sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Maria e o Anjo


Maria e o Anjo
Celina Borges
Composição: Dalvimar Gallo

Quem serás tu, criatura bela, que encheu meu quarto com tua luz?
O teu olhar me trouxe a paz! Tua presença me refaz
Eu sou o anjo Gabriel, venho em nome do Senhor
Darás a luz ao Salvador, serás a mãe do Emanuel
Porque teus lábios tremem tanto assim? Porque não tira os teus olhos de mim?
Há tanta graça em estar diante de ti e o céu inteiro espera por teu “sim”
Não temas doce anjo do Senhor, escuta o que agora eu vou falar!
Sorri, vai ao céu anunciar: sim, eu serei a mãe do Salvador

Ave Maria, quanta alegria! O céu se encheu de luz pois vai nascer Jesus
Santa Maria, Deus escolheu-te bem e todos os anjos cantam amém

Porque teus lábios tremem tanto assim? Porque não tira os teus olhos de mim?
Há tanta graça em estar diante de ti e o céu inteiro espera por teu “sim”
Não temas doce anjo do Senhor, escuta o que agora eu vou falar!
Sorri, vai ao céu anunciar: sim, eu serei a mãe do Salvador

Ave Maria, quanta alegria! O céu se encheu de luz pois vai nascer Jesus
Santa Maria, Deus escolheu-te bem e todos os anjos cantam amém
Santa Maria, Deus escolheu-te bem e todos os
anjos cantam amém.






quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Angelus (legendado)

A Hora do Angelus (ou Toque das Ave-Marias), que corresponde às 06:00, 12:00 ou 18:00 horas do dia, relembra aos católicos, através de preces e orações, o momento da Anunciação (feita pelo anjo Gabriel a Maria) da concepção de Jesus Cristo, acreditada como livre do pecado original.
No mundo cristão trata-se de uma hora celebrada diariamente através de preces e orações. Em Portugal, o Angelus é habitualmente rezado ao meio-dia, sendo inclusivamente transmitido diariamente pelo Rádio Renascença (Emissora Católica Portuguesa), através tanto do Canal 1 como da RFM. Em algumas localidades, os sinos das igrejas chegam mesmo a tocar de maneira especial para que se dê início às respectivas orações. O seu nome deriva do início da frase: Angelus Domini nuntiavit Mariæ. As orações consistem em três textos que descrevem o mistério.


Fonte: Wikipédia
********************************************
Vejam este lindíssimo vídeo com a oração:








quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Milagre do Santo Padre João Paulo II

O Papa João Paulo II será beatificado em 1º de maio de 2011. A data foi oficializada com a assinatura do decreto de beatificação pelo Papa Bento XVI, que recebeu em audiência o prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato.
A cura da religiosa francesa Marie Simon-Pierre Normand do Mal de Parkinson foi o milagre reconhecido para a Beatificação.
*Confira relato de irmã curada por intercessão do Papa
*Confira relatos de milagres atribuidos a João Paulo II em vida


Pesquisando no youtube, achei este video mexicano com o emocionante testemunho de Herón Vadillo, que quando menino e com leucemia em estágio terminal recebeu  a benção milagrosa do Santo Padre.





Deus é maior que tudo!

Nas horas desânimo, de desespero, esta música nos lembra o poder de Jesus Cristo em nossa vida!



Deus é maior

Flavinho
Composição:Cícero

Não, não há!
Não há mal, que me possa vencer
Pois tudo posso Naquele que me fortalece
tudo posso em Jesus Cristo
Nenhum problema, nem meus pecados
poderão superar o Amor de Deus.
Deus é maior que tudo que me acontece
Deus é grande Supremo Rei!
Nem a tristeza nem mesmo a dor
poderá superar o Amor de Deus.
Deus é maior que tudo que me acontece
Deus é grande Supremo Rei!
Nem a vingança nem mesmo o ódio
poderá superar o Amor de Deus
Deus é maior que tudo que me acontece
Deus é grande Supremo Rei!




Devoção e Fé

Para entender melhor:



(do Latim fides, fidelidade e do Grego pistia) é a firme convicção de que algo é verdade, sem qualquer tipo de prova ou critério objetivo de verificação, pela absoluta confiança que depositamos nesta idéia ou fonte de transmissão.
A fé como qualquer manifestação de convicção acompanha absoluta abstinência à dúvida pelo antagonismo inerente à natureza destes fenômenos psicológicos e lógica conceitual. Ou seja, sendo a fé uma forma de convicção, é impossível duvidar e ter fé ao mesmo tempo.
Segundo o Compêndio do Catecismo da Igreja Católica (CCIC), a fé "é a virtude teologal pela qual cremos em Deus e em tudo o que Ele nos revelou e que a Igreja nos propõe para acreditarmos, porque Ele é a própria Verdade. Pela fé, o homem entrega-se a Deus livremente. Por isso, o crente procura conhecer e fazer a vontade de Deus, porque «a fé opera pela caridade»" (Gálatas 5:6).
"Fé é acreditar em coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem, independentemente daquilo que vemos, ou ouvimos".
—Hebreus 11:1

********************************************
Devoção

Trata-se apenas da reverência, adoração e ação de graças à divindade em causa.

No Catolicismo:
Segundo a doutrina católica, a devoção é um "culto privado (pessoal ou comunitário)", centrado no ato de entrega ou consagração de si próprio ou da comunidade "ao amor de Deus (e, por extensão, ao das pessoas divinas, aos santos e à Virgem Maria). As devoções, que são principalmente expressas através da oração, fazem parte de um "culto privado" mais amplo, que é a piedade popular. Estas expressões populares de fé desenvolveram-se à margem da liturgia oficial, mas elas, se forem sabiamente praticadas e mantidas longe de qualquer superstição, são reconhecidas pela Igreja Católica como importantes para o fomento da fé e da espiritualidade dos fiéis.
Em geral esta espiritualidade pode, por exemplo, ser expressa por orações, de peregrinações aos lugares sagrados; de medalhas, relíquias, estátuas e imagens sagradas e bentas; de procissões; ou ainda de outros costumes populares.
Ainda no âmbito das suas inúmeras expressões, existe essencialmente dois tipos de devoção:

*a devoção de veneração (desde que não se trate de idolatria), que é voltado aos santos (chama-se dulia), sendo a veneração especial à Virgem Maria denominado de hiperdulia.(Este culto à Nossa Senhora é feito através da liturgia, que é o culto oficial e obrigatório da Igreja Católica, e também, em maior intensidade, através da piedade popular, que é o culto católico privado. como por exemplo o Santo Rosário, o Angelus, o Imaculado Coração de Maria, a peregrinação aos lugares onde Maria apareceu, as procissões, etc.)

*a devoção de adoração ou latria, que é unicamente dirigido e prestado à Santíssima Trindade (Deus). Este culto a Deus é feito através da liturgia, que é o culto oficial e obrigatório da Igreja Católica, e também através da piedade popular, que é o culto católico privado. No campo da piedade popular, destacam-se as devoções feitas a Deus (consagração do dia), a Jesus (visita ao Santíssimo Sacramento, a “via-sacra”, o Sagrado Coração de Jesus) e ao Espírito Santo (invocação). No campo da liturgia, destaca-se indubitavelmente a Missa, que é a celebração da Eucaristia e do Mistério Pascal de Jesus.


É preciso salientar que a devoção não é igual à idolatria, que é o culto de adoração que se presta a uma criatura, tributando-lhe a honra que é devida só a Deus.

Fonte: Wikipédia (a enciclopédia livre)



Blog Devoção e Fé

Olá! Sejam todos bem vindos.
Hoje está nascendo este Blog: Devoção e Fé
Será um blog pessoal-religioso, ou seja, com coisas que vejo e ouço pela internet e que tocam meu coração católico.
Espero que vocês gostem deste cantinho que será feito com muito amor!
Fiquem com a Paz de Jesus e o Amor de Maria.

*****************************************
E como hoje é dia 26 de janeiro, busquei informações sobre os santos do dia:

Santo Timóteo
O calendário da Igreja volta a homenagear Timóteo, agora juntamente com Tito, por terem ambos vivenciado toda a experiência de São Paulo, escolhendo por este motivo, o dia após a celebração da conversão do apóstolo. Os dois têm suas páginas individuais, destacando suas vidas.Um santo muito antigo, venerado há muitos e muitos séculos, morreu no ano de 97. Timóteo era o "braço direito" do apóstolo Paulo, seu grande amigo e companheiro, sendo considerado, ao lado do mestre, como o primeiro e corajoso pregador do cristianismo. Quase sempre evangelizaram juntos, mas por várias vezes, Paulo o mandou como representante, em quase todos os lugares importantes daquela época, enquanto ele próprio abria novos caminhos.
Timóteo nasceu em Listra, Ásia. Seu pai era grego e pagão, a mãe se chamava Eunice e era judia. Foi educado dentro do judaísmo. Assim, quando o apóstolo Paulo esteve naquela cidade, tanto sua avó, mãe e ele próprio, então com vinte anos, se converteram. A partir daí, Timóteo decidiu que o seguiria e nunca mais se afastou do santo apóstolo.
Fiel colaborador de Paulo, o acompanhou em suas viagens a Filipos, Tessalônica, Atenas, Corinto, Éfeso e Roma. Exceto quando ele o enviava para algumas missões nas igrejas que tinham fundado, com o objetivo de corrigir erros e manter a paz. Como fez em Tessalônica, com o seu aspecto de rapaz frágil. Porém "que ninguém despreze a tua jovem idade", lhe escreveu Paulo na primeira das duas cartas pessoais. E aos cristãos de Corinto o apresenta assim: "Estou lhes mandando Timóteo, meu filho dileto e fiel no Senhor: manterá em suas memórias os caminhos que lhes ensinei".
Na Palestina, o apóstolo ficou preso durante dois anos e tudo indica que Timóteo foi seu companheiro nessa situação também. Mas ao final deste período, ele foi colocado em liberdade, enquanto Paulo era levado para Roma.
Quando Paulo retornou, por volta do ano 66, Timóteo era o bispo de Éfeso e, com este cargo, foi nomeado pelo apóstolo para liderar a Igreja da Ásia Menor. As epístolas de Paulo, à ele endereçadas, viraram pura literatura cristã e se tornaram documentos preciosos de todos os tempos, como leme e bússola para a Igreja.
Mas, a sua morte nos ilustra muito bem o que era ser cristão e apóstolo naquela época. Durante uma grande festa onde era adorada a deusa Diana, Timóteo se colocou no centro dos pagãos e, tentando convertê-los, iniciou um severo discurso criticando e repreendendo o culto herege. Como resposta, os pagãos o mataram a pedradas e pauladas.
O apóstolo Paulo, escreveu a segunda carta a Timóteo estando de novo na prisão, a espera de sua morte: "Procure vir para junto de mim". Muitos, de fato, o haviam abandonado; o fiel Tito estava na Dalmácia; o frio o fazia sofrer e ele recomenda a Timóteo; "Traga-me o manto que deixei em Troadi".

Santo Tito

Tito veio do mundo pagão e Timóteo veio do mundo judeu. Trabalharam com o apóstolo Paulo, que os liderou sem lhes tirar o brilho. E deu à eles "a gloria de uma perene lembrança", como disse Eusébio de Cesarea no primeiro milênio, e será ainda assim nos outros que se seguirão: toda a Igreja os veneram juntos. Mas suas trajetórias foram tão distintas, que são relatadas em páginas individuais.
As únicas informações concretas nos são dadas pelas cartas do apóstolo Paulo. Tito era grego e pagão. Ainda jovem se converteu ao cristianismo e se tornou companheiro e inestimável colaborador do apóstolo. Quando Paulo disse a Tito: "Isto deves ensinar, recomendar e reprovar com toda autoridade", fez surgir um outro grande evangelizador, que permaneceu trabalhando ao seu lado.
Encarregado pelo apóstolo para executar importantes missões, foi uma vez a Jerusalém para entregar a importância duma coleta em favor dos cristãos pobres. . "Meu companheiro e colaborador" como escreveu o apóstolo na segunda carta aos Corintos. Companheiro dos momentos importantes, como a famosa reunião do concílio de Jerusalém, que tratou da necessidade de renovação e diversificação dos ritos devido a evangelização no mundo pagão. Tito, porém, foi também um mediador persuasivo, e entusiasmou Paulo resolvendo uma grave crise entre ele e os Corintos.
Entre os anos 64 e 65, tendo sido libertado da prisão romana o apóstolo Paulo foi com ele para a ilha de Creta, onde fundou uma comunidade cristã, que confiou à Tito. Mais tarde, visitou a Paulo em Nicópolis. Voltou novamente à Ilha de Creta, onde recebeu uma carta do próprio mestre, Paulo, que figura entre os livros sagrados. Depois, retornou à Roma para se avistar com o apóstolo que o mandou provavelmente evangelizar a Dalmácia, onde seu culto ainda hoje é intenso.
Segundo a tradição mais antiga, Tito permaneceu como bispo de Creta até sua morte, que ocorreu em idade avançada, por causa natural e não por martírio. Ele teria conservado a virgindade até a morte. São Paulo o chama repetidamente "meu companheiro e colaborador", e na segunda carta aos Corintos, num momento de especial amargura, diz: "Deus me consolou com a chegada de Tito".
As três cartas escritas pelo apóstolo Paulo a estes dois discípulos têm alto valor, pelo conteúdo exclusivamente pastoral, de tal modo que podem ser consideradas como primeiro guia pastoral dos bispos de todos os tempos.
Fonte: site da Editora Paulinas (http://www.paulinas.org.br/)



Avisos

Olá irmãs e irmãos de fé! Paz e Bem!

Para ajudar, tenho colocado as orações do programa de rádio Momento de Fé, porém muitos estão se confundindo e achando que meu blog é do Padre Marcelo Rossi. Irmãs(os), este blog não é do Padre Marcelo Rossi, para que sua mensagem chegue ao padre, você terá que acessar os sites dele : 1) Padre Marcelo Rossi 2) Facebook Padre Marcelo Rossi

Obrigada - Adriana/Devoção e Fé