procurando o seu caminho, vocês estão procurando, vocês estão buscando a verdade, mas estão se esquecendo do que é o mais importante, vocês estão esquecendo-se de rezar corretamente. Seus lábios pronunciam inúmeras palavras, mas seu espírito não sente nada. Vagando na escuridão, vocês imaginam Deus de acordo com vocês mesmos e não como Ele realmente é em Seu amor. Queridos filhos, a oração adequada vem do fundo do seu coração, do seu sofrimento, da sua alegria, de buscar o perdão dos pecados. Este é o caminho para conhecer a Deus, corretamente, e também vocês mesmos porque vocês são criados de acordo com Ele. A oração os trará para a realização do meu desejo, da minha missão aqui com vocês, para a unidade da família de Deus.
Obrigada

---------------------------------------------------------------------------
Mensagem de Nossa Senhora à Marija Pavlovic Lunetti
25 de fevereiro de 2011

Queridos Filhos,

A natureza está acordando e nas árvores são vistos os primeiros botões que irão trazer as mais belas flores e frutos. Eu desejo que vocês também, filhinhos, trabalhem em sua conversão e que vocês sejam aqueles que testemunhem com suas vidas, assim o seu exemplo possa ser um sinal e um incentivo para a conversão de outros. Eu estou com vocês e diante de meu Filho Jesus eu intercedo pela conversão de vocês.
Obrigada por terem respondido ao meu chamado.

********************************************

*Se vocês quiserem ler todas as mensagens de Nossa Mãe Querida,
clique aqui:
http://queridosfilhos.org.br/Todasasmensagens.html

*Leia o boletim eletrônico mensal, é só clicar na foto que você será redirecionado para o site Queridos Filhos:



"Peço-vos para viverem as Minhas Mensagens e para transmiti-las aos outros, a qualquer pessoa que encontrarem."
visite http://queridosfilhos.org.br/



Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana/Devoção e Fé